América do NorteCanadáMundo

10 coisas que você precisa saber antes de ir para o Canadá

O Canadá foi uma grande surpresa para mim. Gigante em tamanho e com muita coisa para oferecer aos turistas, é um país que agrada todas as idades e diferentes perfis de viajantes – dos aventureiros aos mais conservadores.

Apesar de não ser um destino tão popular entre os brasileiros como seu vizinho americano, vem ganhando cada vez mais espaço nas bucket lists tupiniquins. Antes de embarcar para o Canadá, convém saber de algumas coisinhas para não ter surpresas por lá.

10 coisas que voce precisa saber antes de ir para o canada

 

1. Visto para o Canadá

Brasileiros precisam de visto para o Canadá? Depende do caso.

Desde maio/2017 brasileiros podem entrar no país apenas com uma autorização eletrônica obtida após o preenchimento de um formulário online e o pagamento da taxa de 7 dólares. Esse processo facilitou muito a burocracia de entrega de documentos de um visto de turista, porém é apenas para quem possui o visto americano válido ou teve visto canadense nos últimos 10 anos. Se você não se encaixa em uma dessas duas alternativas, precisa sim de um visto para entrar no Canadá.

Clique no link para mais detalhes sobre como tirar o eTA para o Canadá.

Crédito: j16r via Visual hunt

 

2. Grandes dimensões e poucas pessoas

O Canadá é um país de dimensões continentais. É o segundo do mundo em área, com quase 10 milhões de km² e cerca de 35 milhões de habitantes. Só para base de comparação, o Brasil tem 8,5 milhões de km² e mais de 200 milhões de pessoas.

E o que isso significa? Muita coisa. Bom, com esse tamanho todo espere longos trechos de deslocamento entre uma cidade e outra, principalmente se elas forem em costas diferentes. Um vôo de Vancouver (costa oeste) para Quebec (costa leste) pode levar mais de 6 horas. Por terra, são 50 horas de estrada. O fuso horário também é amplo e pode variar em 5 horas de uma ponta a outra.

Mesmo sendo um país desenvolvido e com cidades grandes, Toronto tem população de 2 milhões, Vancouver não chega ao milhão (para comparação, Nova York tem 8 milhões e São Paulo, 12 milhões). Isso pode ser traduzido como mais organização, mais limpeza, menos filas e menos lugares super lotados, afinal, é mais fácil manter a ordem quando se tem menos gente.

Leia também: Memórias da Viagem: Vancouver (por Camila Tami)

vancouver_stanley park
Paisagens de uma cidade como Vancouver

 

3. Um país multicultural

Aposto que você conhece alguém que decidiu se mudar para o Canadá. A pouca quantidade de gente traz um ponto importante para o bom funcionamento dos lugares: falta mão de obra. O país é super aberto para imigrantes e um dos motivos é que eles precisam de gente para trabalhar e fazer os negócios rodarem.

Uma das coisas mais difíceis é encontrar um canadense de verdade no Canadá. A quantidade de estrangeiros vivendo no país é enorme e isso é bem visível nas atividades turísticas (hotelaria, agências, guias, restaurantes etc) e no que chamamos de subempregos (garçons, atendentes de lojas, limpeza, taxi etc), que são as pessoas que você, provavelmente, terá contato ao visitar o país.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Tudo isso traz uma característica interessante: a multiculturalidade. Idiomas diversos no meio da rua, restaurantes de todo o tipo e uma mistura incrível de culturas. Destaque para os restaurantes que têm pratos mais próximos dos originais, sem tantas adaptações como encontramos no Brasil (vide sushis cheios de cream cheese, esfihas de calabresa, pizza de sabores que não existem e por ai vai), porque há grandes chances da sua comida estar sendo preparada por alguém da nacionalidade do restaurante.

E ao meu ver, essa é a cultura canadense – tudo junto e misturado. É difícil dizer qual é o prato típico do Canadá (poutine, talvez), a dança típica, trajes, costumes etc. O país tem um histórico de colonização de culturas diferentes, muitos imigrantes na primeira geração e é um país relativamente novo. Não dá para comparar com lugares que têm centenas de anos de história como Europa, China, Japão etc.

montreal_mantoo afeganistao
Mantoo, prato típico do Afeganistão, provado em um restaurante de Montreal.

 

4. Inglês x francês

A história do Canadá explica porque o inglês e o francês são os dois idiomas oficiais. Originalmente, o país era habitado por aborígenes, que tiveram uma redução drástica em número com a chegada dos europeus e suas doenças.

Os primeiros europeus foram os vikings, no século XI. A ocupação não foi bem sucedida, mas foi responsável por colocar o Canadá no mapa das navegações do velho continente. Os ingleses chegaram em 1497, mas a colonização de fato só aconteceu em 1554 com a chegada dos franceses. O século XVIII foi marcado por conflitos entre as duas potências, obviamente disputando território. A guerra terminou em 1763 com o Tratado de Paris, quando os franceses cederam as terras. Em 1791 o Canadá foi dividido em Quebec (parte francesa) e Ontario (parte inglesa).

Não termina por aí. Em 1812 os americanos invadem o Canadá para unificar as terras da colônia britânica na América do Norte, operação que não deu muito certo. Com medo de uma segunda invasão, as províncias decidem se unir para se protegerem e em 1867 o Canadá se torna politicamente independente do Reino Unido (isso explica a comemoração de 150 anos em 2017). Somente em 1982 o país se tornou totalmente independente da coroa britânica (apesar de, oficialmente, a rainha do Canadá ainda ser Isabel II, a rainha do Reino Unido).

Bom, tudo isso foi para explicar porque as duas línguas permanecem. Indo direto ao ponto, em Quebec o idioma oficial é o francês. Em Montreal também, apesar de na prática ser uma cidade bilingue. Em Ottawa é o inglês, mas o francês é bem presente. Nas províncias de Ontario, British Columbia e Alberta (o que inclui Toronto, Vancouver, Victoria e as Rocky Mountains) o inglês predomina.

Centro de Quebec. Repare no toque francês.

 

5. Estações do ano

Faz muito frio no Canadá? Com certeza, mas não o ano todo. Diferente do Brasil, lá as estações do ano são bem marcadas. No verão, os termômetros podem ultrapassar os 30°C. Se for visitar o país no inverno, tire os casacos do armário ou deixe para comprar roupas apropriadas para o frio quando estiver lá (isso é uma ótima ideia porque nossos casacos não foram feitos para temperaturas negativas).

As cidades de frio intenso (as do lado leste) têm uma vida subterrânea no inverno. Shoppings, galerias, comércios no geral e metrôs se conectam por baixo das ruas, afinal andar por ai com -20°C ou até menos é sofrência demais, né? Em Vancouver o inverno é menos rigoroso e os termômetros ficam em torno de 0°C.

Outro ponto para ser considerado é a luz do sol. No inverno, além de frio, os dias são curtos. O sol se põe por volta das 4h da tarde. Já no verão, às 5h da manhã está claro e assim fica o dia até às 9h da noite (ou até mais). Vale lembrar que as estações do ano são opostas às do Brasil. O alto verão é de junho a agosto e o inverno de dezembro a fevereiro.

 

6. Melhor época para ir para o Canadá

É claro que isso pode mudar de acordo com os seus interesses no país, mas no geral, a época mais indicada para ir para o Canadá é no verão. Não só pela temperatura mais agradável e pelos dias longos que permitem aproveitar mais o lugar, mas nessa época do ano o país ganha vida e cor.

As cidades são muito arborizadas e o verde toma conta das ruas e parques. As pessoas saem de casa para curtir atividades ao ar livre – piqueniques, praias, passeios de bike e festivais que só acontecem nessa época do ano. Basta o sol dar as caras que as ruas viram desfile de shorts e regatas, não importa que o termômetro nem tenha chegado aos 20°C.

montreal_parc mont royal
Tulipas no Parc du Mont Royal, em Montreal, no mês de junho.

 

7. Natureza abundante

O Canadá é lindo demais! Na minha opinião, as maiores jóias do país estão nas paisagens. Seja no parque no meio da selva de pedras ou no lago no meio de um parque nacional, nas praias ou nas montanhas, naquela vilazinha que poucos conhecem ou no mais badalado dos pontos turísticos.

Apenas para citar exemplos, a famosa Niagara Falls vale ser visitada. Mas se é beleza sem fim mesmo que você quer ver, inclua as Rocky Mountains, seus parques nacionais e lagos no seu roteiro. Fica o lembrete de que esses lugares têm vida selvagem e pode até ser legal encontrar um bambi por aí, mas dar de cara com um alce ou um urso não deve ser muito divertido. Informe-se das rotas e medidas de segurança antes de se aventurar.

Leia também: Memórias da Viagem: Whitehorse (por Miki Shimizu)

banff_lake louise
Lake Louise, no Banff National Park

 

8. Segurança no Canadá

Esse é um ponto em que você não precisa se preocupar tanto. Estamos falando de um dos países mais seguros do mundo! É claro que não dá pra abusar e dar chance para o azar, afinal criminalidade e gente mal intencionada tem em todo lugar, mas a chance de alguém te apontar uma arma em um assalto é praticamente nula. Vale sempre tomar cuidado com objetos de valor e prestar atenção aos pickpockets.

Um problema que vem crescendo no Canadá são as drogas. Há determinadas regiões em que as pessoas se reúnem para fazer uso de substâncias pesadas. Não é exatamente uma zona perigosa, mas é válido evitar.

Outra coisa que me chamou atenção foi a quantidade de homeless, os moradores de rua. Eles não são agressivos ou invasivos, apenas não esperava vê-los em um país rico e desenvolvido.

vancouver_deep cove
A tranquilidade de Deep Cove, em Vancouver.

 

9. Tips e tax no Canadá

Muito se engana quem pensa que como o dólar canadense é mais baixo que o americano a viagem vai sair mais em conta. O Canadá não é dos países mais baratos e o custo de vida é alto, então prepare o bolso.

Cuidado na hora de fazer compras e se empolgar com o preço das etiquetas. Aquele é o valor sem impostos! As taxas variam entre 5% e 15%, dependendo da cidade, e devem ser acrescentadas na sua conta. Em restaurantes, taxis e outros serviços, espera-se 15% de gorjeta, além dos impostos.

Isso não quer dizer que você deve riscar o país da sua lista. Com um pouco de planejamento e técnicas de viajar barato dá para encaixar nos orçamentos mais apertados sim!

banff_banff gondola 01
Montanhas ao redor da cidade de Banff

 

10. Compras online no Canadá

Já que o assunto é compras, vale dizer que os preços não são como os dos Estados Unidos, mas ainda são mais em conta que no Brasil. Se você tem o costume de fazer compras online e pedir para entregar no hotel e assim não perder tempo batendo perna em loja, fica a dica: muitos sites só aceitam cartões de crédito canadense ou americano.

Minha experiência foi com a Best Buy. Conversei com o hotel para eles receberem a entrega, pesquisei sobre o produto, entrei no site e não consegui pagar porque eles não aceitavam cartão de crédito brasileiro (nem o Paypal salvou).

 

Tem mais dicas do Canadá? Deixe aí nos comentários!

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

14 Comments

  1. 28/06/2017 at 14:21 — Responder

    ADOREI, Patricia! Estamos indo para o Canadá em setembro e estamos super ansiosos <3

    • 28/06/2017 at 17:26 — Responder

      Que demais!! É um lugar lindo. Vcs vão adorar!!
      Guenta aí que to soltando mais posts sobre o Canadá.

  2. 28/06/2017 at 16:14 — Responder

    Que delícia ver essas fotos e ler as dicas. Morei um ano no Canadá e já passeei por lá outras vezes, não me canso de visitar esse país maravilhoso!

    • 28/06/2017 at 17:27 — Responder

      Que delícia que deve ser morar lá! É um lugar lindo e super organizado.
      Eu tbm não me cansaria de voltar para lá.

  3. Tony
    28/06/2017 at 16:31 — Responder

    Ola Patricia
    Gostei das suas dicas sobre o Canada’. O texto e’ claro e objetivo. Continue escrevendo!
    Abs Tony

  4. Cris
    26/11/2018 at 13:14 — Responder

    Desde que vc fez essa viagem e mostrou essas paisagens incríveis que venho paquerando o Canadá! Espero realizar esse sonho em breve. Amei as dicas! Super valiosas. Informações essenciais pra quem está se planejando.

    • 26/11/2018 at 23:39 — Responder

      O Canadá foi um país que me surpreendeu em diversos aspectos.
      Não esperava paisagens tão lindas assim. Entrou no meu top 5 lugares mais bonitos do mundo!
      A mistura de tantas culturas também me chamou atenção.
      Enfim… recomendo muito essa viagem!

  5. 26/11/2018 at 20:16 — Responder

    Nossa, demais essa matéria. Muito completa! Teria ajudado mto quando fui pro Canadá. Todas as informações estão ai! Parabéns!

    • 26/11/2018 at 23:40 — Responder

      Fabiana,
      Que bom saber! É sempre bom ter informações para planejar nossas viagens, né?

  6. 28/11/2018 at 15:11 — Responder

    Canadá foi o segundo destino internacional da minha vida, e voltamos à resgião Oeste setembro passado, 21 anos depois. Adoro as cidades e a organização do país, mas mais ainda a natureza e o povo. Se não fosse tão frio no inverno, seria perfeito!

  7. 28/11/2018 at 16:33 — Responder

    Que legal esse post, adorei as dicas. Tenho muita vontade de conhecer o Canadá, só preciso do visto. Ai é só aproveitar essas várias promoções que estão rolando ultimamente.

  8. 29/11/2018 at 08:45 — Responder

    Canadá é uma viagem que está no radar já há tempos, viu? Tenho bastante vontade de conhecer, mas acabamos sempre postergando.

    • 15/12/2018 at 18:05 — Responder

      Pra mim foi uma grata surpresa! Eu adorei muito a viagem para lá. =)

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *