ÁsiaJapãoKyoto

Seja maiko por um dia!

Se você procura aquele Japão tradicional, cheio de templos e gueishas o seu lugar é Kyoto! E como falamos aqui neste post, uma das características da cidade é que é um dos poucos lugares do país em que você ainda consegue ver as geikos e maikos caminhando pelas ruas de Pontocho ou Gion.

Vê-las é bacana, conseguir uma foto é bem difícil, mas já pensou em ser uma maiko por um dia? Isso com certeza é uma experiência única e que só em Kyoto você vai conseguir. By the way, essa ai da foto sou eu, apesar de não parecer. Aqui contamos como!

Uma vez em Kyoto, procure pela Maiko Henshin, eles tem o segredo da transformação. O local fica bem perto do templo Kyomizudera, muito conhecido na região e de fácil acesso. É possível agendar a visita, mas não é necessário.

Chegando na recepção escolha o plano que mais te agrada. Todos incluem maquiagem de maiko, kimono (a vestimenta tradicional) e uma sessão de fotos profisional. O que varia é que algumas fotos são em estúdio, outras são outdoor, para mais detalhes veja a descrição do site. Eu fui na opção mais básica, que inclui 6 fotos em estúdio e por sorte, peguei um preço promocional que foi cerca de 5 mil yens (cerca de 50 dólares), o que eu não considero caro pela qualidade do serviço e pela experiência proporcionada. É claro que para quem está viajando low-cost é um extra considerável, ainda mais no Japão, onde as coisas não são tão baratas assim. O preço normal é de 13 mil yens (cerca de 130 dólares).

Entrada da Maiko Henshin ()
Entrada da Maiko Henshin (foto retirada do site maiko-henshin.com)

 

Uma vez escolhido o plano eles vão explicar como tudo funciona e te oferecer um monte de extras que você decide se quer ou não. O único extra obrigatório é pelo tabi, a meia japonesa que tem espaço para um dedo (o dedão), por questões de higiene cada pessoa precisa ter o seu. Se você tiver, leve para evitar o custo, se não será preciso comprar lá e depois você leva pra casa. O valor é de 390 yens (cerca de 4 dólares).

Entre os outros extras está o penteado. Todos os planos incluem o zen-katsura, um penteado pronto que é encaixado na sua cabeça como se fosse um capacete, por 2.100 yens a mais (cerca de 20 dólares) você pode ter o han-katsura, isso significa que a frente do penteado será com o seu próprio cabelo, o que deixa o penteado mais natural. Eu optei por não ter esse extra e nas fotos de rosto dá para ver a linha que separa minha pele da parte que imita pele no capacete, mas é algo bem discreto e imperceptível nas fotos de corpo inteiro. Eu vejo a linha porque sei que ela existe, mas todas as pessoas que viram as fotos de rosto não a perceberam. Minha opinião: se as fotos são apenas para sua recordação e experiência, não é necessário pagar a mais, caso elas sejam para um book, para fazer um quadro de presente ou para algo específico, vale a pena o extra.

A maioria dos outros extras estão nas fotos. O pacote básico inclui 6 fotos impressas (todas diferentes), porém você pode pagar por mais, fazer um álbum ou ter as fotos digitais em um CD. Eu acho o CD altamente recomendável, pois com os arquivos digitais você pode fazer quantas impressões e montagens quiser depois, apenas com as fotos impressas a qualidade não será a mesma.  Ah! Comprando o CD você ganha uma foto extra (essa não será impressa).

Álbum de fotos por um valor extra (foto retirada do site maiko-henshin.com)
Álbum de fotos por um valor extra (foto retirada do site maiko-henshin.com)

 

Depois de tudo explicado você recebe uma chave de armário e um avental e é encaminhada para o vestiário para trocar de roupa. Todos os seus pertences devem ficar dentro do armário (a chave fica o tempo todo com você), inclusive acessórios como brincos, anéis, colares etc. As únicas coisas que você pode levar são celular e máquina fotográfica, porém não é permitido tirar foto durante o processo de maquiagem e vestimenta.

Chega a hora da maquiagem e é uma das partes mais demoradas. Não tente conversar com as maquiadoras, a não ser que você fale japonês, o inglês delas se resume a “open/close your eyes/mouth”, “don’t touch your face” e “smile, please”, e isso é tudo que você fazer durante cerca de 30 minutos. Sua cara vai ficar branca, incluindo pescoço e parte das costas.

Durante a maquiagem eles oferecem novamente a opção extra do penteado e também cílios postiços para sair “bem na foto”. Fica a seu critério aceitar ou não, mas que eu saiba o destaque das maikos não está nos cílios, é só para você pagar mais, na minha opinião.

Maquiagem (foto retirada do site maiko-henshin.com)
Maquiagem (foto retirada do site maiko-henshin.com)

 

Após a longa sessão de make-up vem a hora do cabelo. Não se preocupe que esse é bem rápido, principalmente se você optou pelo zen-katsura (o “capacete”). O han-katsura vai demorar alguns minutos a mais, mas nada muito longo. No começo esse “capacete” é ok, mas depois de uns 3o minutos começa a dar dor de cabeça.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


E por último, escolha o kimono que você quer usar. Eles tem uma bela coleção com diferentes cores e estampas. Vestir um kimono não é tarefa simples, são várias etapas e vários cordões que serão amarrados entre uma peça e outra. Mas não se preocupe, há pessoas que farão isso para você. Você também pode escolher o obi, que é o detalhe que fica na parte de trás.

Vestindo o kimono (foto retirada do site maiko-henshin.com)
Vestindo o kimono (foto retirada do site maiko-henshin.com)

 

Enfim, chega a hora das fotos! Depois de 1 hora ou mais de preparativos, a sessão não leva mais de 5 minutos. Eles te orientam sobre as poses, inclinação da cabeça, posição das mãos etc. Tudo para ficar o mais tradicional possível.

Você ainda tem 10 minutos livres para tirar fotos com sua própria câmera em uma sala de tatami, portanto não vá sozinha, assim alguém pode tirar suas fotos. Eles tem um lindo jardim japonês, mas tirar fotos lá também é um custo extra.

Por fim, chega a parte mais difícil – desmontar tudo! A parte do cabelo e kimono são bem rápidas, mas tirar toda essa maquiagem requer paciência e algum tempo. Você não precisa levar nada, eles fornecem os produtos demaquilantes, lenços, toalha e até shampoo para lavar a parte da frente do cabelo (para quem optou pelo han-katsura). Lembra que a maquiagem também vai nas costas? É uma missão impossível limpá-la sozinha, mas uma das mocinhas que trabalha lá se ofereceu para me ajudar (se não fosse isso eu ainda estaria por lá). Não esqueça de pegar todos os seus pertences no armário e depois é só fazer o pagamento e esperar eles te entregarem as fotos (demora uns 40 minutos, mas esse é o tempo que você estará tentando limpar sua cara).

maiko
Like a maiko! Essa é uma das minhas fotos

 

Os homens  também podem tirar fotos, não como maikos, obviamente, mas como samurais. Há também sessão de fotos para crianças e aluguel de kimonos.

 

* Esse não é um post patrocinado. Recomendamos porque gostamos do serviço, que foi pago normalmente.

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

8 Comments

  1. 03/04/2015 at 13:39 — Responder

    Estou enlouquecida com a oportunidade de fazer isso! Vou mês que vem pro Japão e uma das coisas que mais me encanta na cultura deles são as Gueixas. COM CERTEZA terei essa experiência única!
    Mas fiquei com uma dúvida: No momento das fotos e nesses 10 min que posso fazer com a minha câmera, um homem pode estar tirando minhas fotos ou eles só permitem entrada de mulheres? Pois quem vai me acompanhar é meu marido…
    Beijão Patricia, vou explorar o blog todo! 😉

    • 06/04/2015 at 11:24 — Responder

      Oi Thais!

      Faça sim, eu super recomendo a experiência!
      Nesse local tem 2 momentos de fotos. O primeiro é uma sessão super rápida em um estúdio com fotos profissionais. O fotógrafo vai te orientar sobre que poses fazer, onde por as mãos, para onde olhar etc. Depois você tem um tempinho em uma salinha, onde pode tirar fotos com a sua própria câmera. Eu estava com outra mulher (que tirou minhas fotos), mas acredito que não tem problema seu marido te acompanhar nesse momento das fotos (há inclusive fotos masculinas, se ele quiser ter a experiência também).

      bjo,

  2. Aimê
    15/01/2017 at 02:24 — Responder

    Que lindas fotos! Dúvidas, também dá pra tirar as fotos sendo negra?

    • 17/01/2017 at 18:59 — Responder

      Oi Aimê!

      Por que não? Quando eu fui não tinha nenhum negro, mas não vejo nenhum problema. Eles tem que atender todo mundo.

  3. 03/07/2017 at 01:58 — Responder

    Será se tem a possibilidade de fazer fotos assim em casais??? No caso eu e meu esposo ?

    • 03/07/2017 at 11:21 — Responder

      Paola,
      As fotos em casal devem ficar lindas!
      Eu acredito que se pedir no local eles fazem sim. Teria que entrar em contato com eles mesmo.
      De qualquer forma, tem um tempo para fotos livres no final e vcs podem organizar para ter pelo menos esse tempo juntos.

  4. Monica
    18/09/2017 at 11:25 — Responder

    Patricia q maximo!!!! ?Estou adorando ler suas postagens! Gostaria de saber se já esteve no Japão no inverno. Vou c/ minha família no Natal e passarei o Ano Novo lá, estou c/ dúvidas qto ao roteiro no inverno e oshogatsu o que abre e o que fecha…domo arigatou!!!???

    • 10/10/2017 at 21:56 — Responder

      Monica,

      Estive no inverno sim. Para padrões brasileiros, o frio é bem intenso. Você pode incluir algumas atrações de neve como estações de esqui, se for do seu interesse. Ou o festival que tem em Hokkaido.
      Apesar do frio e da neve, no geral, as atrações das cidades não são tão impactadas. É claro que a paisagem muda muito e atividades ao ar livre ficam um pouco mais complicadas, mas dá para aproveitar muito bem.

      O oshogatsu é um feriado grande para os japoneses. Algumas atrações como museus fecham, por isso é bom se planejar com antecedência. Os templos estão abertos, mas ficam mais cheios.

      O natal é um dia comum no Japão. Apesar das decorações, o país não comemora o Natal por ser um feriado católico (o Japão é budista). As pessoas trabalham normalmente e as lojas e atrações funcionam como nos outros dias.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *