América do SulBolíviaUyuni

A aventura de Uyuni – os preparativos

Visitar o Salar de Uyuni, na Bolívia, fazia parte da minha wish list há muito tempo. A primeira tentativa foi em 2010 e deu tudo errado! Fui assaltada, o país entrou em greve e eu nem consegui sair de La Paz, a cidade por onde eu cheguei. Voltei frustrada, com a promessa de que ainda voltaria para Bolívia e chegaria até Uyuni.
 
Cerca de 2 anos e meio se passaram e a chance chegou novamente! Uma amiga estava indo para lá e me perguntou se eu não queria it junto. Obviamente, minha resposta foi sim! Mas dessa vez o roteiro era diferente e a partida para Uyuni seria de San Pedro, no Chile. Achei uma boa ideia, pois o Chile é um país com muito mais estrutura que a Bolívia, em todos os sentidos.
 
Chegando em San Pedro, a saga começou pela busca das agências. Existem muitas agências lá, mas a maioria não faz Bolívia. As opções se resumiram a umas 7 ou 8 agências, o que ainda é um número bom para pesquisar. Todas elas tem opções de 2, 3 ou 4 dias de passeio.
 
Dica 1: pesquise! Entre nas agências e pergunte como é o passeio, qual o roteiro, onde são as hospedagens e como é o transporte. Isso varia de uma empresa para outra. Existem muitos lugares que valem a pena e nem todos os tours passam por eles. Algumas agências oferecem hospedagens nos hotéis de sal e outras em hospedarias simples. Pergunte sobre o estado do carro que fará a sua viagem! Analise o que mais vale a pena para você e não acredite em tudo o que eles dizem! (Eles vão dizer que tudo será perfeito, mas isso não é verdade). Ah! e barganhe. Não é difícil conseguir descontos.
 
Dica 2: veja qual a agência parceira deles na Bolívia. São muito poucas agências chilenas que operam no país vizinho. Na maioria das vezes eles apenas vendem os pacotes e te repassam para uma agência parceira deles lá. Escolhemos  uma agência que tinha um roteiro mais completo, mas quem operou nosso tour na Bolívia foi a Colque Tours, que tinha agência em San Pedro por um preço melhor (e supostamente um roteiro menor).
 
Dica 3: se você comprar o tour diretamente em Uyuni vai pagar muito mais barato (cerca de metade do valor que pagaria em San Pedro). Veja se o roteiro da sua viagem permite fazer esse trajeto.
 
 
Durante essa pesquisa tivemos uma notícia ruim: havia uma guerra política na Bolívia e a fronteira estava fechada. Não era tão ruim assim, já que havia uma fronteira aberta mais ao norte e poderíamos entrar por lá. Isso só traria algumas mudanças no nosso roteiro: a fronteira original fica a 40 minutos de San Pedro, pelo vulcão Licancabur, e a fronteira de Ollague, ao norte, fica a 6 horas. Além disso, a parte sul do passeio provavelmente não seria possível fazer, pois era perigoso devido a guerra. O que nos disseram é que as condições estavam instáveis e que só no dia conseguiriam verificar se dava para entrar ou não nessa parte.
 
Mapa de Uyuni
Mapa de Uyuni

Não tínhamos muita opção. Ou era assim ou nada de Bolívia, então decidimos seguir em frente. Fechado o passeio, nos passaram algumas orientações sobre o que levar: roupas de frio, água e alguns bolivianos (essa é a moeda local da Bolívia!).
 
Dica 4: Troque o dinheiro ainda no Chile. Você não vai conseguir trocar na Bolívia até chegar em Uyuni (a cidade). Pergunte quantos bolivianos são necessários para a entrada nos parques nacionais e leve um pouco a mais para comprar souvenirs apenas. Você não terá outros gastos, já que alimentação, transporte e hospedagem já estão inclusos. 
 
Dica 5: É preciso pagar uma taxa na saída do país (Bolívia), então se programe para isso (dizer que não tem dinheiro para pagar a taxa a polícia federal local não deve ser nada bom). Nenhuma agência nos avisou dessa taxa e na hora foi uma surpresa, achamos que estávamos sendo estorquidas. Como levei o dinheiro para entrar nos parques, mas não conseguimos entrar em nenhum deles, isso não foi problema (mas poderia ter sido diferente).
 
 
Fora isso, prepare-se para uma aventura! Esqueça do luxo e conforto porque você não vai ter. A viagem é desconfortável e a altitude pode incomodar. Banho? Com sorte talvez você consiga tomar em um dos dias. Mas tenha a certeza que estará indo para um dos lugares mais lindos e exóticos que você já viu!

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *