São Paulo (SP)

Templo Zu Lai, tranquilidade ao lado de São Paulo

Você está em São Paulo e  quer fugir da agitação e loucura da cidade grande? Procura um lugar tranquilo para esquecer dos seus problemas, nem que seja por algumas horinhas? Já demos a dica do Kinkaku-ji do Brasil, que fica em Itapecerica da Serra, cerca de 1 hora da capital, e aqui vai mais uma opção de lugar: o Templo Zu Lai.

O Zu Lai é um templo budista que fica na região de Cotia, também próximo de São Paulo. É um local bastante conhecido, mas mesmo cheio não perde seu clima zen. O local realiza cursos, palestras e cerimônias, mas você também pode ir apenas para conhecer e passar um dia agradável.

Para chegar, siga pela Rodovia Raposo Tavares até o km 28,5 e entre na Estrada Municipal Fernando Nobre. O Zu Lai fica há poucos quilômetros, do lado esquerdo. Aos domingos o templo disponibiliza um ônibus que sai do bairro da Liberdade, pela manhã, e retorna ao mesmo local no final do dia. Confira horários e valores aqui.

Dica: tire um dia para fazer os dois templos. Eu fui pela manhã Kinkaku-ji e a tarde no Zu Lai. Se você for para conhecer, dá para fazer tranquilamente no mesmo dia (se for para algum curso ou palestra a agenda pode ficar mais apertada). Saindo do Kinkau-ji, volte para a Régis Bittencourt, pegue o Rodoanel e saia na Raposo Tavares. Depois é só seguir as mesmas indicações acima.

A entrada no templo é controlada, mas simples. Você apenas precisa dar seu nome e a placa do carro para o segurança que fica na porta. Dá para estacionar no próprio local, que é grande e tem várias ruazinhas e espaços onde você pode parar o carro. O estacionamento não é cobrado.

Logo que começar a caminhar em direção ao templo vai perceber que tem um jardim enorme e lindo. Dedique um tempinho para curti-lo, sentar na grama ou em um dos banquinhos que estão por ali, apreciar as flores e as imagens budistas que estão por toda a parte. Pertinho da entrada do templo tem um lago com ponte e lanternas orientais.

IMG_4592
Jardim do templo, com lago e simbologias orientais

 

Tudo por lá tem um significado e não poderia ser diferente com o conjunto de imagens que ficam na entrada templo, ao lado da grande escadaria. Os 18 Arhats, monges iluminados, estão ali representados. Eles foram incubidos de cuidar dos ensinamentos de Buda após o seu nirvana (a morte no mundo físico). Cada um deles tem nome e características próprias, que você pode ver mais aqui. O outro lado da escadaria possui imagens fofas que parecem monges quando crianças (não sei qual o significado delas). Há ainda uma fonte com imagem de Buda, onde as pessoas costumam jogar moedas. Todas elas tem uma riqueza de detalhes incrível e rostos cheios de expressão.

A entrada do templo fica escada acima, sinalizada por um grande portal oriental.

IMG_4558
Jardim dos 18 Arhats na entrada do templo

Ao subir as escadas você está dentro do Zu Lai. É uma construção de dois andares em forma de U com um grande pátio no meio e cheio de detalhes para todos os lados. Nos corredores laterais ficam salas onde são realizadas algumas cerimônias e meditação, além de um museu sobre o budismo (falo sobre ele mais abaixo), uma lojinha, sala de descanso e salas administrativas. Na parte da frente fica o salão principal de cerimônias, subindo mais um lance de escada.

Bem na entrada tem um incensário. Há uma equipe que orienta como utilizá-lo, qual a forma correta de segurar o incenso e explicam uma meditação rápida. Eles também te dão um cartão com uma oração e uma mensagem de sorte. Tudo é gratuito, mas contribuições são bem-vindas.

Lembre-se que você está em um templo e é preciso respeitar o local e a religião. Evite ir de regata, shorts e chinelo, o dia que eu fui estava bem quente e muitas pessoas estavam assim, mas não é permitido entrar no salão principal se você estiver vestido dessa forma. Cuidado com o barulho excessivo, conversas durante as palestras e cerimônias e risadas altas, se estiver com crianças, não deixe elas correndo livremente pelo local (há um parquinho para elas se divertirem). Fotos e filmagens são restritas e cerimônias e meditações não podem ser registrados.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


IMG_4566
Salão de cerimônias do Templo Zu Lai

 

O Museu merece uma visita. Ele é bem pequeno, na verdade apenas uma sala com algumas imagens, esculturas e cartazes explicativos, mas achei muito interessante! Lá aprendi, por exemplo, que a suástica é um símbolo budista (mas também utilizado em outras culturas) que representa a grande felicidade e frequentemente encontra-se no peito ou no pé das imagens de Buda. Aquela que todos conhecemos, que remete ao nazismo, foi uma adaptação que Hitler fez, espelhando o símbolo e a girando 45 graus. Infelizmente é essa a imagem que ficou na mente da maioria das pessoas e a representação da felicidade é pouco conhecida. Um senhor super bonzinho estava no museu à disposição de todos os visitantes para tirar dúvidas e dar maiores explicações. Não é permitido tirar fotos dentro do museu.

Também não é permitido fazer picnic no jardim ou comer nas dependências do templo. Há uma lanchonete no local e também um restaurante, comer por lá é uma ótima opção! O almoço é servido das 12h às 14h30 e custa R$ 25 no sistema self-service, ou seja, um preço fixo e comida à vontade. O cardápio é vegetariano e a comida é muito gostosa. Bebidas não estão inclusas no valor (só água) e podem ser adquiridas a parte, tem umas senhorinhas no fundo do restaurante que vendem chás e sucos (não tem refrigerante, alcoólicos nem preciso comentar, né?). Essas mesmas senhoras vendem pães que são uma delícia, vale a pena experimentar! Comprei para levar para casa, mas eles são tão macios que passei o dia todo apertando e eles chegaram todos amassados. 🙁

IMG_4563
A entrada do restaurante do Templo Zu Lai

 

O templo oferece ainda uma série de cursos como ioga, meditação, tai chi chuan, kung fu, culinária vegetariana, entre outros, além de palestras com temas variados. Mais informações no site do templo – www.templozulai.org.br

 

Templo Zu Lai
Estrada Municipal Fernando Nobre, 1461 (Km 28,5 da Rodovia Raposo Tavares)
Cotia – SP
Tel: (11) 4612-2895
www.templozulai.org.br 
Horário de funcionamento: De terça feira à sexta feira das 12h às 17h | Sábados, domingos e feriados das 9h30 às 17h | Segundas-feiras Fechado (Mesmo se feriado)

 

Veja aqui mais fotos do templo:

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Nascida em São Paulo, já chamou de casa o Japão, a Austrália, o Chile e tem o passaporte carimbado por uma volta ao mundo. Descendente de japoneses com orgulho e ativa na comunidade nikkei, participa de projetos para divulgação do Japão e para o fortalecimento da cultura japonesa no Brasil. Está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *