América do SulCuscoMachu PicchuOlantaytamboPeru

PeruRail, o trem para Machu Picchu

Aqui no blog já demos todas as dicas de como chegar em Machu Picchu e se você não for fazer a trilha inca, a opção vai ser pegar um trem até Aguas Calientes. Se você não leu este post, recomendo que leia para ver todas as alternativas e a que melhor se encaixa no seu roteiro e no seu estilo de viagem.

A Peru Rail tem três tipos de trem, cada um com seus benefícios e preços diferenciados. O que não vai mudar muito é o tempo da viagem, que é praticamente o mesmo para todos. Aqui vamos explicar a diferença de cada um deles.

Todos os horários e valores podem ser conferidos no site da empresa – www.perurail.com. Para base de comparação, vou utilizar os valores do trecho de Poroy até Aguas Calientes, caso você opte por sair de Ollantaytambo é só checar na página deles. Isso também  serve para o trem de retorno. Vale ressaltar que essas 3 opções são categorias turísticas (leia: mais caras e com mordomias), a mesma empresa opera com tarifas locais, mas elas não são vendidas online. O que eles fazem é separar alguns vagões do trem para categoria turística e o restante vai como local. Seria preciso se informar com eles sobre valores (também não sei se são restritos para locais ou estrangeiros podem utilizar esse serviço).

Para compras online é preciso ter um cartão de crédito verified by Visa ou MasterCard Secure Code. Tem uma explicação mais detalhada sobre esse assunto aqui neste post. Depois, basta imprimir sua passagem e apresentar na estação junto com o passaporte. Veja que o lugar já vem marcado, então se for viajar em grupo faça a compra toda junta para sentarem perto um do outro.

Passagem trem Peru
Essa é a carinha da passagem

 

O serviço é excelente! Eu me surpreendi com a qualidade, tudo bem organizado, limpo e um atendimento atencioso. É preciso chegar com meia hora de antecedência na estação, quando eles checam passagens e passaportes e liberam sua entrada para uma sala de espera. Tem uma lanchonete, caso precise comprar algo de última hora, além de banheiros. O sistema é como qualquer estação de trem e mesmo com uma malha bastante simples, tem a telinha com os horários de chegadas e partidas, número do trem etc.

Então vamos às três categorias:

 

Expedition

Essa é a opção mais simples e econômica de trem, mas não é lá muito barato. São 77 dólares para uma viagem relativamente curta (menos de 2 horas). O trem é confortável, tem uma decoração típica e os lugares são na maioria um conjunto de mesa com 4 poltronas, como na foto.

Trem Expedition
Trem Expedition

 

Faz parte da viagem um serviço de bordo simples – uma bebida e um snack. A bebida pode ser água, um chá de coca (boa opção para quem se sente mal do soroche) ou um refrigerante (uma boa oportunidade para experimentar a Inca-Cola, o refrigerante típico. Não é lá dos melhores, mas acho que tem que experimentar). De snack tem algumas opções de bolachas doces ou bolinhos. Na foto a Inca-Cola e um bolinho de pisco, mais típico impossível.

Serviço de bordo Expedition
Serviço de bordo Expedition

 

Vistadome

Essa é a categoria intermediária dos trens. A diferença de preço não é muito grande, o mesmo trajeto fica em 87 dólares (são 10 dólares a mais). O custo-benefício desses 10 dólares vale a pena. Minha dica: pegue esse trem! Não precisa ser nos dois trechos, pode ser apenas em um, mas tenha essa experiência.

A primeira vista você já vai perceber a diferença do vagão. Parece ser mais espaçoso e um pouco mais sofisticado, mas o diferencial está nas janelas. É quase um trem de vidro exatamente para que você possa apreciar a paisagem, que é linda! A melhor parte fica no trecho entre Ollantaytambo e Aguas Calientes. Ou seja, pegue esse trem em um trajeto durante o dia, já que de nada vai valer janelas tão grandes a noite. Os melhores lugares são do lado esquerdo para quem vai para Machu Picchu ou do lado direito para quem vai no outro sentido, mas no momento da compra não tem opção de escolher o lugar, é na sorte mesmo.

Trem Vistadome
Trem Vistadome
Lindas paisagens no caminho
Lindas paisagens no caminho

 

Essa categoria também inclui serviço de bordo, que é um lanche de verdade. A equipe passa montando as mesas com toalhas, pratos e até uma florzinha para decorar. Faz parte do lanchinho bebida, nuts, frutas (no caso, physalis), um doce regional (esse era de coco e doce de leite) e uma fogazza com molho de tomate (parecia muito uma pizza).

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Serviço de bordo - Vistadome
Serviço de bordo – Vistadome

 

O trem fez uma parada em Ollantaytambo antes de seguir para o destino final e logo depois começou um show dentro do vagão, feito pela mesma equipe que passou servindo o lanche. Uma pessoa com uma roupa toda colorida e uma máscara felina passou acordando as pessoas. Não sei que fantasia é essa, mas acredito que seja algum personagem folclórico, pois vi essa fantasia em um dos museus depois. Começa a música e ele passa pelo vagão dançando e interagindo com os passageiros (inclusive tira algumas pessoas para dançar).

Na sequência, um desfile com peças de alpaca. As roupas eram bonitas e os “modelos” mostravam os diversos modos de vesti-las. Também há interação com os passageiros, que são escolhidos para desfilar. E adivinha… É claro que depois eles passam vendendo as peças que foram apresentadas.

Dança e desfile de moda dentro do trem
Dança e desfile de moda dentro do trem

 

Conclusão: mais espaço, mais vista, um lanche melhor e todo o entretenimento valem os 10 dólares de diferença.

Tem algumas passagens que incluem almoço no Machu Picchu Sanctuary Lodge, um hotel que fica na entrada do parque arqueológico (um dos mais caros do Peru). Neste caso, o valor da passagem vai para 124 dólares. Vale lembrar que o trem não vai até o hotel.

 

Hiram Bingham

Essa é a opção super luxo e a passagem custa módicos 475 dólares! Esse trem ganhou alguns prêmios e reconhecimentos e deve ser realmente muito bom (mas fora do alcance da minha conta bancária). Nem preciso dizer que eu não peguei esse, né?

Os vagões são super sofisticados e além do espaço para as refeições, tem um vagão observatório para apreciar a paisagem. Na compra dessa passagem estão inclusos almoço ou jantar com uma seleção especial de vinhos, o transporte de Aguas Calientes para Macchu Pichu, as entradas do parque, chá da tarde do Sanctuary Lodge, entretenimento de bordo entre outros. Se comprar ida e volta, o guia de Machu Picchu vem no pacote.

Mais informações: www.hiram-bingham.com

Trem Hiram Birgham
Trem Hiram Birgham (foto retirada do site Peru Rail)

 

 

Andean Explorer

Esse trem não vai para Aguas Calientes (e também não tive a oportunidade de ter essa experiência), mas também é uma das opções da Peru Rail. Ele faz o trajeto Cusco – Puno e vice-versa, para quem quer conhecer o Lago Titicaca. Fica a dica: O lugar é lindo! Vale a pena ir .

O valor da passagem é de 268 dólares, com duração de 10 horas a viagem.

Mais informações: www.perurail.com/andean-explorer

Andean Explorer
Andean Explorer (foto retirada do site Peru Rail)

 

O que eu fiz: como disse nesse post, fiz o tour do Vale Sagrado e sai do grupo em Ollantaytambo. Peguei o trem das 19h, categoria Expedition (o mais simples), afinal nesse horário já está escuro. A volta foi de Vistadome de Aguas Calientes até Poroy, no trem das 15h20. Na verdade, eu queria um trem um pouco mais tarde (tem um às 17h27, mas não tinha mais disponibilidade quando fui comprar.

Existe outra empresa que faz apenas o trecho Ollantaytambo – Aguas Calientes, a Inca Rail. O valor não é tão diferente, o trecho na categoria executiva custa 70 dólares (contra 63 dólares na categoria Expedition da Peru Rail). Eles também oferecem serviço de bordo, mas não posso dar mais detalhes porque não viajei com eles. O site para mais informações é este: incarail.com.

 

E aí? Já decidiu com qual trem você vai para Machu Picchu?

 

* Esse post não é patrocinado

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

7 Comments

  1. Mariana
    09/05/2016 at 15:45 — Responder

    Tenho uma dúvida a respeito dos trens e de como ir para machu picchu.
    Minha ideia era ir de cusco para aguas calientes, passar a noite em aguas calientes, de manhã ir para o machu pichu e depois pegar o trem de volta para cusco.
    Lendo o texto acima,me surgiram umas duvidas: eu teria que pegar o trem em Poroy a tarde pela peru rail ou alguma outra, chegar em Ollantaytambo (que fica em aguas calientes, ne? ) dormir em aguas calientes, ai no dia seguinte pegar um onibus ou ir a pe ao machu picchu e depois voltar e pegar o trem Ollantaytambo . Poroy? É isso mesmo?
    O que mais tem para fazer no vale sagrado? Vale a pena eu passar mais de uma noite em aguas calientes?

    • 25/05/2016 at 10:58 — Responder

      Mariana,

      O trem sai de Poroy ou de Ollantaytambo, ambos para Aguas Calientes. De lá, vc pega o ônibus ou sobe andando até Machu Picchu.
      Ollantaytambo fica no Vale Sagrado e a região é cheia de ruínas incas. Bem interessante para conhecer um pouco da história e cultura e depois fechar com Machu Picchu, se vc tiver tempo para isso.
      Tem um post que fala exatamente sobre isso. Dá uma olhadinha lá: https://www.bagagemdememorias.com/como-chegar-em-machu-picchu/

      Aguas Calientes não tem muito o que fazer. É um povoado bem pequeno e turístico. Se tiver tempo, prefira ficar em Cusco ou em Ollantaytambo, acho que é mais interessante.

      • Liliana Togas
        17/04/2019 at 17:07 — Responder

        Viajar de trem para Machu Picchu, é uma ótima experiência, durante o passeio pode-se apreciar a bela vegetação ao longo do percurso, apreciar as ruínas incas antes de chegar a Aguas Calientes – Machu Picchu.

  2. Larissa Lima
    16/08/2016 at 11:27 — Responder

    Olá,
    Como você conseguiu imprimir o ticket?
    Eu comprei, mas não estou conseguindo imprimir :/
    Pode me ajudar?
    Agradeço

    • 17/08/2016 at 13:53 — Responder

      Oi Larissa!
      Eu imprimi o ticket sim, mas sinceramente não lembro dos detalhes de como fiz isso. Veja se não há nenhum botão de impressão ou tente imprimir a página toda usando os recursos do próprio navegador.

      bjo,

  3. Jessica
    04/09/2016 at 22:08 — Responder

    OLÁ
    TENHO UMA DUVIDA,

    Quando o trem chega a estação machu picchu ( seja ele o expedition ou o vistadome ) la é preciso comprar a passagem do onibus também ? ou aonde ele para ja é praticamente a entrada do parque ?

    att Jessica

    • 05/09/2016 at 11:29 — Responder

      Oi Jessica!

      Os trens chegam na cidade de Águas Calientes (também conhecida como pueblo Machu Picchu). Dessa cidade partem os ônibus para a entrada do parque. Ou seja, é preciso comprar a passagem de ônibus também.
      Ou vc pode subir andando, mas é uma boa caminhada.

      Dá uma olhada nesse post que tem mais informações: https://www.bagagemdememorias.com/como-chegar-em-machu-picchu/

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *