ÁsiaJapãoKyoto

A tradicional cidade de Kyoto

Se você aprecia a cultura japonesa, Kyoto é ponto de parada obrigatória. Em uma caminhada em suas ruas pequenas e estreitas ou visitando os templos centenários é possível ver um lado mais tradicional e cheio de histórias e entender por que a cidade é conhecida como o centro cultural do Japão.

Antes de Tóquio, Kyoto foi a capital do país, um centro de comércio muito conhecido pelas casas de chás e pelas gueishas, localmente chamadas de geikos (lê-se: gueiko). Ainda hoje é possível vê-las caminhando elegantemente por Pontocho ou pelas ruas do bairro de Gion (lê-se: Guion) vestidas com seus kimonos de seda e tamancos de madeira, apesar dos passos rápidos para se esconderem dos flashes das câmeras dos turístas.

IMG_1594

.

Ao contrário do que muitos pensam, gueishas não são prostitutas de luxo. A função delas era entreter os homens por meio de performances artísticas (que são demonstradas no teatro) e conversa. Para isso, as maikos (aprendizes) estudavam artes, música, dança, cultura e etiqueta durante muitos anos para, um dia, se tornarem geikos.

Localizado na área central do Kyoto, o bairro de Gion , provavelmente o mais conhecido da cidade, guarda muitas  surpresas. O santuário xintoísta Yasaka-jinja é uma delas, mas com certeza as geikos são a principal atração. Há uma casa de shows chamada Gion Corner que todo começo de noite tem apresentações de artes tradicionais como cerimônia do chá, ikebana (arranjo de flores), dança, música e teatro performados pelas maikos. É um local feito para turistas – a entrada não é das mais baratas e a saída do teatro é dentro de uma loja – mas é uma pincelada das principais artes estudadas pelas geikos.

IMG_1430

.

Não muito longe de Gion fica Pontocho, uma ruazinha pequena e estreita ao lado do Rio Kamo, cheia de restaurantes e com casas de chá ainda com geikos que entretém os clientes. Os fundos dos restaurantes são de vidro e é possível ver a movimentação de dentro. No verão, eles erguem plataformas e fazem um terraço à beira do rio.

IMG_1590

.

Há ainda uma infinidade de templos na cidade. Acho que é impossível conhecer todos, mas há uma lista que vale a pena. São tantos que merecem um post a parte. Aguarde!

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *