DicasPlanejamentoVolta ao Mundo

Por dentro do mochilão – fazendo as malas

Muita gente gosta de viajar! Isso eu não tenho nenhuma dúvida (e se você está lendo esse post aposto que se encaixa nesse grupo). Mas tem uma coisa que dá para contar nos dedos quantas pessoas gostam de fazer: arrumar as malas. Pois é, é chato, dá preguiça, dá trabalho, eu concordo com tudo isso, mas… faz parte!

E mala bem arrumada é aquela que tudo o que você precisar durante a viagem vai encontrar lá dentro. Quer dizer, digamos… quase tudo. Leia o post até o final e você vai entender.

Não existe um jeito certo ou errado de arrumar as malas, cada um tem o seu. O melhor jeito é aquele que você se identifica, que facilita a vida, a viagem, não dá dor de cabeça etc. Tem quem goste de por cada coisa em uma embalagem e tem quem não as suporta e deixa tudo misturado. Vai do perfil de cada pessoa.

Também não existe modelo de mala melhor. Existem os adeptos das mochilas, das malas de alça e os das malas de rodinha. Na verdade, cada mala foi feita para um tipo de viagem diferente. Garanto que se você vai precisar subir muitas escadas e andar por terrenos acidentados o mochilão vai ser muito mais prático, mas se a ideia é só carregar as malas do aeroporto para o hotel (ou seja, em locais “fáceis”), é muito mais confortável usar as rodas do que carregar nas costas.

Bom, eu sou adepta da mochila nas costas na maioria das minhas viagens. Muita gente pergunta como eu arrumo minha mala, o que eu levo, o que eu não levo etc. Tudo depende da viagem, mas uma regra sempre vale: quanto mais leve, melhor! Lembre-se disso quando for arrumar a sua, senão você vai ser obrigado a lembrar quando estiver atrasado e tiver que sair correndo, subir escadas no meio de um monte de gente para não perder o ônibus que está partindo.

Outro ponto importante é avaliar que tipo de viagem vai fazer. Não precisa levar cachecol se vai para praia ou salto alto se vai andar no meio do mato. Assim como a praia exige um biquini, uma trilha exige roupas especiais e o inverno exige roupas quentes e mais pesadas.

Mas vamos lá! Abaixo está a lista do que tem na minha mala para uma viagem de 1 mês, para locais sem climas extremos. Mais uma  vez, tudo pode variar conforme o tipo da sua viagem.

 

ROUPAS PARA O DIA-A-DIA

  • 1 calça jeans (que nunca é carregada na mala. A regra é: jeans no corpo se a mala está nas costas, pelo simples fato de ser uma peça de roupa mais pesada)
  • 1 legging (a minha se disfarça de calça jeans, o que é ótimo pois ela vira uma peça meio coringa)
  • 1 calça mais esportiva (para aquele dia de andar de bike ou  apenas porque é super confortável)
  • 2 shorts
  • 2 vestidos
  • 4 camisetas
  • 3 regatas (se for uma viagem de frio, troque por camisetas de manga curta ou longa)
  • 2 blusinhas de alcinha (que vão por baixo de uma camiseta ou sozinhas mesmo)
  • 2 camisetas tipo dry-fit (essa vale para viagens de trilha ou mais esportivas. Se for passear na cidade é desnecessário)
  • 1 blusa levinha de manga comprida (para aquele dia com um vento um vento mais gelado ou serve para aquele dia de calor que você não pode entrar de regata em uma igreja ou templo, por exemplo)
  • 2 casacos leves (se for viagem de calor, leve só 1. Se for frio, leve 1 leve e 1 pesado – o pesado vai na mala de mão ou no corpo)

Escolha roupas de cores básicas ou que combinem entre si e evite roupas brancas em viagens longas pelo simples fato de não ter que lavá-las separado. E não se preocupe em repetir muitas vezes a mesma roupa, uma vez li uma frase muito bacana que dizia: Prefiro aparecer em fotos com a mesma roupa em lugares diferentes do que com roupas diferentes no mesmo lugar.

Roupas no geral

 

 

ROUPAS ESPECIAIS

Essas são aquelas para viagens específicas do tipo camping, trilha, montanha etc. Se você vai para praia ou para cidade não precisa levar.

  • 1 fleece (é uma blusa quentinha, leve e que ocupa menos espaço na mala)
  • 1 anorak (corta-vento e corta-chuva)
  • 1 calça “de combate” (é aquela que você vai sujar sem dó e que também é fácil de lavar e secar)
  • 1 calça térmica (só leve se for fazer frio mesmo)
  • 1 blusa térmica (apenas para temperaturas negativas, a não ser que você sinta muito frio)
Roupas especiais

 

 

ACESSÓRIOS

  • roupas íntimas (1 para cada dia de viagem + 1 reserva. Se for uma viagem longa, leve para 10 dias e vá lavando)
  • meias (dá para contar 1 para 2 ou 3 dias. Tem dia que você anda pouco ou que sai de chinelo. Vá lavando também)
  • 1 pijama (verifique se você deve levar de frio ou calor)
  • 1 canga / /sarong (mesmo que não vá para praia, ela pode servir de toalha de picnic, de cobertor naquele ônibus frio, de saia comprida para entrar naquela igreja que não permite shorts etc)
  • 1 saída de praia (essa é só para a praia ou piscina)
  • 1 biquini (se for uma viagem de praia leve 2. Mesmo em viagens de frio eu levo, vai que tem uma piscina aquecida)
  • gorro, luva e meias grossas (só para o frio)
  • óculos de sol
  • cinto (tente não usá-lo em aeroportos. É um saco ter que ficar tirando e pondo cinto cada vez que você passa pelo raio-x)

 

bagagem  4
Acessórios

 

 

SAPATOS

Mulheres, controlem-se neste item! Sapato é o que mais ocupa espaço na mala e também faz peso. Sapatos de salto e botas de cano alto estão abolidas da minha mala, mas se você não vive sem, lembre-se que vai ter que carregar.

  • 1 tênis confortável para caminhar todos os dias
  • 1 sapatilha confortável que dá para caminhar também e para ficar mais arrumada para jantar ou até para uma baladinha (só se você realmente precisa de outro sapato, mas esse item é descartável. Homens, ignorem)
  • 1 chinelo (que serve para praia, piscina e para tomar banho)
  • 1 bota de trilha (só se for fazer trilha. E a regra: mala nas costas, bota no pé. Ela é pesada e ocupa espaço)
Sapatos

 

 

BOLSAS

Aqui vale o mesmo recado: mulheres, controlem-se!

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Além da mochila cargueira (onde vão as roupas) eu levo uma mochila de ataque (com documentos e eletrônicos, que é a minha mala de mão no avião) e:

  • 1 bolsa para o dia-a-dia (garanta que ela seja grande o suficiente para pelo menos sua carteira, máquina fotográfica, celular, uma garrafa de água e uma blusa. Essa que eu tenho acho super prática, é dupla-face – ou seja, se enjoar é só trocar de lado – e a alça é regulável, então dá para usar mais curta, comprida, cruzada etc)
  • 1 pochete (essa eu acho bem útil para trilhas curtas e de calor ou para o passeio de bike, cabe todas as coisas – inclusive a água – e as mãos ficam livres. Veja que é um item bem específico).
  • 1 bolsa pequena (se você vai para uma balada ou jantar ali na esquina não precisa carregar uma bolsa tão grande)
  • 1 carteira (essa, além de dinheiro, moedas e cartões, cabe até o celular dentro)
  • 1 porta moedas (para países que as adoram! Se não, só o compartimento da carteira já serve)
Bolsas

 

 

NECESSAIRE

Eu acho essa a parte mais difícil. Tudo é pesado e com formatos difíceis de encaixar na mala…

  • 1 shampoo e 1 condicionador de 200ml (eles duram tranquilamente 1 mês, quando acabar compre outro. Shampoo e condicionador vende em qualquer lugar do mundo! Não carregue embalagens de 500ml)
  • 1 sabonete líquido (sabonete em barra precisa de saboneteira, fica molhado, cai no chão…)
  • 1 bucha de banho (uma que seque rápido de preferência, para não mofar nem ficar fedida)
  • 1 hidratante
  • 1 desodorante
  • 1 protetor solar
  • 1 protetor solar de rosto
  • 1 protetor labial
  • 1 escova e pasta de dente
  • 1 escova de cabelo pequena
  • 1 alcool gel pequeno
  • 1 espelhinho
  • 1 pinça
  • 1 gilete
  • kit unhas – alicates, lixa etc (para viagens de menos de 1 semana não precisa)
  • prendedores de cabelo
  • absorventes e afins (para mulheres)
  • kit viagem – potes pequenos (se tiver passeios de 2 dias durante a viagem em que você só vai com uma malinha para esses dias)

Vejam que eu não levo secador nem chapinha, porque eu não uso mesmo, mas sei que tem gente que não vive sem. Muitos lugares oferecem secador (alguns cobram uma taxa de uso), avalie se vale carregar o seu. Maquiagem também é um item que eu não carrego em viagem, mas se você precisa delas, seja prática – base, batom, lápis e rímel está de muito bom tamanho, não precisa levar uma sombra de cada cor.

Necessaire

 

 

OUTROS ITENS

  • 1 toalha de banho (dê preferência para as super absorventes, que secam rápido e são pequenas)
  • 1 toalha de rosto (o mesmo)
  • lenços de papel (nunca é demais)
  • papel higiênico (nunca se sabe também! Eu gosto desse que vem só as folhas dobradinhas, sem o rolo. É o mesmo papel, mas ocupa menos espaço. O único detalhe é que é super difícil encontrar)
  • 1 saco de dormir (se você for acampar. A outra utilidade é se você achar a cama em que vai dormir meio suja, ai pode usá-lo, caso contrário não precisa levar)
  • capa de chuva (para você e para a mala)
  • kit costura (um bem pequeno)
  • canivete

 

 

 

ELETRÔNICOS

Não esqueça de todos os carregadores, fones de ouvidos etc.

  • celular
  • máquina fotográfica
  • ipod (ou qualquer mp3)
  • notebook (eu levo porque tenho o blog. Você pode substituir por um tablet que é muito mais leve e menor, ou descartar esse item se não for uma pessoa tão online. O celular resolve muita coisa já)
Eletrônicos

 

 

OS ESQUECIDOS

Esses são os itens que a gente nunca lembra, são tão simples e fazem a maior falta.

  • adaptador de tomada (veja o modelo do lugar que você vai. O ideal é ter um universal)
  • lanterna (principalmente para quem fica em hostel e entra no quarto quando tem gente dormindo. Essas de cabeça te deixam com as mãos livres, são bem práticas)
  • pendrive (eu sei que tá fora de moda, mas é para uma emergência. Vai que você precisa levar um documento para imprimir ou sei lá, né! Ele não vai deixar sua mala mais cheia ou pesada)
  • leitor de cartões, simcard etc (para baixar suas fotos, caso não esteja com um notebook ou não tenha o leitor do cartão)
  • cadeados (pelo menos um por mala e um reserva)
  • caneta e caderninho (para as anotações)
Os esquecidos

 

Além disso, vale levar um kit primeiros socorros com remédios básicos (gripe, dor de cabeça, diarréia, dor muscular etc), termômetro, band-aid e um anti-séptico.

 

 

GUARDANDO TUDO!

Antes de sair colocando tudo dentro da mala, coloque tudo em cima da cama e avalie se realmente precisa de cada um dos itens.

Se vai viajar de avião, lembre que alguns itens precisam ir na mala despachada (todos os líquidos grandes e objetos cortantes – alicates, gilete, canivete etc) e alguns na mala de mão (todos os eletrônicos). Jamais coloque dinheiro e jóias nas malas despachadas e sempre tranque suas malas com cadeado, de preferência com um TSA (aquele que só o aeroporto tem a chave).

Eu sou adepta das embalagens – um saco para roupas íntimas, um para meias, um para roupas X outro para Y e assim vai. Acho que fica mais organizado, mais fácil de guardar, mais fácil de encontrar algo… mas tem quem não goste. Eu sinceramente não entendo as pessoas que precisam desfazer uma mala inteira para achar uma determinada camiseta, mas enfim…

Eu uso esses organizadores de mala da foto abaixo (comprei na Decathlon) e minha mala é composta basicamente por eles + necessaire + saquinho de meia e roupa intima + toalha + sapatos. Fica fácil de achar qualquer coisa, sei que a camiseta está no organizador das roupas e a canga no de acessórios, e assim vai.

 

E agora é só jogar tudo na mala? Not! Existe uma lógica para tudo. O ponto mais importante é que as coisas mais usadas precisam ser acessadas de forma fácil e isso vai depender da mala que você tem. Se ela abre por cima, por baixo, pelos lados ou por todos eles. Meu chinelo sempre fica em lugar de fácil acesso, porque a primeira coisa que faço quando chego em algum lugar é tirar o tênis (ou a bota) e por um chinelo. Capa de chuva com fácil acesso também, afinal você não vai querer abrir toda sua mala debaixo da chuva, né?

Segundo ponto: tudo que for pesado vai para baixo (principalmente sapatos) os leves em cima. Isso tem dois motivos: Mantêm suas roupas  menos amassadas, afinal não vai ter um monte de coisa em cima e também deixa o peso da mochila concentrado na parte debaixo, que é aquela parte que você vai prender no quadril. A física explica, a concentração de peso perto do seu centro de gravidade (que é algo perto do seu umbigo) vai facilitar o seu equilíbrio (e aliviar o peso dos ombros).

Terceiro ponto: depois de montar todo esse quebra-cabeça e fechar a mala, pegue uma balança e pese. Pode ser aquela balança de banheiro mesmo. Para mim o limite é 12kg, qualquer coisa acima disso eu abro a mala e começo a tirar o que puder. Um bom teste é por a mala nas costas e dar uma volta no quarteirão. Veja como se sente depois disso.

Lembre que a chance do peso aumentar durante a viagem é grande, afinal qualquer lembrancinha pesa alguns gramas (controle-se nas compras). Você pode levar itens que não precisam voltar e serão descartados no meio do caminho também. E não há por que se desesperar, se sentir falta de algo pode comprar – roupas e itens de higiene tem em todo lugar (lembra que lá no começo eu disse que sua mala precisa ter quase tudo?). Só não esqueça aquele seu remédio específico que só vende na farmácia de manipulação com receita médica ou suas lentes de contato.

No começo parece difícil, mas isso é um bom exercício de desapego. Você começa a perceber que não precisa de tantas coisas para viver e que o mais importante da viagem é curtir o momento, a experiência, o lugar e as pessoas (e não qual a roupa você vai usar cada dia).

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *