AustráliaOceaniaSydney

Praias…

Sábado encontrei minha amiga koreana, e fomos para uma praia que ela foi com a ex-hostfamily dela. De casa, a praia fica uns 30 ou 40 minutos andando. É bem escondida, fomos andando por uma trilha no meio do mato, e voltamos por outro caminho, uma trilha cheia de escadas molhadas, mas era um caminho mais curto.
Essa praia chama ‘Colins Beach’. Pequena, tranquila e deserta, não tinha praticamente ninguém lá além de nós. Um lugar bonito, apesar do dia estar um pouco nublado, e com várias conchinhas coloridas!
 
Almoçamos por lá mesmo (levamos o almoço, lá não tem onde comprar nada) e fomos pra ‘Little Manly’, outra praia perto. Depois fomos pra ‘Shelly Beach’ , para variar (sempre vou para lá quando não tenho o que fazer!). Voltei pra casa, troquei de roupa e fui pro restaurante.
 
Domingo lavei todas as minhas roupas! A máquina de lavar em casa é muito concorrida, e como todo mundo trabalha domingo de manhã, menos eu, é a hora de fazer essas coisas. Depois minha amiga me ligou e eu fui pra casa dela. Detalhe, eu tinha ido lá 1 vez a noite, uns 2 meses atrás, e da casa de outra pessoa. Foi a primeira vez que eu andava naquele bairro, e eu nunca mais voltei lá, ou seja, eu não sabia chegar na casa dela! Ela me passou o endereço e disse ‘ vem pra cá que eu estou te esperando’.
 
Oks, eu me acho. Perguntei pro motorista do ônibus onde era a rua, e achei sem problemas (os ônibus do Brasil podiam ser assim. Por incrível que pareça, eu nunca me perdi aqui! Será que meu sentido de direção está melhorando?) 
 
Cheguei na casa da minha amiga, esperamos uma amiga koreana e fomos pra praia almoçar (a comida indiana do restaurante). A praia chama ‘Dee Why Beach’, Estava muito quente esse dia, e fomos pro mar. A água não estava tão gelada como em Manly, ainda bem! E depois fomos pra piscina. Muitas praias aqui tem piscina feita de pedra e com água salgada mesmo. Não sei se é para crianças, ou para época de água-viva, ou tubarão, ou porque eles gostam de piscina na praia. Essa de Dee Why tem uns 25m, e acho que vou voltar lá de vez em quando para nadar e melhorar minha resistência! 
 
Depois a koreana chamou a gente pra ir para igeja com ela. Tenho a impressão que os koreanos gostam de igreja, porque ela não é a única. Nunca imaginei que faira isso aqui, mas vamos lá! Depois que acabou tudo o pessoal veio conversar com a gente, e eles são legais! É sempre bom conversar com os nativos daqui, mas é bem difícil entender o que eles falam. Pronuncia diferente, palavras diferentes, gírias, eles ligam uma palavra na outra, frases pela metade, e você precisa deduzir o resto. No final acabei ganhando uma carona pra casa. Disse que não precisava, mas já que insistiram. A noite tava frio e pelo menos eu não tive que andar até o ponto de ônibus, ficar esperando, e depois andar até em casa.
 
E ontem descobri que terça-feira é o dia do cinema barato, então fui no cinema assistir ‘In her shoes”. Não sei o nome em português. 
 
 
CURIOSIDADE DO DIA: a Austrália é um pais novo, a história moderna aqui tem apenas 200 anos. Foi colonizada pelos ingleses, e no começo era usada como prisão, ou seja, os prisioneiros na Inglaterra eram mandados pra cá. (cada ideia, né ?)

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Nascida em São Paulo, já chamou de casa o Japão, a Austrália, o Chile e tem o passaporte carimbado por uma volta ao mundo. Descendente de japoneses com orgulho e ativa na comunidade nikkei, participa de projetos para divulgação do Japão e para o fortalecimento da cultura japonesa no Brasil. Está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *