ÁsiaHakoneJapão

Hakone, aos pés do Monte Fuji

Hakone é um bom lugar para quem quer ver o principal ícone do Japão, o Monte Fuji, mais de perto. Para quem sai de Tóquio, uma viagem de pouco mais de 30 minutos de shinkansen (trem bala) te leva até Odawara, onde você pode pegar o trem para Hakone-Yumoto, a estação principal da região.

Meu caminho, porém, foi um pouco mais longo, pois sai de Kyoto. Fomos com o tempo contado, pois tínhamos horário para chegar no hotel, mas como os trens do Japão são super pontuais, isso não deveria ser nenhum problema. Entre uma baldeação e outra nos confundimos e acabamos fazendo um caminho mais demorado do que o planejado. Eis o que aconteceu em seguida e um dos motivos pelo qual eu gosto tanto desse país:

Enquanto o trem estava parado em uma estação, ligamos para o hotel para avisar que iríamos nos atrasar um pouco (não é permitido fazer ligações de dentro do trem). Saindo da estação, ainda teríamos que pegar um cablecar para chegar no hotel, mas para nossa surpresa um funcionário estava nos esperando na saída, pois não queria que perdessemos o horário do jantar. Ele estava de carro e nos ajudou com as malas. Esse transfer não estava previsto, mas eles também não nos cobraram um centavo por isso, nem pelo nosso atraso.

Chegando na recepção, fomos recebidos por uma menina muito simpática que nos disse “Boa noite. Sejam bem-vindos” em claro português. Obviamente que não esperávamos por isso e ela nos disse que viu no cadastro que éramos do Brasil, então procurou na internet como nos receber no nosso idioma nativo.

Ficamos apenas uma noite, em um ryokan, um hotel tradicional japonês (isso é o que não falta na região), com um jantar também tradicional incluso (e com horário, por isso nossa preocupação em não chegar atrasados) e direito a banhos de onsen, os típicos banhos coletivos em piscina aquecida.

Owakudani é um dos lugares mais visitados da região, uma área vulcânica de cheiro não muito agradável. O acesso é por ropeway, um bondinho que vai até a estação e tem uma bela vista do Monte Fuji.

IMG_1618

.

Uma caminhada de uns 20 minutos leva até o local dos famosos ovos pretos, que são cozidos nas águas termais das montanhas, cheias de enxofre, e por isso ganham essa coloração. Diz a lenda que comer um desses ovos te dá 7 anos a mais de vida. De fato, olhando apenas a casca o ovo não parece nada apetitoso, mas por dentro ele continua com a clara branca e a gema amarelinha.

555964_10150659329043283_78756148_n

.

O passeio de barco pelo lago Ashi também é bem procurado. O percurso é feito em uma réplica de navio pirata e as vistas para o Monte Fuji são lindas! Saindo de Togendai, o barco faz duas paradas: Hakone-Machi e Moto-Hakone. Tirando o momento fotográfico, não vi grande vantagem nesse passeio. Se o tempo estiver apertado ou o dia não estiver bonito, não recomendo.

IMG_1638

.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


A última parada do dia foi o Hakone Oper-Air Museum. Não gosto muito de museus, mas este eu curti! Pena que chegamos 1 hora antes do horário de fechar e fizemos tudo correndo muito. Vale a pena passar mais tempo por lá.

Como o próprio nome diz, o museu é a céu aberto. Logo na entrada, um jardim cheio de estátuas (o que não me atraiu muito), mas logo começam as coisas mais malucas e criativas como o Woods of Net (foto abaixo) ou o Curved Space, que são uma bela diversão para crianças (e adultos).

IMG_1653

.

Há ainda um pavilhão dedicado ao Picasso, um jardim de esculturas mais modernas, um banco em formato de ovo frito e uma lojinha com souvenirs super bonitinhos (aliás, me diga um lugar no Japão que não é assim).

IMG_1664

.

Infelizmente tivemos super pouco tempo para explorar melhor a região, chegamos a noite e no final do dia seguinte já estávamos de partida. O mesmo funcionário do hotel nos deu uma carona até a estação de trem e nos ajudou com todas as direções para não nos perdermos de novo (!), mais uma vez, sem nenhum custo.

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

2 Comments

  1. 14/01/2016 at 16:39 — Responder

    Olá, estou planejando a minha viagem ao Japão com a minha noiva e seu blog tem nos ajudado muito em montar o nosso roteiro. Muito obrigado mesmo.
    Ficamos super interessados em ficar uma noite num ryokan em Hakone. Você tem alguma sugestão? Qual você ficou?
    Mais uma vez agradeço pelo conteúdo.
    Beijos

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *