ExtremaMinas Gerais (MG)Trilha

A Pedra das Flores, Extrema/MG

Extrema é uma pequena cidade que fica no sul do estado de Minas Gerais, quase na divisa de São Paulo. Da capital paulista, foram mais ou menos 2 horas de estrada. Lá é um ótimo local para passar um final de semana ou um feriado. Só torça para que o dia esteja bonito, pois os principais atrativos são naturais ou de aventura. Ah! Essa é uma cidade de altos e baixos, se seu carro for 1.0 vai sofrer um pouquinho.

Chegamos no centro da cidade, que como toda cidade latina, tem uma igreja e uma praça, e fomos direto para o CIT – Centro de Informações Turísticas, pegar um mapa e decidir o que fazer. As opções são variadas e divididas em 5 regiões: Rota das Águas, Rota das Pedras, Rota dos Ventos, Rota do Sol e Rota das Rosas.

Captura de tela 2013-05-01 às 10.52.56

A opção escolhida foi por ver a plataforma de vôos de asa delta e por fazer a trilha que leva a Pedra das Flores, um dos lugares mais bonitos e visitados do local. Tudo se localiza na Rota dos Ventos. O CIT recomendou que fossemos com um guia, pois era perigoso se perder nas trilhas, já que não conhecíamos o local. De fato, as trilhas não tem sinalização nenhuma, mas muita gente estava por conta. Basta pegar as orientações com um local para não pegar o caminho errado e avisar o local que está hospedado que você está subindo (caso você não volte, eles vão acionar uma busca). De verdade, se for por conta pegue orientações mesmo, porque a trilha não tem um caminho único e não sei para onde os outros trajetos levam.

.

Trilha até a Pedra das Flores

Encontramos o guia e a diversão começou! Saímos do centro da cidade e seguimos em direção à plataforma de vôos de asa delta, cerca de 8km montanha acima por uma estradinha de terra não muito fácil. Levamos uns 30 minutos, já que fomos bem devagar para não destruir o carro. Muitas subidas íngremes e curvas bem fechadas, mas esses trechos são asfaltados ou com paralelepípedos. Se tiver um carro 4×4 ou pelo menos um pouco mais alto, vai subir em bem menos tempo!

A vista do local é simplesmente linda! Um mar de morros e uma represa.

IMG_2712

Do outro lado da estrada de terra tem um caminho que leva a outra rampa de asa delta com vista para Joanópolis (SP). É também uma vista bonita, mas a represa azul não tem comparação com a cidade.

IMG_2720

Seguimos por mais poucos minutos de estrada até a entrada da trilha. O carro ficou e a partir desse ponto, tudo dependia das nossas próprias pernas. A trilha é rápida e não é difícil (eu sou sedentária e subi bem, sem morrer no meio do caminho, mas confesso que estava cansada na volta). Logo chegamos na Pedra do Marino, com vista para o mar de morros e também para a área industrial que está crescendo nos arredores de Extrema.

IMG_2722

Uma pausa para fotos, e continuamos em direção ao objetivo final: a Pedra das Flores. A trilha é tranquila, mas o final é sobre as pedras e exige um pouquinho mais de força para subir (nada de exagerado). Lá em cima venta e é um pouco mais frio. A recomendação era levar uma blusa, mas não levamos e passamos bem. A vista é maravilhosa! Passe algum tempo lá para tirar belas fotos e pensar na vida.

IMG_2742

IMG_2765

Há ainda uma trilha de mais uns 40 minutos que leva até a Pedra do Cume, o ponto mais alto dessa região. É uma trilha um pouco mais difícil, já que a subida é maior, mas com uma visão 360 graus do lugar. Eu estava em um dia extremamente preguiçoso e não fizemos essa, mas agora preciso voltar para lá para terminar o trajeto. Bateu um arrependimento depois.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Extrema, Pedra das Flores

.

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

4 Comments

  1. Jacquelyne Neves de Oliveira
    26/04/2017 at 10:57 — Responder

    Oi, adorei a postagem.
    Vou para lá esse fim de semana com uma amiga.
    Mas nós não temos carro, será que da para fazer os passeios a pe?
    E qual o valor que vocês pagaram pelo guia?
    Bjs

    • 27/04/2017 at 21:01 — Responder

      Oi Jacquelyne!

      Se for fazer essa trilha, precisa de um transporte até o início. Não é tão perto do centro para ir a pé. Pegar um tour ou taxi até o começo da trilha seria uma boa ideia.
      Ou se hospedar no hotel que fica bem na entrada da trilha, assim o deslocamento fica mais fácil.
      Não lembro o valor que pagamos pelo guia. Desculpe não poder te ajudar com essa informação.

  2. 27/11/2017 at 12:40 — Responder

    Que fotos de tirar o fôlego Patricia.
    Parabéns e obrigado por compartilhar.
    Sul de Minas e divisa com SP é uma região deliciosa e cheia de opções muito boas…

    • 27/11/2017 at 19:29 — Responder

      Obrigada Roberto!
      É uma região linda demais mesmo. =]

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *