Mundo

10 motivos para viajar o mundo

O mundo é muito grande e nossa vida é muito curta pra fazer tudo que temos vontade. Por outro lado, viajar está ficando cada vez menos complicado – o acesso as informações está mais fácil, a tecnologia simplificou muita coisa e as redes colaborativas tornaram tudo mais acessível. Conhecer o mundo deixa de ser algo impossível e se torna cada vez mais um sonho tangível.

O que você precisa é apenas de um pouco de planejamento e foco. Prepare-se para arrumar as malas e partir!

Listamos aqui 10 motivos para viajar o mundo. É claro que existem muitos outros, mas vamos começar com estes.

 

1. Conhecer um lugar diferente

Parece óbvio, mas conhecer um lugar vai muito além de estar lá, tirar fotos e passar pelos principais pontos turísticos. O local está profundamente ligado à cultura, à história, às pessoas e é exatamente por isso que um país é tão diferente do outro. Ou até mesmo cidades que levantam a mesma bandeira nacional parecem ser tão distintas.

Entenda como as pessoas vivem, quais as diferenças culturais e qual a história por trás de tudo isso. Que valores são importantes para esse povo? Por que a arquitetura é assim? Qual o motivo deles se vestirem dessa forma? Questione-se, faça perguntas aos outros, busque passeios para responde-las, converse com os locais e extraia ao máximo informações sobre o lugar. Pode ser mais interessante do que você imagina.

Quer um exemplo? As casinhas de Amsterdam são um charme, mas você sabia que a cidade foi um antigo pólo comercial e a arquitetura delas está totalmente ligada a essa história? Ou que os alunos são responsáveis pela limpeza das escolas no Japão porque o trabalho coletivo está completamente enraizado na cultura do país?

colorful-houses-with-sunshades

 

2. Cheiros e sabores

Comer faz parte da viagem e cada lugar tem o seu prato típico. Provavelmente mais de um. Comidas diferentes, temperos exóticos e combinações que você nunca imaginou. Praticamente todo lugar tem a opção de pizza & pasta para os menos aventureiros, mas vamos combinar que você pode comer isso em casa, né?

Conheça a culinária local. Do restaurante sofisticado à barraquinha de comida de rua. Quais os ingredientes que sempre aparecem? De onde eles vêm? Faça um passeio pelos mercados, observe os locais cozinhando, experimente algo que você nunca provou. Que tal uma aula de culinária? Ou uma degustação de chocolates? E por que não um tour pelas vinícolas?

Assim você descobre que a mistura do apimentado com adocicado da culinária tailandesa é exótica e única. Que o milho está sempre presente nas refeições dos países andinos. E que um simples prato de arroz pode mudar totalmente de sabor se você for para o outro lado do mundo.

bowl-of-salad-with-spinach-chicken-and-pomegranate

 

3. Ver paisagens novas

Opções não faltam para encher nossos olhos. Esse mundo tem tanto lugar bonito que é até difícil decidir para onde ir primeiro. Tem praias, montanhas, lagos, florestas, canyons, desertos… e até a vista do topo daquele prédio alto no meio de uma cidade grande é bonita.

O que você gosta mais? Algumas paisagens são literalmente de tirar o fôlego e exigem um certo esforço – horas de ônibus, de barco, de caminhada, trilhas ou a paciência pelo momento ou clima ideal. Todo sacrifício é recompensado pelo visual, que tem aquele gostinho de desafio cumprido. Já outras estão logo ali, esperando serem apreciadas por todos e por vezes, erroneamente, deixamos de admirá-las por se tornarem parte do nosso dia a dia, mesmo que por alguns dias.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Que tal colocar as novas maravilhas naturais na sua bucket list de viagens? Ou nem precisa ir tão longe, pode começar pelos nossos vizinhos. Os países sul-americanos têm lugares estonteantes entre desertos, montanhas, geleiras, lagos e cachoeiras.

(Foto: VisualHunt.com)

 

4. Conhecer gente

Não importa se você vai viajar com amigos, família, em casal ou solo, você vai conhecer gente nova. É fato.  E é ótimo! Pessoas diferentes, de outros países e outras culturas significa ver pontos de vista distintos, aprender com as diferenças e descobrir que choques culturais podem ser interessantes (ou nem tanto).

Todo mundo carrega um pouco dos lugares em que vive, por isso tente explorar isso em todos que você conversar. Como essas pessoas pensam? Quais as diferenças para os brasileiros? Como funciona o país delas – política, religião, economia, relacionamentos, educação etc.

Foi assim que uma conversa que começou com o tradicional “quantos anos você tem?”, terminou em legalização ou não do aborto. Parece que não faz muito sentido? Se você considerar que os coreanos contam o período de gestação como 1 ano e a idade muda com a virada do ano, um bebê que nasce no dia 31 de dezembro tem oficialmente 2 anos apenas um dia depois, vai entender que essa conversa não era tão sem pé nem cabeça assim. E viva as diferenças culturais!

travel-family-contour-shadow-man-woman-child

 

5. Aprender um idioma

Quantos idiomas existem mundo afora? Não importa se sua viagem é para um lugar que você domine a língua ou que não entenda nada do que falam, seu vocabulário vai aumentar. Seja descobrindo uma palavra nova no cardápio do restaurante, se enrolando para pedir informação ou tentando descobrir o que significam as letrinhas que estão no ponto de ônibus.

A maneira mais fácil de aprender um idioma novo é passar um tempo no lugar onde ele é falado. No começo tudo parece difícil, mas o processo acaba sendo automático. De tanto escutar você acaba assimilando as palavras necessárias para sua sobrevivência e, ao usá-las, você aprende cada vez mais.

Idioma e cultura estão profundamente conectados. O arroz tem extrema importância na cultura japonesa e por isso cada estágio do alimento recebe uma palavra diferente. Por exemplo, existe uma palavra para arroz cru e para arroz cozido. Além disso, o país tem grande influência americana, por isso muitas palavras adaptadas do inglês fazem parte da língua usada no dia a dia, mesmo que exista uma palavra em japonês com o mesmo significado.

11373895585_6dffcb52e2_c

 

6. Se conhecer melhor

Viagens tem o grande poder de te colocar em situações não muito usuais, como se perder e ter que andar mais que o planejado, ter que pedir informações em uma língua que você não fala ou ter dificuldades para fazer uma compra de mercado. Dependendo da viagem o perrengue pode chegar a ter que dividir a cama com um desconhecido. A princípio não parece ser bom, mas sair um pouco da zona de conforto de vez em quando é ótimo para saber como a gente lida com cada situação.

São em momentos como esses que a gente descobre que pode fazer mais coisas do que imaginava, encontra força de vontade que não sabe de onde vem e acha habilidades que nem sabia que tinha. Assim, descobrimos os nossos próprios limites e sabemos até onde vai a nossa paciência, nossa força ou nosso poder de negociação. No final, tudo vira aprendizado e uma boa história de viagem para contar.

E lembre-se, há uma vida nova e cheia de acontecimentos do outro lado da linha que limita sua zona de conforto. Se desafie, busque fazer algo novo e veja a magia acontecer. Quanto mais você se testar, mais vai se descobrir.

hitch-hiker-wearing-hood-on-road-in-forest

 

7. Expandir horizontes

Choque cultural é uma ótima maneira de abrir nossa cabeça. Ao nos depararmos com costumes e tradições completamente novos e em um contexto que, na verdade, o diferente somos nós, começamos a enxergar as coisas de outra forma. Barreiras caem e nos tornamos mais tolerantes às diferenças e mais abertos para compreende-las.

Esqueça todas aquelas afirmações que temos como verdades e tente entender uma realidade diferente. Seu horizonte vai se expandir de uma forma excepcional. Deixe de lado o preconceito, pare de julgar culturas que você não conhece profundamente e se abra para ouvir (ou viver) histórias que vão te inspirar.

Franceses são mal-educados e os japoneses são frios. Hostels sãos sujos e perigosos  e mochileiros são vagabundos. Será mesmo que tudo isso é verdade??

cappadocia-turkey-travel-hot-air-balloon-landscape-1

 

8. Ser uma pessoa mais interessante 

Sempre digo que viagens mudam uma pessoa. A gente volta vendo o mundo com outros olhos e com uma bagagem cheia de coisa nova. Cada experiência contribui para formar a nossa identidade. Depois de adquirir tantos novos conhecimentos e passar por muitas experiências você com certeza terá muitas aventuras para contar.

Além disso, viagens sempre aumentam nosso repertório cultural. Ver formações que pareciam ser inventadas pelos livros de geografia, conhecer os cenários de grandes acontecimentos históricos e passar pelos mesmos lugares que grandes personagens estiveram não tem preço.

Depois, fica fácil falar sobre lugares para conhecer, comidas que devem ser experimentadas e histórias de vida que marcaram. Tudo isso se torna parte das suas conversas rotineiras sem que você perceba. Assunto não vai faltar.

camera-travel-map-directions-information-tourism

 

9. Valorizar o nosso Brasil

A gente costuma dar mais peso para os pontos negativos, mas o nosso Brasil tem muita coisa boa. É claro que tem coisa que podia ser melhor, mas o mesmo acontece em qualquer outro país do mundo. Nenhum lugar é perfeito.

O Brasil foi abençoado pela natureza, com paisagens lindas e um ecossistema diversificado, clima tropical e posicionado em um lugar livre de terremotos e outros desastres naturais. Temos praias na lista das mais bonitas do mundo, a maior floresta tropical do planeta, sem falar no pantanal e no cerrado. A flora e fauna é riquíssima.

A diversidade não é exclusividade natural. A mistura dos povos faz da nossa cultura única e os brasileiros são conhecidos mundo afora por serem sempre alegres, receptivos e cheios de energia. E a mistura se mantém de norte a sul, com diferentes sotaques, costumes, tradições, danças e estilos musicais. E como não falar da variedade de frutas e das gostosuras que temos por aqui? Fica a dica: brigadeiro e açaí fazem sucesso lá fora.

corcovado-rio-de-janeiro

 

10. Viajar te faz sorrir

Essa é fácil de entender. Muita novidade, momentos marcantes e aquele sorriso na foto pra deixar tudo registrado. Não para por aí. Tem as gargalhadas ao contar as melhores histórias para os amigos depois e aquele riso discreto que insiste em marcar presença toda vez que resgatamos as lembranças.

Há um estudo que diz que viajar faz pessoas mais felizes que bens materiais. Ele diz que um carro ou uma roupa, por exemplo, têm efeito momentâneo e em pouco tempo enjoamos, já a viagem deixa aprendizados e memórias eternas. A comparação por status também se torna mais difícil, uma vez que cada experiência é única e depende de muitos fatores.  Viagens ainda facilitam a aproximação à outras pessoas e alimentam o lado sociável que temos.

Não precisa de muita explicação, certo? Sorrir é sempre bom, quer motivo melhor pra viajar?

silhouette-of-female-friends-relaxing-at-sunset-with-birds-in-background

 

E quais são os seus motivos para conhecer o mundo? Deixe aqui nos comentários!

 

Todas as fotos: visualhunt.com

 

Leia mais:

O que eu perdi mochilando

Top 10 experiências da minha volta ao mundo

Viagens e liberdade. O que te prende?

A primeira viagem internacional

Sou mulher e viajo sozinha sim!

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

22 Comments

  1. 09/08/2016 at 22:35 — Responder

    Adorei o post! Viajar muda a nossa vida. Crescemos como ser humano. Para mim é difícil entender quem diz que não gosta de viajar.

    • 10/08/2016 at 00:13 — Responder

      =)

      Talvez quem diz não gostar não tenha tido muita oportunidade de viajar ou experiências negativas e não se deu a chance de tentar de novo.

  2. 25/03/2017 at 16:17 — Responder

    Adorei a lista! Na verdade, para mim é difícil fazer uma lista de motivos para NÃO viajar o mundo ahsudiha, eu não tive muitas oportunidades como a maioria do pessoal do bloggers out and about, mas o bichinho da viagem já me mordeu e eu sou looouca para conhecer cada cantinho!

    Beijos, Vickawaii

    • 27/03/2017 at 11:33 — Responder

      Esse bichinho da viagem… Depois de ser mordida não dá mais pra ficar parada, né? Eu bem te entendo.

  3. 25/03/2017 at 19:32 — Responder

    Ai que lista linda!!! conhecer o novo é o que mais me encanta, seja lugar, comida, pessoas, paisagem <3 viagens só nos acrescenta!!!

  4. 27/03/2017 at 07:02 — Responder

    Concordo com absolutamente tudo e agora, como faz?? Hahahaha Não viajei tanto como gostaria (mas até mais do que esperava), mas o que mais mudou em mim foi a maturidade que essas experiências trouxeram. Aquela coisa de você se ver em determinada situação e ter que se virar porque ninguém lá te conhece ou vai pegar na sua mão para te mostrar o caminho. E morar fora também abriu (MUITO) os meus olhos para as qualidades do Brasil.

    • 27/03/2017 at 18:33 — Responder

      Eu gosto de dizer que o mundo é uma grande escola e com aprendizados intensos. Ele ensina muito e nos muda demais.

  5. 27/03/2017 at 09:50 — Responder

    Eu acho que nunca precisei muito de motivos. Nasci com esse sentimento já, me chamando pra fazer as malas e pegar a estrada. O tal do wanderlust. Não viajo tanto quanto eu gostaria, mas viajo bastante e sou muito feliz com isso, com cada lugar do mundo que descobro e com cada experiência acumulada. Não tem nada melhor no mundo, pra mim <3

    • 27/03/2017 at 18:34 — Responder

      Somos 2 que nasceram desse jeito então. <3
      O mundo chama e a gente vai!

  6. 27/03/2017 at 12:29 — Responder

    ótimos motivos pra se ter a desculpa de viajar o mundo, eu me interesso particularmente por todos, mas o melhor de todos é fazer o intercâmbio ou estudar um idioma!

    • 27/03/2017 at 18:35 — Responder

      Intercâmbios são sempre intensos e deixam um monte de memórias. <3

  7. 27/03/2017 at 12:42 — Responder

    Amei! Você listou exatamente as coisas que me motivam. <3 Post lindo!

  8. 27/03/2017 at 18:23 — Responder

    Lista ótima! Viajar é tão bom que nem sei dizer, só nos acrescenta e muito bom, né? Seja aprendendo um idioma novo, conhecendo mais outras culturas e nós mesmos..

    • 27/03/2017 at 18:36 — Responder

      Acrescenta demais!! Não consigo imagina como seria minha vida sem essas experiências.

  9. 27/03/2017 at 19:24 — Responder

    acho que o q mais me atrai é a gastronomia! amo provar os pratos locais e descobrir novos sabores! as vezes a gente sofre né, quando fui pro sudeste asiatico foi dificil por causa da pimenta, demorei pra descobrir q o ideal era comer nos restaurantes chineses, pq eles “respeitam” quando vc pede sem pimenta! no fim voltei 7 kg mais magra!

    • 30/03/2017 at 18:27 — Responder

      Adoro descobrir sabores também!! <3
      A comida tailandesa é 8 ou 80, ou as pessoas amam (meu caso) ou não se adaptam muito. O bom é que sempre tem opção! =]

  10. 27/03/2017 at 21:42 — Responder

    Patricia, gosto muito de ler seus posts, você escreve muito bem! Eu tenho certeza que tenho o tal do gene do wanderlust. Quando eu era adolescente nunca desejei roupas da moda ou ir dançar, coisas que todas minhas amigas queriam e faziam. Via o pessoal de mochila nas costas e morria de inveja – e acredita que ainda tenho? Estou prometendo pra mim mesma fazer um mochilão (de mochila!) no meu aniversário de 50 anos, em 2019!
    Abraços

    • 30/03/2017 at 18:28 — Responder

      Marcia, adorei o comentário!!! <3
      Que incrível! Um mochilão aos 50. Depois me conta como foi! Quero saber.

  11. Deisy Rodrigues
    28/03/2017 at 00:53 — Responder

    Viajar é umas das melhores coisas da vida, assino embaixo toda essa lista.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *