ÁsiaJapãoRoteirosYokohama

Yokohama: Roteiro de 1 dia

Yokohama é a segunda maior cidade do Japão, uma metrópole portuária que fica pertinho de Tokyo. Pelo tamanho já dá pra imaginar que opções do que fazer não faltam, né? Tive apenas um dia para conhecer a cidade e vou contar aqui o roteiro que fiz.

Saindo da estação de Shinagawa, em Tokyo, são cerca de 30 minutos de trem até a estação Shin-Yokohama (o tempo varia de acordo com o trem que você pegar). A primeira parada foi o Raumen Museum, ou o museu do lámen (macarrão chinês com caldo de porco ou carne. A comparação não é muito boa, mas é um miojo milhões de vezes melhorado). Além de contar a história do lámen, em um dos andares foi feita uma réplica das ruas do Japão de 1958, ano em que o macarrão instantâneo foi inventado (em Yokohama). É uma viagem no tempo!

DSC02926

.

Num primeiro momento, é difícil identificar o que é cenografia e o que realmente é uma loja ou restaurante, mas logo você se acostuma. Não preciso dizer que almocei por lá, né? Os restaurantes são pequenos, mas tem o giro muito rápido (tipicamente do dia-a-dia japonês) e a compra dos pratos é feita em máquinas, ou seja, nenhum garçom vai tirar seu pedido – selecione na máquina seu prato e bebida e coloque o dinheiro. A máquina te devolve o troco (se houver) e um ticket, que deve ser entregue ao garçom (eles só entregam os pedidos e limpam as mesas).

São 9 restaurantes, cada um com um tipo de lámen de diferentes regiões do Japão e ingredientes variados. As ruazinhas são quase um labirinto então entrei em um deles quando a fome bateu, sem ficar escolhendo muito. Não sei em qual deles foi, mas foi uma ótima opção, estava delicioso! Ah, fazer barulho de sugar o macarrão no Japão não é falta de educação, faz parte da etiqueta.

DSC02933

.

Depois de almoçada, o destino foi o Hakkejima Sea Paradise, um complexo aquático enorme – Acqua Resorts, e um parque de diversões – Pleasure Land, além de centro de compras e restaurantes. O acesso é pela estação de Hakkejima, cerca de 1 hora de viagem de Shin-Yokohama. A entrada no local é gratuita, porém as atrações são pagas. Você pode comprar um bilhete que te dá acesso a todas elas por 1 dia ou pagar por entrada. Eu comprei um ticket que dava acesso as três atrações do Acqua Resorts – Dolphin Fantasy, Fureai Lagoon e Acqua Museum, e optei por não ir para o Pleasure Land (o tempo era curto).

No  Dolphin Fantasy você passa por um túnel embaixo da água, onde se vê golfinhos, raias e uma diversidade de peixes. É lindo!IMG_0044

.

Fureai Lagoon é uma atração que permite interação com os animais e se pode encostar e até alimentar alguns deles. Há também um show de pinguins que é super fofo!

IMG_0060

.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


O Acqua Museum é incrível! A princípio parece um aquário comum, mas enorme, com diversos tipos de peixes, tubarões, raias, pinguins, urso polar, tartarugas etc. Uma das partes tem um tanque enorme cheio de sardinhas prateadas que refletem a luz e que parecem dançar.

IMG_0142

.

Uma escada rolante passa sob um túnel, que faz parte do aquário, e te leva ao outro andar. As águas-vivas dão um show, deslizando na água com suas luzes azuladas.

IMG_0154

.

Mas, na minha opinião, a melhor parte de todas é o show com os animais. Tudo muito bem feito e com um toque de diversão. Além dos tradicionais golfinhos, também fazem parte focas, leões-marinhos, belugas, morsas e um enorme peixe-baleia.

IMG_0087

.

Sai de lá e já estava bem escuro. Depois de pegar o trem de volta, a última parada do dia – a região de Minato Mirai 21, uma área urbana a beira-mar, onde fica o Landmark Tower, um dos prédios mais altos do Japão, alguns museus, shoppings e restaurantes. O principal cartão-postal de Yokohama está por lá, a grande roda-gigante com o relógio no meio, que fica no parque de diversões Cosmo World. Uma volta na roda-gigante te dá belas vistas da cidade!

Não só o parque, mas toda essa região fica bem iluminada à noite, por isso a dica é: deixe para visitar no final do dia.

DSC03111

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *