AustráliaOceaniaSydney

Acordando de madrugada…

Hoje as 4h30 da madrugada eu estava sonhando com um barulho chato, e depois descobri que esse barulho não era apenas do meu sonho, era real mesmo! Parecia um despertador, mas muito alto. Fiquei imaginando de onde poderia estar vindo tanto barulho, quando a tcheca qe mora comigo bate na porta do quarto e fala: meninas, acho melhor vocês acordarem. Eu perguntei pra ela: que barulho é esse? Ela responde: é o alarme de incêndio. Todo mundo esta saindo do prédio.
Mas que jeito de acordar, não? Levantei, abri a porta de casa e não vi ninguém, não tinha fumaça, e muito menos cheiro de queimado. Depois vi um casal subindo as escadas. Alarme falso, devia ser alguém fumando dentro de casa (sim! minha casa tem detector de fumaça!) e voltamos a dormir de novo. Alias, nem sei se elas acordaram, porque quando eu sai de casa estava todo mundo dormindo ainda, e normalmente elas já estão acordadas quando eu saio. Será que todas vão perder a hora hoje?
 
Sexta passada eu não fui pra escola porque estava doente. Minha amiga koreana me ligou pra perguntar onde eu tava, se eu tava bem, e disse que estava voltando pra casa depois do almoço, que não ia ficar pra assistir a aula de tarde. Na segunda eu descobri que ela voltou pra casa porque ela se sentiu depressiva, voltou pra casa chorando dentro do ônibus, e  ficou em casa chorando… porque ela estava se sentindo sozinha! Disse brincando: só porque eu faltei 1 dia, você fica assim? E o que ela me responde? “Não fica mais doente, se você falta na escola eu me sinto sozinha”.
 
Outro dia estávamos discutindo na aula sobre crimes, um falando que perdeu a carta de motorista, outro que estava dirigindo bebado, outro que comprava bebidas quando era menor de idade… e ela fala que quando estava na escola não sabia a resposta da prova, e colou da amiga, mas depois ficou com a consciência pesada!
 
 
CURIOSIDADE DO DIA: ontem estava falando com a francesa que mora comigo, e ela disse q na França propagandas de bebidas alcoólicas e cigarros são proibidas nos rádios e TV. Ela ve propagandas na TV aqui e acha muito diferente!
 
Igualzinho no Brasil né? Acho que uma em cada 2 propagandas no Brasil são de bebida ou cigarro, não?

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Nascida em São Paulo, já chamou de casa o Japão, a Austrália, o Chile e tem o passaporte carimbado por uma volta ao mundo. Descendente de japoneses com orgulho e ativa na comunidade nikkei, participa de projetos para divulgação do Japão e para o fortalecimento da cultura japonesa no Brasil. Está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *