América do SulMachu PicchuPeru

Como chegar em Machu Picchu?

Com certeza você já ouviu falar e Machu Picchu e também já viu fotos de lá. O lugar é mágico e incrível e vale a visita, sem nenhuma sombra de dúvida. Mas você sabe como chegar lá?

Bom, Machu Picchu fica na parte sul do Peru e não existe aeroporto lá perto, nem rodoviária e tão pouco estradas. Ou seja, o acesso não é dos mais fáceis, mas também não é nenhum bicho de sete cabeças. Existem algumas opções para se chegar lá e aqui você vai conhecê-las!

O primeiro ponto é você chegar no Peru, mais especificamente na cidade de Cusco. Para quem sai do Brasil não existem vôos diretos e obrigatoriamente você vai ter que passar por Lima, a capital. De lá saem vôos praticamente de hora em hora para Cusco. Também dá para ir de ônibus, mais barato com certeza, mas são mais de 20h de viagem.

Falando em barato, isso é uma coisa que você não deve esperar dessa rota. No geral, o Peru não é um país caro, se comparado a São Paulo, principalmente, mas o circuito Machu Picchu dói no bolso.

Uma vez em Cusco, você pode chegar em Machu Picchu basicamente andando ou de trem, com algumas variáveis, veja só:

 

Trilha Inca

Um caminho muito conhecido é pela trilha inca (ou Inca Trail). Teoricamente, todas as trilhas feitas pelos incas são trilhas incas, mas essa que vai até Machu Picchu é a mais conhecida. O caminho clássico tem 43km, duração de 4 dias, passa por lugares com mais de 4 mil metros de altitude e tem início nos arredores da cidade de Cusco. As noites são em acampamento e a trilha em si é bem puxada, é preciso um bom preparo físico, saúde e disposição, mas não é nada impossível. Muita gente faz a trilha, inclusive pessoas com idade mais avançada (com seus 60 e poucos anos). A entrada na trilha tem uma limitação de pessoas por dia, por isso é preciso fazer a reserva com bastante antecedência no site www.machupicchu.gob.pe ou com uma agência de turismo. Não posso dar muitos detalhes porque eu não fiz a trilha.

Há ainda uma opção mais curta da mesma trilha, de 2 dias, que começa nos trilhos de trem da estação de Ollantaytambo, km 104. Outras alternativas para quem quer fazer trilha e não conseguiu ingresso é a trilha de Salkantay, 5 dias e chega a mais de 6 mil metros, e a Lares Trek (eu fiz essa em 2008), com duração de 4 dias e altitudes parecidas com a trilha inca. Importante: nenhuma dessas duas chega em Machu Picchu. A Salkantay começa perto de Cusco e termina em Aguas Calientes, já a Lares começa e termina em Ollantaytambo, no Vale Sagrado.

Paisagens da Lares Trek
Paisagens da Lares Trek

 

Trem

Nem todo mundo tem vontade, preparo ou tempo para fazer as trilhas. Existe um caminho mais fácil, rápido e confortável feito de trem. Aqui também existem algumas opções, mas resumidamente é preciso pegar um trem até Aguas Calientes, também conhecida como Pueblo Machu Picchu.

Quem faz essa viagem é a Peru Rail e os bilhetes são vendidos online, nos pontos de venda da empresa ou no guichê ao lado da estação. Dica: compre suas passagens com antecedência, pois os trens costumam lotar e não há passagens para vender de última hora. Se tiver alguns dias no país até dá para comprar por lá (os pontos de venda oficiais ficam em Cusco e Lima, inclusive nos aeroportos. Veja no site), se não tiver, compre online ou peça para uma agência fazer isso para você . A compra online tem uma taxa e a agência também vai cobrar uma taxa (ainda maior), ou seja, a forma mais barata é comprar direto lá, mas não deixe para última hora.

O trem do Peru
O trem da PeruRail

 

As compras online do Peru são chatas e exigem um cartão de crédito verified by Visa ou MasterCard Secure Code. O que é isso? Não sei, algum tipo de segurança que só o Peru tem… Simplesmente tente fazer a compra com o seu cartão. Eu não tive problemas (mas o site me direcionou para uma página do banco e pediu o código do token, o que não é comum para compras online), mas vi em outros blogs pessoas que não conseguiram. Caso o seu pagamento não seja aceito, ligue para o seu banco, pode ser que eles tenham bloqueado a compra por ser online e internacional (o que eles entendem como suspeita de cartão de crédito clonado) ou pode ser que seu cartão não seja aceito mesmo. Caso isso aconteça, a opção é comprar via agência (pagando taxas duplamente), tentar outro cartão de crédito (da sua mãe, do marido, da irmã, do amigo…), mandar um email para a Peru Rail explicando a situação (no site há um formulário de contato) ou arriscar e deixar para comprar por lá.

No site você vai ver que existem 3 tipos de trem. Vou detalhar cada um deles em outro post, senão este vai ficar enorme, mas adianto que todos os trens turísticos são caros. O ponto principal é você definir de onde vai pegar o seu trem e qual o horário. São duas opções de partida: Poroy ou Ollantaytambo.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


 

  • Saindo de Poroy

Poroy fica perto de Cusco, cerca de 30 minutos de taxi. Em algumas épocas do ano a Peru Rail oferece um ônibus que sai de Cusco para a estação de Poroy (pago, mas mais barato que o taxi), confira no site.

A vantagem de sair  de lá é que é mais fácil – você vai pegar um taxi (ou o ônibus) até Poroy e depois o trem até Aguas Calientes. Simples assim. As desvantagens são algumas, para mim a principal delas é o horário dos trens, todos ruins e muito cedo. Considerando que você tem que chegar na estação de trem meia hora antes e ainda tem meia hora de taxi, faça as contas de que horas vai precisar acordar. A viagem dura 3h, 3h30, dependendo do trem, ou seja, você vai chegar em Aguas Calientes na hora do almoço ou antes e é uma cidade que convenhamos, não tem nada para fazer a não ser comer e ir nos banhos termais. Em uma viagem curta, é praticamente perder um dia.

Outro ponto é que o trem de Poroy é mais caro que o de Ollantaytambo, obviamente porque a distância é maior. Ônibus de Cusco para Ollantaytambo (e vice-versa) não faltam e botando tudo no papel o ônibus + trem de Ollantaytambo fica mais barato que o taxi + trem de Poroy.

POROY - MACHU PICCHU
Timetable de Poroy para Aguas Calientes

 

  • Saindo de Ollantaytambo

Ollantaytambo fica no Vale Sagrado e existem algumas maneiras de chegar até lá. Uma delas, não muito inteligente, mas ainda assim possível, é de trem. É o mesmo esquema que está acima: taxi até Poroy + trem até Ollantaytambo. Mas concordam que para fazer isso, é mais fácil pegar o trem direto para Aguas Calientes, né?

Outra opção é pegar um ônibus até Ollantaytambo e depois o trem para Aguas Calientes. A cidade de Ollantaytambo não é grande, mas é bastante agradável. O centro tem lojinhas, cafés, restaurantes e hotéis e por perto existem algumas ruínas. Dá para ir de manhã, almoçar, fazer um passeio pelas ruínas e depois pegar o trem. Também dá para trocar a opção do ônibus por um taxi, mais caro, mas também possível (os taxis no Peru são baratos).

Quem fez a Lares Trek termina também em Ollantaytambo, então essa é mais uma opção para chegar na cidade. As trilhas são feitas com guias e provavelmente uma agência vai te pegar em Cusco na ida.

A última opção é fazer o tour do Vale Sagrado, que sai de Cusco, e sair do grupo no meio do caminho. Foi o que eu fiz. Originalmente, o tour retorna para Cusco, mas depois das ruínas de Ollantaytambo pedi para ficar por ali mesmo. Se você fizer isso, tenha em mente que vai perder uma parte do tour como eu, não conheci Chinchero.

Além de ser um trem mais barato e uma viagem mais rápida (menos de 2h), a opção de horários é bem maior. Para quem faz o tour do Vale Sagrado pode pegar o trem das 15h37, mas vai ser bem corrido. Uma opção melhor seria o das 19h (eu peguei este), dá pra tomar um café e olhar as lojinhas do centro antes de ir e jantar em Aguas Calientes ou pegar o trem das 21h, ai a janta pode ser em Ollantaytambo mesmo.

Timetable de Ollantaytambo para Aguas Calientes
Timetable de Ollantaytambo para Aguas Calientes

 

Aguas Calientes

E enfim chegamos em Aguas Calientes! A primeira coisa que você precisa é de uma hospedagem, pois vai passar a noite lá, a não ser que tenha optado por pegar o trem cedinho de Poroy e voltar no mesmo dia para Cusco. Aguas Calientes tem opções de hospedagens para todos os gostos e bolsos – hotéis de alto padrão, hotéis simples, hostels, bed&breakfast etc (faça aqui sua reserva e ajude o blog! Clique aqui).

Verifique direitinho o endereço e a localização do seu hotel / hostel e se alguém vai te pegar na estação ou você deve ir por conta. A cidade é bem pequena e você pode caminhar tranquilamente até o local, aliás, caminhar vai ser sua única opção, pois não existem carros lá. Os únicos veículos motorizados são os ônibus que vão para Machu Picchu (já falo deles) e ambulâncias.

Se tiver um tempinho, dê uma volta pela cidade, ela é bonitinha. Um rio a divide no meio e pelas ruas você vai encontrar muitos restaurantes, mercados, lojas de souvenirs e equipamentos para trilha (roupas, botas, bastões etc). Na verdade, é basicamente isso que tem na cidade, além de hotéis e dos banhos termais.

Mas o foco é chegar em Machu Picchu e não conhecer a cidade. Vamos lá! Existem 2 opções para chegar nas tão famosas ruínas: andando ou de ônibus. Já percebeu que opções para andar não faltam, né?

Bom, para subir andando são cerca de 2 horas de caminhada (entenda como subida). De ônibus, são 20 – 25 minutos e é o ônibus mais caro do mundo! São 10 dólares cada trecho (subida / descida) e se você comprar os dois trechos juntos tem um super desconto de 1 dólar, ou seja subida e descida por 19 dólares. Considerando que são quase R$50 para menos de 1 hora de viagem… Mas eles têm ar condicionado e bancos confortáveis.

Os ônibus começam a subir às 5h da manhã, ainda no escuro. Vale a pena ir cedo para pegar Machu Picchu menos cheio, depois das 9h30, 10h tem tanta gente que fica difícil tirar uma foto sem um penetra. Geralmente tem fila para pegar o ônibus, mas ela anda rápido e são muitos veículos subindo um atrás do outro. Ah! Se você não gosta de alturas, não sente ao lado da janela do ônibus.

Esses são os ônibus que vão para Machu Picchu
Esses são os ônibus que vão para Machu Picchu

 

Ao desembarcar do ônibus, você estará no portão de entrada de Machu Picchu!! Woohooo! Na volta, o caminho é o mesmo.

Resumindo, as formas de ir de Cusco para Machu Picchu são:

  • Inca trail
  • Trilha Salkantay + ônibus em Aguas Calientes
  • Trilha Salkantay + caminhada de Aguas Calientes até Machu Picchu
  • Lares Trek + trem em Ollantaytambo + ônibus em Aguas Calientes
  • Lares Trek + trem em Ollantaytambo + caminhada de Aguas Calientes até Machu Picchu
  • Taxi + trem de Poroy para Aguas Calientes + ônibus em Aguas Calientes
  • Taxi + trem de Poroy para Aguas Calientes + caminhada de Aguas Calientes até Machu Picchu
  • Ônibus + trem em Ollantaytambo + ônibus em Aguas Calientes
  • Ônibus + trem em Ollantaytambo + caminhada de Aguas Calientes até Machu Picchu
  • Tour Vale Sagrado + trem em Ollantaytambo + ônibus em Aguas Calientes
  • Tour Vale Sagrado + trem em Ollantaytambo + caminhada de Aguas Calientes até Machu Picchu

 

Em breve, todas as dicas para conhecer uma das novas maravilhas do mundo.

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

2 Comments

  1. Valeria
    23/06/2015 at 19:38 — Responder

    Patricia, adorei seu blog, mas ainda tenho uma duvida, esses 20 a 25 minutos que voce fala do portão até as ruínas a caminhada é tranquila? Ou muito acidentada? Estou querendo ir mas meus joelhos estão me dando trabalho, rs

    • 23/06/2015 at 19:56 — Responder

      Oi Valeria!
      Muito legal saber que o blog está te ajudando.

      Esses 20 – 25 minutos é o tempo do ônibus de Águas Calientes até a entrada das ruínas. Ele para bem na frente do portão de entrada.
      A caminhada pelas ruínas não é tão difícil (desde que você não suba o Wayna Picchu), mas é cansativa e longa porque o lugar é grande e o sol castiga um pouco. Espere encontrar muitas escadas, que talvez exijam um pouco dos seus joelhos, mas você pode fazer tudo com calma, no seu tempo, fazendo pausas para descanso sempre que precisar. Se for fazer a visita guiada são cerca de 2 horas e há muitas paradas para o guia explicar a história do local, então é tranquilo.

      Não deixe de ir, Machu Picchu é lindo e mágico! Eu vi muita gente de idade, com dificuldade de locomoção e até de cadeiras de rodas por lá. Vá cedinho para ter mais tempo para aproveitar e poder conhecer o lugar com calma.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *