AtibaiaBrasilSão Paulo (SP)Trilha

Pedra grande de Atibaia

Quem está em São Paulo e gosta de trilha e natureza tem uma opção pertinho para escapar da cidade grande de vez em quando. Com 1.450m de altitude, a Pedra Grande de Atibaia oferece vistas bonitas, opções de caminhada e de esportes de aventura. Uma ótima opção para sair da rotina, se mexer um pouco e contemplar a natureza.

Como chegar?

Saindo de São Paulo, siga pela Rodovia Fernão Dias até a cidade de Atibaia. São cerca de 70km.

O início da trilha fica dentro de um condomínio fechado no bairro Parque Arco-íris, cuja portaria fica logo atrás da pista de pouso de paraglider e asadelta. No GPS, procure por Rua Comendador Jácomo Antônio Lã Selva, em Atibaia. Ao chegar na portaria apenas diga que vai fazer a trilha e peça a indicação do caminho.  Dependendo do horário que chegar, você vai ver carros estacionados em uma pequena estradinha de terra. É de lá que a trilha começa.

Para quem quer curtir a vista com menos esforço físico, dá para chegar na Pedra Grande de carro. O caminho também é pela Fernão Dias, depois é preciso pegar um trecho da Rodovia Dom Pedro I e mais uma estradinha de terra. Há placas sinalizando o local e o carro pode ser estacionado na pedra mesmo. Mais fácil, impossível!

pedra-grande-atibaia
No topo da Pedra Grande e a vista para a cidade

 

A trilha

Existem 3 caminhos que levam à Pedra Grande: Trilha da Minha Deusa (2,5 km), Trilha da Mangueira (2,9 km) e Trilha dos Monges (2,7 km), sendo a primeira de nível médio e  as outras de nível difícil. Todas elas partem do mesmo ponto e não há sinalização. A Minha Deusa é a que começa à esquerda, a dos Monges segue pela direita e a da Mangueira pelo meio.

Com um desnível de cerca de 700m, encarar subidas era certo. Optamos pelo caminho mais fácil, a Minha Deusa, que leva cerca de 2 horas até o topo.  O início é marcado por subidas íngremes e pode ser cansativo para os menos preparados (tipo eu!). Há muitas pedras grandes no caminho onde você pode sentar para descansar um pouco e apreciar a vista da cidade de Atibaia, que vai ficando pequenininha à medida que se vai subindo.

trilha pedra grande atibaia
Subindo! E Atibaia vai ficando pequena lá embaixo

A trilha é bem demarcada, mas a falta de sinalização vale para todo o percurso. Em uma das bifurcações pegamos o caminho errado e acabamos por seguir por um trajeto menos acidentado, mas trilha original é um caminho cheio de erosões e buracos que dificultam a passagem, além do solo ser cheio de pedrinhas escorregadias (um bom solado antiderrapante aqui ajuda muito).

Boa parte do percurso é aberto, então proteja-se do sol e tenha água suficiente para todo o trajeto, pois não há nenhum lugar para comprar bebida. No meio do caminho tem uma nascente de água, mas não sei dizer se é própria para consumo, sugiro evitar.

Depois da subida a última parte de caminhada é fácil. Já dá para ver a Pedra Grande e é só andar até lá, subir e curtir o visual. Se ainda tiver fôlego, dá para ir até a Pedra Rachada e para os mais aventureiros dá para saltar de asadelta, paraglider ou fazer rapel.

Para quem subiu pela trilha, chegar na Pedra Grande é a conquista do dia, mas não esqueça que o acesso é fácil de carro e não raro você vai encontrar grupos barulhentos fazendo picnic, mocinhas desfilando no seu melhor modelito mini-saia e salto alto, pessoas sem noção que tem a generosidade de compartilhar o som do seu carro com todas as pessoas que estão por lá, crianças e cachorros correndo de um lado para o outro e por aí vai. Escolha um lugar tranquilo e longe dos carros para curtir o seu momento de vitória e descanso. Depois é só fazer o caminho de volta.

pedra-rachada-atibaia
A Pedra Rachada fica logo atrás da Pedra Grande

 

O que levar?

Como em toda trilha, é importante estar preparado.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


  • Use roupas leves e confortáveis
  • Uma blusa leve para se proteger do vento
  • Um bom tênis ou bota de caminhada é super recomendado
  • Água para todo o trajeto. Não há local para comprar no meio do caminho
  • Lanchinho para repor as energias (sanduíches, barra de cereal, chocolate, bolacha etc. Leve o seu lixo embora junto com você.)
  • Protetor solar, óculos de sol, boné e repelente
  • Papel higiênico para o banheiro natural (é no mato mesmo, ok?)
  • Capa de chuva (veja a previsão do tempo antes)
  • Uma mochila que comporte tudo o que você precisa levar e deixe suas mãos livres
trilha-pedra-grande
O fim da trilha e o início da subida da Pedra Grande

 

 

Leia também:

A Pedra das Flores, Extrema/MG

A trilha da Costa da Lagoa

Free Walking Tour – Centro Histórico de São Paulo

10 dicas para passagem aérea barata

Por dentro do mochilão – fazendo as malas

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

3 Comments

  1. Guito Roberto
    26/08/2017 at 22:28 — Responder

    Parabéns pelo relato !
    Foi de grande ajudar para programar o passeio pra lá.
    Muito obrigado 🙂

    • 10/09/2017 at 12:34 — Responder

      Guito,
      Fico muito feliz em saber que consegui ajudar. Espero que você tenha conseguido aproveitar muito o lugar!

  2. Aram Pinheiro
    10/07/2018 at 14:17 — Responder

    Quanto tempo de caminhada, demora saindo da pedra grande até o topo da pedra rachada?

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *