CroáciaEuropaMundoPlitiviceZagreb

Plitvice Lakes: o que você precisa saber

Conhecer os Plitvice Lakes era um dos itens da minha bucket list de viagens e não perdi a chance de incluir a Croácia no roteiro quando fui para o leste europeu. Uma das atrações mais visitada do país e integrante da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO, seus 16 lagos são conectados por cachoeiras e possuem uma coloração azul intensa, de encher os olhos. Se você tiver que escolher apenas um lugar para visitar no país, essa deve ser a sua opção.

O Parque Nacional Plitvice fica localizado no norte da Croácia, entre as cidades de Zagreb e Zadar. A maioria das pessoas parte da capital e visita os lagos em um bate-volta, mas também é possível dormir em Plitvice para aproveitar o parque com mais calma.

 

Como chegar

Não há aeroporto ou estação de trem na cidade. A única forma de chegar é pela estrada, ou seja, de carro ou ônibus. Alugar um carro é uma opção válida, principalmente se a ideia for pernoitar em Plitvice. A cidade é pequena, não há transporte público e tudo é meio espalhado, o que vai exigir longas caminhadas para jantar ou ir ao mercado, por exemplo.

A viagem de ônibus é tranquila, com duração de cerca de 2h a 3h e quem faz esse percurso é a Get by Bus, com saídas diárias e várias opções de horário de ambas as cidades (Zagreb ou Zadar). As passagens podem ser compradas online ou direto com o motorista (sujeito à disponibilidade na hora).

 

Onde ficar

A primeira opção é se hospedar em Zagreb ou Zadar mesmo, pegar um ônibus cedinho para Plitvice, conhecer os lagos e voltar no final do dia. É mais cansativo, mas o ideal para quem tem poucos dias. É preciso estar sempre atento ao horário para não perder o ônibus da volta.

Outra opção é dormir duas ou três noites em Plitvice, assim dá para conhecer tudo com calma, sem preocupações com o horário de saída e fugindo das multidões que chegam nos ônibus (fica a dica: o parque é mais vazio bem cedinho). A ideia aqui é chegar na cidade em um dia, dedicar o próximo (ou os 2 próximos) exclusivamente para os lagos e seguir viagem no outro, seja para Zagreb ou Zadar.

Para hospedagem, opte por um local próximo à uma das entradas do parque (são duas) para facilitar seu deslocamento e verifique o que tem de restaurantes, mercados, comércios etc por perto, a não ser que esteja de carro. Como disse, o deslocamento na cidade não é dos mais fáceis. Tudo fica bem espalhado e é preciso caminhar por trilhas para chegar de um lugar ao outro. Convenhamos que depois de andar o dia todo no parque, fazer trilha para jantar não é o que todos querem.

O Hotel Jezero fica ao lado da entrada 2, acesso mais fácil para o parque é impossível. Apesar de não ser o mais barato e dos quartos esgotarem rápido, é com certeza o que tem melhor localização. Mesmo que não fique hospedado nele, pode ser uma boa referência para pesquisas.

Não estenda muito a estada em Plitvice. A não ser que queira descansar ou tirar um dia para por suas coisas em ordem, não há muito o que fazer na cidade além dos lagos.

 

Sobre o Parque Nacional Plitvice

O parque abre todos os dias, inclusive domingos e feriados, possui duas entradas e dois estacionamentos. Os ingressos podem ser adquiridos no local, para 1 ou 2 dias, e o valor varia conforme a época do ano. Para mais informações, consulte o site oficial.

Com o ingresso em mãos e uma vez dentro do parque, é preciso escolher que trilha fazer. A caminhada dentro do parque é fácil e bem sinalizada, mesmo nos caminhos mais longos. Praticamente todo o percurso é sobre plataformas. Na entrada tem uma placa com sugestões de roteiros a seguir e basta escolher um de acordo com o tempo que você tem. Você também pode pedir orientações no centro de informações, se achar necessário. A duração que está nessa placa é superestimada, ou seja, se a indicação diz 8 horas, é bem provável que você faça em menos tempo, por isso pode ir com calma. Basicamente, o parque se divide em Upper Lakes e Lower Lakes. Se tiver com o tempo contado, escolha as trilhas do Lower Lakes, que são mais bonitas, se tiver o dia todo dá para fazer as duas partes. Os roteiros sugeridos estão no site oficial.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Croatia_plitvice2
Mais do azul incrível de Plitvice

Depois de escolher qual rota seguir, verifique se você está na entrada certa. Algumas começam da entrada 1, outras da 2. Para se locomover entre elas utilize o “trenzinho” que o parque disponibiliza.  As estações ficam próximas às entradas e tem mais uma ao sul do parque, sendo 3 no total (ST1, ST2 e ST3).

Dependendo da trilha que escolher será preciso utilizar um barquinho elétrico para cruzar o lago Kozjak. Ele para em três piers (P1, P2 e P3). No inverno o serviço do trem e do barco é interrompido, ainda assim é possível fazer tudo a pé. Para entender melhor, veja o mapa abaixo.

Croatia_plitvice mapa
Mapa do parque que fica no verso do ingresso

 

Minha experiência

O dia que fui conhecer Plitvice Lakes estava horrível. Um dia cinza, céu bem nublado e uma chuva que não parava nunca. Até pensei em não ir, mas como era o único dia que tinha na cidade arregacei as calças, vesti uma capa de chuva e segui em frente.

Confesso que minha expectativa foi bem baixa, afinal sem sol a cor da água não seria a mesma. Engano meu. O azul de Plitvice não decepcionou, mesmo no dia mais feio e embaixo de um pé d’água. É claro que se o tempo tivesse colaborado ia ser ainda mais lindo, mas não posso reclamar. Todas essas fotos são de um dia chuvoso.

Como estava hospedada na cidade e sem preocupação com horário, fiz a trilha mais longa. Andei todo o percurso sem problema, peguei o barquinho, o trenzinho e tudo o que tinha direito. Na chuva é preciso ter um pouco de cuidado, pois as passarelas podem ficar escorregadias em alguns pontos e em outros podem estar um pouco alagadas, mas nada que impeça o passeio.

 

Dicas gerais para a visita

  • O parque é grande e as caminhadas são longas. Leve água para o dia todo, pois não há muitos locais para comprar.
  • Use roupas e sapatos adequados para caminhar.
  • O parque tem lanchonetes, porém são poucas, a variedade de comida não é grande e os preços são altos. Levar um lanche é uma boa opção, além de economizar você não vai ficar na fila.
  • Existem poucos banheiros no parque. Aproveite para fazer uso deles quando os encontrar, pois o próximo vai demorar a aparecer. Banheiros e lanchonetes concentram-se próximos às entradas e aos piers.
  • Confira a previsão do tempo antes. O ideal é ir em um dia bonito, mas mesmo embaixo de chuva o azul dos lagos não decepciona.
  • Leve protetor solar, repelente, óculos de sol e capa de chuva.
  • Use seu bom senso – leve seu lixo com você, não alimente os animais, preserve a natureza, não acenda fogueiras etc.
Croatia_plitvice3
O barquinho que cruza o lago Kozjak

 

Leia também:

Passeio de gôndola em Veneza

10 dicas para passagem aérea barata

Bratislava: um bate-volta de Viena

Aquela viagem da qual eu nunca voltei

A cristalina cachoeira de Santa Bárbara

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Nascida em São Paulo, já chamou de casa o Japão, a Austrália, o Chile e tem o passaporte carimbado por uma volta ao mundo. Descendente de japoneses com orgulho e ativa na comunidade nikkei, participa de projetos para divulgação do Japão e para o fortalecimento da cultura japonesa no Brasil. Está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

24 Comments

  1. Jamil
    13/02/2017 at 20:17 — Responder

    Olá, tudo bem? Você sabe se o parque conta com armários pra podermos guardar bolsas e mochilas? Obrigado!

    • 18/02/2017 at 09:45 — Responder

      Jamil,
      Eu dormi nos arredores do parque e não precisei usar lockers, mas acredito que tenham sim, pois muitas pessoas visitam o parque durante a passagem pelo local, sem pernoitar.
      Há um hotel na entrada do parque e eles também podem guardar bagagens.

  2. Elaine
    23/02/2017 at 18:53 — Responder

    Oi!
    Dá pra fazer esse passeio sozinha? Costumo viajar sozinha, tipo mochileira, e fiquei na dúvida se é tranquilo fazer a trilha assim… Tenho medo de me perder hehehehe

    Ou será que existem visitas guiadas?

    Obrigada!

    • 01/03/2017 at 16:19 — Responder

      Oi Elaine!

      Dá pra fazer sozinha sim. A trilha é super bem demarcada, não tem como se perder.
      Não sei te dizer se tem visita guiada. Pelo próprio parque, acredito que não. O que eles oferecem é um mapa com diversas rotas para vc escolher. Se for em uma agência, creio que consiga contratar um guia. Sinceramente, eu acho que não precisa. Se vc está acostumada a mochilar sozinha, não vai ter problemas dentro do parque.

  3. 15/11/2018 at 23:45 — Responder

    Este lugar também está na minha bucket list. Ver de pertinho o azul destas águas deve ser emocionante.
    Adorei o post!

    • 17/11/2018 at 12:46 — Responder

      Helen,
      É um lugar lindo mesmo. Vale conhecer os lagos de Plitvice. =)

  4. 16/11/2018 at 08:14 — Responder

    Que coisa mais linda essa foto aérea desse lago! Nunca tinh ouvido falar de Plitvice Lakes, e sempre penso em praia quando imagino meu roteiro pra Croácia. Agora certamente esses lagos lindos entrarão no meu roteiro. Quero ir para Croácia no verão que vem. E te falar, eu sempre tenho esse receio do dia não estar bonito quando vou em um lugar de belezas naturais… Mas na foto nem parece cinza. Parece maraviblue! rs Se não tivesse chovendo, você teria entrado na água?

    • 17/11/2018 at 12:53 — Responder

      Adorei o maraviblue!! <3

      A Croácia tem lugares encantadores, as praias são maravilhosas também, mas Plitvice não fica para trás.
      A chuva atrapalhou um pouco o passeio, mas não tirou a beleza do lugar.
      Em Plitvice não é permitido banho. É só para caminhar e apreciar.

      Vale muito a pena conhecer!

  5. Ruthia Portelinha
    16/11/2018 at 14:27 — Responder

    Ainda não tinha lido um post tão completo sobre os parques de Plitvice. Que pena a meteorologia não ter facilitado mas, ainda assim, as fotos ficaram lindas. Mais um destino para acrescentar ao meu roteiro

    • 17/11/2018 at 12:54 — Responder

      Ruthia,

      A chuva não ajudou, mas os lagos Plitvice não decepcionaram. O azul estava incrível demais.

  6. 16/11/2018 at 16:40 — Responder

    Olá Patrícia! Que lugar lindo hein?! Um dia quero conhecer também. Adorei as dicas para as trilhas.

    • 17/11/2018 at 12:54 — Responder

      Fabio,
      É muito lindo!
      As trilhas do Plitvice são bem tranquilas. Vale a pena ir.

  7. 16/11/2018 at 21:11 — Responder

    Maravilhosoooo esse post!!! Faz mto tempo que eu quero visitar os Plitvice Lakes, que paisagens maravilhosas!!! <3

    • 17/11/2018 at 12:56 — Responder

      É um lugar lindo, né Gabriela?
      Plitvice Lakes sempre azulzinho, faça chuva ou faça sol. =)

  8. 17/11/2018 at 10:48 — Responder

    Lugar lindo! Gostei bastante do post, bem claro e organizado com ótimas dicas. Tá na minha lista de desejos. 🙂

    • 17/11/2018 at 12:58 — Responder

      Mariana,
      Plitvice Lakes é lindo e vale muito conhecer! Vai sim. =)

  9. 17/11/2018 at 11:39 — Responder

    Ameiii o post! Quando fui para a Croácia, tinha pouco tempo e não consegui visitar esse lugar. Me arrependi demais ao ler o seu post. =) Preciso voltar!

    • 17/11/2018 at 13:14 — Responder

      Fabiana,
      precisa voltar! Plitvice lakes é lindo, um dos cartões postais mais conhecidos da Croácia. Vale muito visitar.

  10. 18/11/2018 at 16:18 — Responder

    Estive aí há tantos anos que já nem me lembro bem. Quero muito voltar para rever o parque. Parece estar muito mais organizado agora.

    • 20/11/2018 at 12:18 — Responder

      Bom sinal saber que eles estão cuidando e modernizando o parque. Plitvice é lindo demais.

  11. 18/11/2018 at 21:57 — Responder

    Na Europa, há pouca natureza que se compare em termos de beleza… única! Vontade de “comer” esses azuis…

  12. 18/11/2018 at 22:41 — Responder

    Suas dicas gerais para a visita são muito importantes para que o passeio não se transforme em perrengue. Quando não estamos acostumados a este tipo de passeio, todo cuidado é pouco. Já passei uns apertinhos sem banheiro em alguns parques.

    • 20/11/2018 at 12:19 — Responder

      Michelle,

      Informação sobre banheiros são sempre úteis, né?

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *