ÁsiaHa Long BayHanoiHo Chi MinhHoi AnNha TrangRoteirosSapaVietnã

Roteiro de viagem: Vietnã

Pensando em ir para o Vietnã e não sabe por onde começar seu planejamento? Talvez esse post te ajude.

O Vietnã é um país incrível e vai muito além da tão conhecida Ha Long Bay. Os resquícios das guerras são visíveis, mas isso não o impede de encontrar um povo sorridente e amigável. As paisagens são lindas, a comida é deliciosa e o trânsito é caótico, mas é possível encontrar lugares de paz também.

Tudo vai depender do que te interessa e de quanto tempo você tem disponível. É um país consideravelmente grande e se quiser conhecer as principais cidades com calma, reserve pelo menos 1 mês inteiro. O deslocamento interno também vai te consumir algum tempo (ou dinheiro, se optar por voar), mas a experiência é super válida

Geralmente os os roteiros começam em Hanoi, a capital, e seguem rumo sul ou em Ho Chi Minh e vão para norte. Eu viajei pelo país na segunda opção. Pesquise o clima antes de ir, pois ele não é o mesmo no norte e no sul.

Então vamos ao que interessa! O roteiro completo inclui as cidades abaixo e uma estimativa de tempo em cada uma. Isso pode variar de acordo com o interesse e duração da viagem de cada um.

 

Ho Chi Minh City

Esse é o novo nome da cidade, localmente ainda chamada de Saigon. É a maior cidade do país e, consequentemente, a que tem o pior trânsito. Não entenda por trânsito ruim apenas congestionamentos, mas o caos para pedestres também. Se essa for sua primeira parada no Vietnã com certeza esse ponto vai te chamar atenção, se for a última talvez passe desapercebido por já ter se acostumado nas outras cidades. Atravessar a rua é um verdadeiro desafio e a regra é: respire fundo, siga em frente com calma, faça contato visual com os motoqueiros e jamais de um passo para trás. Acredite, você vai andar e as motos vão desviar de você. As faixas de pedestre não tem função alguma, assim como os semáforos.

Reserve um dia para andar pela cidade e fazer um passeio arquitetônico pela Catedral de Notre Dame, Prédio do Correio, Opera House etc. A cidade está cheia de parques e templos.

Visita obrigatória para quem está em HCMC são os túneis utilizados durante a Guerra do Vietnã, conhecidos como Cu Chi Tunnels. Eles são um pouco afastados, na verdade ficam em outra cidade e uma boa forma é contratar um tour, que vai incluir transporte e o guia, que lhe dará todas as explicações. Eu paguei $5 pelo tour de meio-dia, acho que foi o mais barato da minha vida! É bem interessante ver como as armadilhas funcionavam e como era a vida dos Vietcongs dentro dos túneis. Você pode atravessar uma parte deles, altamente não recomendado para quem tem claustrofobia. Eu não tenho e me senti super mal, não consigo imaginar como pessoas passaram semanas embaixo da terra (com certeza era melhor que estar sendo bombardeado).

Aproveite o mesmo dia para visitar o War Remnants Museum, o museu da guerra. A entrada está cheia de aviões e tanques usados na guerra, mas o interior é chocante, cheio de fotos. O que mais chama atenção é o Agent Orange, os aviões americanos jogaram químicos em terras vietnamitas que mataram toda a vegetação e afetaram as pessoas. As fotos de adultos e crianças deformadas por gerações são impactantes.

Talvez por ter sido minha primeira parada no país e não estar acostumada com o trânsito, eu não curti muito a cidade. Andar pelas ruas exige um alto nível de atenção e me deixou super cansada. 2 dias são suficientes.

vietna_guerra
Foto no War Remnants Museum

 

 

 

Mui Ne

Mui Ne é uma cidade de litoral, boa para curtir uma praia e bem menos turística que Nha Trang. O grande atrativo são as dunas, onde você pode fazer passeios de quadriciclos ou escorregar em algo do tipo ski-bunda. Não posso dizer muito, pois não passeio por lá.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Para quem vai de HCMC para Nha Trang, pode ser uma boa opção para quebrar as 12 horas de viagem de ônibus, já que de HCMH até lá são 6 horas.

 

 

Da Lat

Se tem uma coisa que eu me arrependo no Vietnã é de não ter ido para Da Lat. Cidade nas montanhas, campos de flores e frio!

O que ouvi muitas pessoas comentando é que o canyoning, descer uma cachoeira de rapel, é imperdível. Bom, fica para próxima viagem ao país.

 

Nha Trang

Se você curte praia vai gostar desse lugar. Essa é a praia mais badalada do Vietnã, ótimo lugar para dar uma pausa na correria e aproveitar o sol e o mar. A água é azul turqueza e há vários lugares que oferecem facilidades para acabar com seu estresse. Que tal passar a manhã em uma espreguiçadeira, fazer uma massagem e tomar um coquetel depois de um mergulho?

Um local que vale a pena visitar é Louisiane Brewhouse, onde você pode curtir as espreguiçadeiras na praia (pagas), além de ter acesso grátis a piscina e wi-fi. Como o nome diz, o lugar produz cervejas artesanais. Uma boa cerveja à beira da piscina não é nada ruim, certo? E o restaurante serve boa comida. O preço é um pouco mais caro que comida local, mas ainda assim barato se comparar com os valores no Brasil.

Que tal uma manhã em um spa? Mud baths (banhos de lama) que garantem uma pele hidratada e macia são oferecidos fartamente e o pacote ainda inclui hot springs (águas termais) e piscina de água com minerais, pagando um pouco mais ainda dá para fazer uma massagem.

Para quem curte mais adrenalina, aqui você pode encontrar todo o tipo de esporte aquático e também o Vinpearl, um parque de diversões com montanhas-russas, aquário, parque aquático e praia. Para chegar lá é possível cruzar o mar em teleférico.

Se você gosta de cultura, pode visitar as Ponagar Towers, um templo construído pela civilização Cham. O local é bonito, mas nada demais. Se tiver com o tempo contado, aproveite a praia.

Um ponto a ser considerado: turistas, muitos turistas. E russos! A cidade está tomada por eles e os locais os odeiam. É bem comum ver cardápios de restaurantes, panfletos de todo o tipo e até sinalização em russo.

Quanto tempo ficar em Nha Trang? A não ser que você goste muito de praia, 2 dias é mais que suficiente para quebrar a rotina e seguir viagem pelo real Vietnã.

 praia de Nha Trang
Águas turquesa da praia de Nha Trang

 

 

Hoi An

Essa é com certeza minha cidade preferida no Vietnã e diversos viajantes que encontrei pelo caminho compartilham da mesma opinião. Lugar perfeito para fugir do barulho e trânsito caótico de Hanoi ou Ho Chi Minh, mas ainda com boas opções para comer e curtir a noite.

A cidade é pequena e super fofa. O centro com suas casinhas rústicas, floridas e amarelas tem um charme especial. A noite as centenas de lanternas se acendem, tanto nas ruas quanto na beira do rio, e definitivamente é um momento que merece uma pausa para apreciação.

A melhor forma de conhecer Hoi An é alugar uma bike e pedalar sem rumo. Quando cansar, escolha um coffee shop e peça uma bebida para relaxar, enquanto acompanha o movimento local.

O local é conhecido pelas roupas feitas sob medida. São mais de 600 lojas especializadas e você provavelmente vai acabar se rendendo a fazer alguma coisa. Eles fazem de tudo! Escolha um modelo que está exposto na loja ou leve uma foto daquele vestido que você sempre quis ter e nunca teve coragem de comprar. Escolha os tecidos, tire as medidas, volte no dia seguinte para a primeira prova e em cerca de 24 horas ele vai estar prontinho. O mesmo se aplica a ternos, roupas sociais, casuais, bolsas, sapatos e o que mais você quiser. Os preços são super convidativos, mas a pechincha ainda funciona. Um vestido longo de festa fica em torno de $50 e um terno masculino completo (incluindo camisa e gravata) sai por aproximadamente $120, tudo feito com as medidas do seu corpo.

Se roupas não são seu forte, há 3 praias na região para esquecer da vida. As ruínas de My Son também ficam próximas, assim como a Marble Mountain. Ainda dá para agendar um tour de bike pelas redondezas ou participar de uma aula de culinária.

Dedique algum tempo para conhecer Hoi An. A maioria das pessoas planeja ficar 2 ou 3 dias e acaba estendendo. Eu fiquei 5 e ficaria mais, se tivesse tempo.

Hoi An
Casas amarelas de Hoi An

 

Hue

Hue fazia parte do meu planejamento original no Vietnã, mas acabei não passando por lá (guardei esses dias para Sapa, que não tinha planejado ir). Ouvi opiniões muito divergentes sobre a cidade, uns dizem que vale a visita, outros dizem que odiaram. O consenso geral que ouvi é que não há muito o que fazer por lá além de visitar a Cidade Imperial e que 1 noite é suficiente.

Se estiver vindo de ônibus de Hanoi para Hoi An, ou vice-versa, provavelmente terá uma parada por Hue por umas 4 horas.

 

Hanoi

Hanoi é a capital do país e confesso que não morri de amores pela cidade. Existe uma certa disputa com Ho Chi Minh para quem leva o título de trânsito mais caótico do Vietnã, mas buzinas, barulho e motos por todo o lado são garantidos.

Provavelmente você não vai conhecer outros lugares além do Old Quarter, onde é fácil ver a influência francesa na arquitetura das casas. A cidade está repleta de museus, se você gosta deles pode reservar uns 2 ou 3 dias para conhecer os principais. O lago no meio de Hanoi rende boas fotos e é uma fuga do caos. Nele também acontece o tradicional Puppet Show, uma apresentação de marionetes.

Um ponto interessante é que as ruas são bem características. Existe a rua do café, a rua da cerveja, a rua das roupas, rua dos souvenirs e por aí vai. Sim, se você for na rua do café vai encontrar apenas lojas de café, uma ao lado da outra. Fácil para quem quer pesquisar preços, lembrando que a pechincha aqui é válida, apesar dos descontos não serem tão grandes como em outros lugares da Ásia.

Para quem quer curtir a noite ou gosta da loira gelada, a rua da cerveja é parada obrigatória (mas nem sempre ela está tão gelada). Mesmo que você passe por lá apenas para 1 copo ou para comer uma porção de batata frita, vale a experiência. Centenas de pessoas sentadas em banquinhos de tamanho infantil (típico no Vietnã) na calçada conversando e bebendo. A famosa cerveja mais barata do mundo está lá e custa 5.000 dongs, convertidos são $0,25. Para um bom apreciador de cerveja, não é a melhor do mundo, mas garanto que ela vale o preço que se paga e garante uma noite um tanto quanto divertida!

Para mim a cidade foi base para conhecer Sapa e Ha Long Bay, 2 ou 3 dias são suficientes para os principais pontos.

lago hanoi
Um lago no meio da cidade, para fugir do caos

 

Ha Long Bay

Um tour por Ha Long Bay é obrigatório para quem passa pelo Vietnã. O lugar é maravilhosos e realmente merece lugar de destaque entre as 7 maravilhas naturais do mundo. São cerca de 3 mil ilhas em uma baía de água azul esverdeada (se o dia estiver ensolarado).

A melhor forma de conhecer é contratar um tour, que pode ser de 1, 2 ou 3 dias (há opções de mais dias, mas são menos procuradas). O de 1 dia não vale a pena, considere que de Hanoi são 3,5 horas para chegar até o porto de Ha Long City e o mesmo para voltar e você passará pelo menos 7 horas do dia dentro de um carro, aproveitando 2 ou 3 horas no barco. O de 2 dias é o mais popular e inclui visita a caverna de Sung Sot, parada para kayaking e overnight no barco. O tour de 3 dias inclui o mesmo, mais um dia em Cat Ba Island com visita a Monkey Island (praia, viewpoint e macacos loucos) e trekking no Cat Ba National Park.

Vale lembrar que todos os tours dependem completamente do tempo, ou seja, em caso de tempestades ou ventos fortes todos eles podem ser cancelados sem aviso prévio. Os valores geralmente são reembolsados caso isso aconteça. No final do primeiro dia do meu tour fomos avisados sobre um tufão no Japão e por medidas de segurança todos os barcos tiveram que sair da baía. Muitos tours foram cancelados, o meu porém foi alterado (fui no de 3 dias). Acabamos passando as noites em um hotel em Cat Ba Island, mas não perdemos nenhuma das atividades, a empresa se encarregou de contornar e solucionar todos os problemas que apareceram. Meu tour foi com a Fantasea e recomendo.

Ha Long Bay, Vietna
Ha Long Bay. Beleza que não dá para descrever.

 

Sapa

Sapa é o lugar ideal para fugir do barulho, loucura e calor de Hanoi. Localizada entre montanhas, com ar fresco e paisagens fantásticas, é um ótimo local para fazer trekking de diferentes níveis de dificuldade e conhecer vilas locais, que de algum modo parecem ter parado no tempo e vivem como há dezenas de anos atrás.

Para chegar é só por estrada ou por trilhos. A melhor opção e mais barata é ir no ônibus noturno, são 6 horas de viagem de Hanoi ao centro de Sapa. Também é possível ir de trem, forma mais confortável e mais cara, a viagem leva cerca de 9 horas e chega em Lao Cai, cidade vizinha, de onde é preciso pegar um ônibus. A terceira opção é ir de moto, seja por conta própria ou contratando um tour.

Para uma experiência mais local, contrate um tour com hospedagem em homestay. Eles são bem customizáveis e podem ser de 1 a 4 dias, onde você vai dormir e comer na casa de locais, além de poder acompanhar um pouco do dia-a-dia deles. Eu fiz o tour de 2 dias, chegando na cidade encontramos nossa guia, moradora da tribo Zao, do norte de Sapa e começamos a caminhar logo depois do café da manhã. Da cidade até a vila foram 7 horas, diz a guia que andamos 14km entre montanhas, plantações de arroz e rios, mas acho que foram pelo menos uns 16km.

Garanta bons sapatos de caminhada (de preferência impermeáveis, pois é preciso atravessar rios), protetor solar, uma boa garrafa de água, carregue o menos possível na bagagem (você vai carregar suas coisas até a homestay) e prepare sua máquina para belas fotos! Dica: dê uma olhada na previsão do tempo antes de contratar qualquer coisa, esse lugar não é o mesmo em dias de chuva, além de ser um barro só e um show de tombos.

Se optar por se hospedar na cidade dá para fazer trekkings curtos de 1 dia ou curtir o clima de Sapa, que é pequena e bastante agradável. Outra opção é rodar as montanhas de moto, diversão garantida!

vietna_sapa
Tribos locais e plantação de arroz a perder de vista

 

 

Leia também:

Como viajar no Vietnã

Os templos de Angkor Wat

Luang Prabang, como não amar?

Killing Fields e o Museu S-21

Por dentro do mochilão – fazendo as malas

 

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

4 Comments

  1. Diego
    10/04/2016 at 15:23 — Responder

    Ola!

    Muito bom seu post!
    Que mês vc foi ao Vietna? Ouvi falar que muda muito de norte a Sul. Estava pensando em ir em Desembro, mas tenho medo que faça mau tempo em Ha Long Bay.

    Obrigado

    • 10/04/2016 at 16:48 — Responder

      Oi Diego!

      Que bom que gostou! =]
      Fui em meados de outubro. Peguei bastante chuva em Hoi An, mas sempre a noite. Não me atrapalhou muito.
      Tive muita sorte em Sapa e Ha Long Bay. Pessoas que foram poucos dias antes ou depois pegaram um tempo bem ruim.
      O clima muda bastante do norte a sul mesmo.

  2. 07/08/2016 at 22:57 — Responder

    Muito bom post. Vou para o Vietnã em novembro e estou considerando passar por Sapa! Vamos planejar melhor!

    • 07/08/2016 at 23:04 — Responder

      Caio,

      Eu amei Sapa! Uma das minhas melhores lembranças do Vietnã.
      Na verdade, difícil escolher. Gostei de tanta coisa nesse país…
      Aproveite!!!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *