América do SulAtacamaChile

Lagunas Cejar, a praia do Atacama

Se você procura um passeio light, que não exija muito esforço físico, mas não deixe de aproveitar as belezas que a região do Atacama oferece, conhecer as Lagunas Cejar é a melhor opção. Os tours saem às 4 horas da tarde, horário em que o sol ainda está ardido.
A primeira parada são as Lagunas Cejar, 3 lagoas de água salgada. A concentração de sal é oito vezes maior que a do mar, o que faz com que seja muito fácil boiar. Cuidado com os olhos, qualquer gotinha vai incomodar bastante. Só é permitido entrar em duas lagoas, pois a terceira tem o fundo com pedaços de sal afiados que podem cortar os pés dos turistas.

Lagunas Cejar

Oito vezes mais salgada que o mar. Muito fácil de boiar


A segunda parada são as Lagunas Ojos del Salar, duas lagoas redondas e profundas, uma ao lado da outra. A concentração de sal é bem menor, uma boa opção para lavar o sal que fica no corpo depois de um banho na lagoa anterior. Como elas são bem fundas, é possível mergulhar e testar algumas acrobacias para os mais ousados.

Laguna Ojos del  Salar

A última visita é na Laguna Tebiquinche, a mais bonita de todas na minha opinião. Para chegar na lagoa é preciso uma caminhada sobre o sal. Ele começa sujo, misturado com terra e vai ficando branquinho e seco. Depois de alguns metros começa a fica úmido e gelado até que a água transparente aparece sobre ele dando espaço a uma lagoa azulada.

Salar ainda sujo de terra

Em pouco tempo ele fica todo branquinho...

... e úmido

Laguna Tebiquinche

Os tours costumam incluir um lanchinho no final do dia – suco, algumas bolachas, batatas chips e pisco sour, a bebida típica do Chile. O passeio termina com a vista do pôr do sol. Não deixe de olhar também para as montanhas ao redor, nessa hora elas ficam com um tom alaranjado.
 
A melhor época para esse passeio é no verão. No inverno a água é tão gelada que só os corajosos se aventuram.

Por do sol no salar

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Nascida em São Paulo, já chamou de casa o Japão, a Austrália, o Chile e tem o passaporte carimbado por uma volta ao mundo. Descendente de japoneses com orgulho e ativa na comunidade nikkei, participa de projetos para divulgação do Japão e para o fortalecimento da cultura japonesa no Brasil. Está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *