EscóciaEuropaHighlands

Tour para Highlands e o Lago Ness

Uma vez na Escócia, com certeza você vai ouvir falar sobre Highlands. Recebi a dica de conhecer essa região do país mesmo antes de entrar nele, e logo no primeiro dia em terras escocesas isso foi reforçado.

Com tantas recomendações tive que ir, mesmo sabendo que a probabilidade de chover era grande (e realmente choveu, mas por sorte só quando estava dentro do ônibus). Talvez você nunca tenha ouvido falar de Highlands, mas com certeza já escutou histórias sobre o Lago Ness e do monstro que vive lá. Pois é, o lago fica nas Highlands!

A Escócia é um país bem pequeno e dividido em duas regiões: Highlands e Lowlands, ou seja, parte alta e parte baixa. As cidades mais conhecidas, Edimburgo e Glasgow, ficam em Lowlands. Highlands é uma região de montanhas, a principal cidade se chama Inverness e a cidade-base para o Lago Ness é Fort Augustus.

Como eu estava com os dias contados na Escócia, acabei optando por um tour de 1 dia, mas recomendo muito passar mais tempo por lá. Eu fui com a MacBackpackers, que me foi super bem recomendada, e eles tem tours de até 5 dias. Há outras opções de agências pela cidade também e sempre é possível pegar um ônibus até Inverness e fazer tudo por conta (mas não tenho muito como dar dicas nesse caso). Bom, o day-tour dura cerca de 12 horas, sendo que pelo menos 8 delas você passa dentro de um microônibus (entende porque eu recomendo ficar mais de um dia?). Mas eu não tive muita opção, era isso ou nada. Ah! O tour custou 40 pounds, o que eu não acho muito barato, mas no geral curti muito o passeio e adorei o guia! Ele acabou incluindo algumas coisas que não faziam parte do roteiro para agradar o grupo, além de vestir um tradicional kilt (as “saias” usadas também pelos homens) e ser super engraçado.

Depois que o grupo (9 pessoas. Odeio aqueles tours com 50 pessoas dentro de um ônibus enorme) se reuniu, caímos na estrada até uma cidadezinha que tinha uma igreja (que estava fechada), um cemitério e um rio. Na verdade, o motorista era obrigado a fazer paradas de tempos em tempos, pois há uma máquina que controla o quanto ele dirige e por lei, ele precisa de meia hora de descanso a cada X horas. E ele pediu que cumpríssemos os horários religiosamente, caso contrário o carro poderia ficar parado no meio de qualquer lugar, pois ele só podia trabalhar 12 naquele dia. Coisas de primeiro mundo!

Depois seguimos direto para o Loch Ness (na Escócia todos os lagos são chamados de loch e não lake). Sinceramente, não espere muito dele porque ele não é tudo isso (talvez em uma dia menos nublado seja diferente, mas isso é raridade por lá). O lago é muito comprido (37km de comprimento), mas não tão largo, e é bem profundo (227m de profundidade). Apesar do dia estar bem frio, a água não estava tanto. Como o volume de água é muito grande, a sua temperatura nunca cai muito, mesmo que do lado de fora esteja congelando. Ah! E a água é praticamente preta.

Loch Ness
Loch Ness

 

Existem muitas versões de histórias sobre o monstro que habita o tal lago. Algumas pessoas juram que já o viram e outras fazem estudos no lago com equipamentos modernos, mas alegam que a grande profundidade e as águas escuras dificultam muito. A verdade é que  nenhum turista viu o famoso monstro (e provavelmente não vão ver) e as histórias vão continuar para manter o lago como uma atração turística.

É possível fazer um passeio de barco que dura cerca de 30 minutos e custa 12 euros. Eu não fiz esse passeio, mas uma das meninas que estava no grupo fez e gostou bastante. Essa é uma boa forma de conhecer o lago de outra forma, porém achei meio caro. Além disso, não há muito o que fazer por lá. Existem uma boa quantidade de restaurantes e lojinhas de souvenirs, uma pracinha e um local para ver animais típicos da Escócia. A entrada deste é paga e os meninos do grupo que entraram falaram que não vale a pena.

Se você não ver o monstro no lago, pode vê-lo em uma das lojinhas
Se você não ver o monstro no lago, pode vê-lo em uma das lojinhas

 

A parada seguinte foi rápida e fotográfica, em um local com lindas vistas para as montanhas. Sou suspeita para falar, adoro montanhas, mas as escocesas são super recomendadas. Teoricamente, o tour termina por ai. Ele ainda inclui vistas para um castelo, mas isso significa que você pode vê-lo lá em cima de uma montanha e de dentro do carro, uma passagem de alguns segundos. E é isso que é vendido no tour mesmo!

As montanhas escocesas
As montanhas escocesas

 

Parece que houve alguma confusão e algumas pessoas entenderam errado, achando que iam visitar um castelo, outras perguntaram se íamos ver as highlands cows (as vacas típicas da região). O motorista foi super bacana e acabamos passando pelo Doune Castle (que infelizmente estava fechado e não pudemos entrar), onde foi gravado um dos episódios de Game of Thrones. Também fizemos uma rápida parada para ver as vaquinhas com penteados super estilosos!

Highlands cow
Highlands cow
Doune Castle
Doune Castle

 

Depois foi só o longo caminho de volta…

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Mais uma vez, eu gostei bastante do passeio, mas não recomendo fazê-lo em um único dia. Programe-se para passar mais tempo em Highlands. Se o tempo estiver apertado, talvez seja melhor aproveitar o que Edimburgo tem para oferecer (muita coisa eu não tive tempo de fazer), mas se quiser muito ir, vá com a consciência de que vai passar muito tempo na estrada.

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Nascida em São Paulo, já chamou de casa o Japão, a Austrália, o Chile e tem o passaporte carimbado por uma volta ao mundo. Descendente de japoneses com orgulho e ativa na comunidade nikkei, participa de projetos para divulgação do Japão e para o fortalecimento da cultura japonesa no Brasil. Está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *