América do SulMontevideoUruguai

Montevideo

Viagem decidida ha algum tempo, mas nada planejada. Vim para o Uruguai sem nenhuma expectativa, apenas para bater minha meta anual de fazer uma viagem para o exterior. Expectativas mais que superadas!  Montevideo é uma cidade que me surpreendeu! Uma cidade bonita, com muito verde, muito limpa, com casas bonitas e pessoas extremamente receptivas.

O primeiro dia se resumiu a um passeio pela Ciudad Vieja (cidade velha – a parte histórica da cidade), um city tour e uma volta no shopping. Ciudad Vieja tem umas 4 ou 5 praças, muitos prédios antigos, um porto, mercado municipal, o principal teatro do pais e muitas feirinhas de artesanatos e antiguidades. Uma volta por todos esses pontos com direito a uma visita guiada no teatro.

Puerta de la Ciudadela

Teatro Solis

Tour no Teatro Solis

Parrillada no Mercado Municipal

Um almoço rápido em uma praça simpática, com vista para crianças correndo e cachorros pulando dentro da fonte, antes de partir para o city tour. Não sou muito adepta de city tour, mas esse foi um dos melhores que já fiz. Uma bela economia de tempo, já que alguns lugares são mais afastados do centro e provavelmente eu não iria se não fosse dessa forma (pela distância e pelo pouco tempo que tenho aqui). Fomos para bairros chiques com casas que parecem mansões, incluindo casas de embaixadores, políticos etc, praças com monumentos que contam a história do país e uma parada para apreciar o Rio de la Plata.
City Tour em Mondevideo

Uma das praças com monumentos sobre a história do Uruguai

Rio de la Plata

Boa parte da cidade é cercada por um rio com mais de 200 km de largura. Diria que é uma cidade costeira se não fosse pela cor da água – marrom avermelhado, cor de barro. Apesar da cor, a água é limpa e no verão as pessoas nadam. A cor vem da junção de dois rios que esqueci quais são (Rio Paraná e Rio da Plata, talvez), com um braço do Oceano Atlântico.
 
Um passeio no shopping Punta Carretas (nada de mais, ainda mais quando se trata do maior shopping da cidade), e hora da janta.
 
Os taxis daqui são bem baratos (com exceção do que peguei no aeroporto, que foi uma facada) e bizarros. São, na maioria, carros meio velhos, com um vidro que divide passageiros de motoristas (o que estranhamente não interfere no som. A conversa é como se o vidro não estivesse lá) e o pagamento é sem contato – tem uma pequena portinha que parece um cinzeiro. Coloque o dinheiro lá e feche a porta, ela se abre do lado do motorista. O troco vem do mesmo jeito.
 
Outro fato interessante são as árvores. Disse que é uma cidade com muito verde, né? As ruas têm muitas árvores, inclusive no centro. São cerca de 1 milhão de árvores só na parte urbana da cidade, o que dá uma árvore para cada 3 moradores.

Ruas arborizadas de Montevideo

O pais é pequeno, cerca de 3 milhões de habitantes. Se mais de 1 milhão esta em Montevideo, isso faz do restante do pais uma grande área quase não habitada.
 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *