ÁsiaChinaHong KongVistos

Visto da China: como tirar (dentro e fora do Brasil)

Se você vai para a China a primeira coisa que precisa saber é que brasileiros precisam de visto para entrar no país e que apesar de burocrático, não é complicado. É claro que depende de cada caso e não foi o meu (mas no final deu tudo certo :)).

Aqui explico todo o processo para tirar o visto do Brasil ou de fora, como foi o que eu fiz. Não encontrei muita informação quando eu precisei, espero que esse post te ajude se você estiver na mesma situação que eu estive.

 

Visto chinês emitido no Brasil

Não há muito segredo. Basta preencher um formulário, juntar alguns documentos, levar na embaixada, pagar a taxa e aguardar.

O formulário e outras informações estão neste link – saopaulo.china-consulate.org/pl/lsqw/

Os documentos necessários para o visto são esses:

  • Passaporte com validade mínima de 6 meses
  • Formulário preenchido
  • 1 foto 3×4
  • Passagens aéreas que comprovem entrada e saída do país
  • Comprovantes de hospedagem
  • Roteiro da viagem
  • Comprovante de residência
  • Cópia do passaporte
  • Cópia de vistos chineses anteriores (se houver)

 

Existem diferente tipos de visto, mesmo se tratando do de turista. Você pode aplicar para 1, 2 ou múltiplas entradas, com diferentes durações e diferentes preços.

Depois de entregar os documentos, são cerca de 4 dias úteis para que seu visto seja emitido. Atenção, pois após a data de emissão você tem 90 dias para entrar na China, no caso do visto de 1 entrada, ou 180 dias para o visto de 2 entradas.

 

Minha tentativa no Brasil

Dizem que o visto chinês é um dos mais fáceis de tirar e que é muito difícil ser negado, mas é claro que existem exceções e eu fui uma delas. Na verdade o meu visto não foi negado, porque o consulado não deixou nem eu dar entrada no processo.

Eu precisava do visto para minha viagem volta ao mundo. Meus planos eram tirar o visto em maio, começar a viagem em junho e entrar na China em setembro. Se você já fez as contas, o visto de 1 entrada iria vencer antes de eu chegar no país, mas um visto de 2 entradas seria perfeito! O único detalhe é que eu planejava entrar na China apenas uma vez.

Eu liguei no consulado, expliquei a situação e perguntei se eles podiam me dar um visto de 2 entradas, mesmo que eu fosse utilizar apenas uma delas. Eles me disseram que sim! Então preparei toda a papelada e fui até lá e qual foi a surpresa? A conversa resumida foi assim:

– Seu visto vai vencer antes de setembro. Volte a partir de julho.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


– Eu não estarei no país nessa época, vocês não podem me dar o visto de 2 entradas e 6 meses?

– Você vai entrar na China 2 vezes?

– Não, eu só vou entrar 1 vez.

– Então você não precisa de 2 entradas.

– Eu não preciso de 2 entradas, preciso dos 6 meses.

– Desculpe, não podemos dar entrada no seu visto.

 

Começou a bater um desespero, pois eu já estava com as passagens compradas (e alterar uma passagem volta ao mundo não é nada barato) e a China fazia parte do meu planejamento. E a conversa continuou assim:

– Eu consigo tirar o visto de outro país? Posso tirar no Japão? Como funciona?

– Não sei te informar (a boa vontade da menina que me atendeu era incrível!)

– E onde eu consigo essa informação?

– Não sei te informar (a boa vontade dela começou a me irritar)

– Não é possível que eu seja o primeiro caso. Alguém aqui deve saber, você não consegue perguntar para outra pessoa?

– Eu ouvi dizer que talvez você consiga em Hong Kong.

– E como eu consigo a confirmação de que posso tirar o visto em Hong Kong?

– Não sei te informar

– E que documentos eu preciso levar? São os mesmos?

– Não sei te informar

– Tem algum site ou algum lugar que eu consiga as informações?

– Não sei te informar

 

Enfim, saí de lá com ódio dessa menina sem informação e sem vontade de ajudar, sem o visto chinês e com uma grande preocupação. A primeira coisa que fiz quando cheguei em casa foi procurar no Google como tirar o visto chinês em outro país. Teoricamente, você precisa comprovar residência para fazer isso de outro lugar, mas em Hong Kong parecia existir um caminho alternativo sim.

Por sorte, a minha passagem volta ao mundo incluía Hong Kong em seu roteiro, não porque eu sabia que precisava passar por lá para conseguir o visto ou porque queria conhecer o local (não fazia a menor ideia do que tinha por lá quando comprei a passagem). Eu inclui a cidade no roteiro porque necessariamente precisava passar por lá para ir ou para sair da China, era a única opção que a Oneworld, por onde eu comprei a passagem, me oferecia. E já que vou passar por lá, porque não transformar uma escala em um local novo para se aventurar?

E assim eu sai do Brasil sem o visto chinês e fui tentá-lo quando cheguei em Hong Kong.

 

Opções para o visto em Hong Kong

Brasileiros precisam de visto para entrar na China, mas não para entrar em Hong Kong. Apesar de fazer parte da China, a cidade possui administração independente. Eu tinha 3 dias na cidade e minha maior meta era conseguir o visto chinês, nem que para isso eu tivesse que perder 1, 2 ou os 3 dias de experiências locais.

A primeira pergunta que fiz quando cheguei no hostel foi se eles podiam me auxiliar no visto. Eles me orientaram a ir na imigração, me deram o endereço, um mapa e os horários de funcionamento. Para não ter erro, resolvi checar em fóruns e no site oficial.

Os fóruns diziam que era possível tirar o visto na imigração e que apesar de mais demorado e mais burocrático, era mais barato, porém as conversas não eram tão recentes. A mensagem que encontrei no site oficial foi que há meses a imigração só fornecia visto para quem comprovasse residência em Hong Kong. Depois acabei encontrando essa mesma informação nos fóruns.

Pode ser que a imigração emita visto para não-residentes, pois eles faziam isso antes, mas como eu não tinha muito tempo resolvi ir direto no certo. Como não fui na imigração, não posso dizer como funciona. Esse é o site: www.fmcoprc.gov.hk/eng/zgqz/bgfwxx/

A outra opção era dar entrada no visto por agências especializadas, apesar de mais caro eram mais rápidas. Confesso que fiquei morrendo de medo de entregar meu passaporte para uma agência que não conhecia e nunca mais vê-lo de novo e por isso pesquisei em vários sites diferentes uma recomendação. A que me pareceu mais confiável foi a Forever Bright Trading e lá fui eu!

 

Visto chinês em Hong Kong via agência

O que posso dizer da Forever Bright é que não tive nenhum problema (ufa!). Recebi meu passaporte de volta com o visto e no prazo acordado.

A agência fica no 9° andar do prédio New Mandarin Plaza, perto das estações Hung Hom (saída D1), Tsim Sha Tsui (saída B2) ou East Tsim Sha Tsui (saída P2) do metrô. Basta chegar no prédio e subir, não há nenhuma burocracia para entrar.

Ao chegar diga que quer aplicar para o visto chinês e você irá receber um formulário para preencher. É o mesmo formulário usado no Brasil. Não é preciso preenchê-lo inteiro, eles vão informar o que é necessário: dados pessoais, informações de trabalho/estudos, dados de parentes e assinatura. Se você não estiver trabalhando coloque os dados do seu último emprego. Eles não me recomendaram assinalar o “unemployed”.

É preciso também de uma foto com fundo azul. Se você tiver com fundo branco eles vão cobrar uma taxa para converter a foto. Se não tiver, você pode tirar lá mesmo, 4 fotos por HKD 30 (cerca de 4 dólares) e as fotos restantes ficam com você depois.

Não é necessário comprovante de hospedagem ou passagens, a única coisa que você precisa levar é o seu passaporte válido por 6 meses com uma página em branco, onde será fixado o visto.

O prazo é de 2 dias úteis (eles dizem 2 dias porque você deixa o passaporte em um dia e pega no outro, mas na verdade são cerca de 24 horas), mas é possível que o visto saia no mesmo dia pagando uma taxa extra. O valor para o visto de turista de 1 entrada é de HKD 990 (cerca de 130 dólares) e é pago no momento da retirada. Informações sobre os valores podem ser obtidos no site da agência.

No meu caso o visto saiu em 3 dias, porque o dia seguinte ao que eu apliquei era feriado (é claro que passei esses dias super preocupada). Cheguei na agências às 8h da manhã de uma segunda-feira para dar entrada no processo e às 12h de quarta fui buscar. Meu vôo para Shanghai era na quinta de manhã e entrei no país sem nenhum problema, ainda bem que deu tudo certo!

Existem alguns casos em que o visto pode ser rejeitado, geralmente a partir do terceiro visto. Para quem está tirando pela primeira vez provavelmente irá conseguir (isso foi o que a própria agência  disse para as outras pessoas que estavam por lá).

Minha experiência com a Forever Bright foi muito boa. Todos os funcionários foram atenciosos e falam bom inglês (o que não é raridade em Hong Kong), o prazo foi cumprido e eles parecem ter um bom conhecimento dos trâmites.

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

51 Comments

  1. 21/10/2014 at 19:42 — Responder

    Muito útil o seu post. Tem horas que a gente se perde tentando encontrar essas informações e tá tudo aqui, condensado em um post. Obrigado.

    • 23/10/2014 at 06:59 — Responder

      Obrigada Johnnie! Muito bom saber que as informações do blog estão ajudando =]

  2. Gabriela
    12/09/2015 at 04:10 — Responder

    Oi Patrícia,
    Você precisou comprar as passagens aéreas de ida e volta da China para tirar o visto de Hong kong? Estamos em volta ao mundo como vc e vamos contatar a agência e fazer o visto de Hong Kong. Obrigada pela dica!

    • 14/09/2015 at 02:50 — Responder

      Gabriela,
      Brasileiros não precisam de visto para entrar em Hong Kong. Para tirar o visto chinês em Hong Kong não lembro deles terem pedido comprovante das passagens, mas por via das dúvidas é bom ter.

  3. joao
    01/12/2015 at 13:38 — Responder

    Obrigado por compartilhar, era bem o que eu procurava…
    Não deve ter mudado mto as regras por lá né?

    • 01/12/2015 at 18:03 — Responder

      Oi João!
      Fico feliz em saber que te ajudei. Acredito que não, mas vale consultar o consulado ou uma agência local para confirmar.

  4. 21/05/2016 at 01:34 — Responder

    Oi Patricia!

    Moro no Camboja e quero conhecer a China. Teria 13 a 15 dias para fazer Hong Kog, Pequin e Xangai. Vc acha q da? Como eh o transporte interno? Pq areo ta meio caro…e quanto vc acha q gastaria no total? Vou ficar em hostel…
    Tks!

    Tb escrevo sobre viagens! Se quiser da um pulinho no meu blog ?

    • 25/05/2016 at 10:34 — Responder

      Oi Roberta!

      Acho que 15 dias dá para conhecer os 3 lugares sim.
      A China é grande e o deslocamento é demorado. Eu voei, mas também tem a opção dos trens (um pouco mais demorado).
      O budget vai depender de mtas coisas além da hospedagem. A China não é um país muito caro, mas se comparado com o Camboja, os valores são mais altos.

  5. ANA
    16/10/2016 at 16:17 — Responder

    eu, NA.ITALIA,.como.residente,.preciso. iajar.pra.CHINA.ACOMPANHANDO.marido.em.feiras,.trabalho, dois.dias.de.viagem,.mas.o.voo.vai a.BANGKOK E.DEPOIS VAI PRA -TAIWAN.

    PRECISO FAZER.O.VISTO.NO.CONSULADO.CHINES.NA.ITALIA.PRA EU PODER.IR?

    • 18/10/2016 at 00:04 — Responder

      Oi Ana!

      Você vai viajar com passaporte brasileiro? Se sim, precisa tirar o da China antes de ir.
      Para Bangkok, brasileiros não precisam de visto.
      E para Taiwan, se for apenas escala, acredito que não seja necessário visto. Se for passar pela imigração, brasileiros precisam de visto sim. Vale confirmar essa informação com o consulado.

      Abs,

  6. Cesar
    01/11/2016 at 21:40 — Responder

    Não costumo comentar, porem eu precisava uma dica de fazer visto em HK para brasileiros e voce explicou detalhadamente como se faz, muito obrigado mesmo! Fazendo em HK voce não precisou ter as passagens compradas? Isso é ótimo!

    Vou ir para hong kong semana que vem e irei lá ver isso sim, novamente, obrigadissimo pelo post!

    • 03/11/2016 at 16:29 — Responder

      Cesar,
      Fico feliz em saber que o post te ajudou! =)

  7. Pri
    15/11/2016 at 01:32 — Responder

    Ola ,
    Minha irma mora na Corea do sul e daqui a 2 mesea vence o visto dela, ela gostaria de entrar na China em Beijin como ela esta na Corea como ela faz para tirar o visto para a China?

    Obg,

    Priscila

    • 16/11/2016 at 16:55 — Responder

      Oi Pri,

      Ela deve procurar embaixada ou alguma agência especializada.
      Como não tirei meu visto na Coréia, não sei te dar mais informações.

  8. Beatriz
    28/11/2016 at 15:20 — Responder

    Olá… Estou com uma dúvida.
    Só consigo solicitar o visto chines com a passagem já comprada, ou posso solicitar sem ter comprado a passagem?

    • 29/11/2016 at 00:31 — Responder

      Oi Beatriz!
      Se for solicitar o visto no Brasil, precisa comprovar a entrada e saída na China.
      Em Hong Kong eu não precisei mostrar as passagens, mas vale confirmar a documentação necessária com a agência, pois pode ter tido alterações.

  9. Thaiza
    05/01/2017 at 16:42 — Responder

    Olá! Estou com a documentação do visto toda pronta.
    (Aliás ainda falta o comprovante de hospedagem, que a principio vou tentar AirBnb, sabe se da certo? Se serve como comprovante?)

    Porém não sei como proceder. Não sou de SP e não terei como viajar até SP antes da viagem.

    Fora a opção de CONTRATAR ALGUM AGENTE para fazer isso via PAGAMENTO, será que existe outra forma de eu enviar essa documentação ao consulado?

    Gostaria também de um telefone de contata e email do consulado, pois tentei em alguns que encontrei em sites e nenhum funcionou.

    Sera que vc poderia me ajudar?
    Desde ja muito obrigada pela atenção.

    • 07/01/2017 at 23:33 — Responder

      Thaiza,

      Comprovante de hospedagem é tranquilo. AirBnb deve servir sim. Ou faça uma reserva com cancelamento gratuito pelo booking.com só para o processo do visto. Depois, se vc não quiser ficar no hotel, pode cancelar.

      Veja esse site para o contato dos consulados. http://consulados.com.br/china
      Tem em São Paulo e no Rio. Não sei de que cidade vc é e qual ficaria mais fácil. Tente ligar para algum deles para se informar. Eu não sei se eles aceitam documentação pelo correio. Se vc não pode ir pessoalmente, acho que o caminho seria contratar um despachante ou entrar em contato com uma empresa especializada em vistos. Nunca usei e não tenho como indicar.

  10. 20/01/2017 at 10:18 — Responder

    Oi Patrícia.
    Caramba, que sufoco. Felizmente, tudo acabou por dar certo.
    Só estive na China uma vez e fiz parte do grupo esmagador que não teve problemas com o visto, haha. No nosso caso (portugueses), não precisamos visto nem para Hong Kong nem para Macau.
    Ah e nunca tinha ouvido falar em foto com fundo azul.
    Abraço
    Ruthia d’O Berço do Mundo

    • 20/01/2017 at 11:40 — Responder

      Oi Ruthia!
      Dizem que o visto chinês é um dos que menos dá problema, mas existem exceções e dessa vez eu fiz parte dela. haahha
      Brasileiros tbm não precisam de visto para Hong Kong e Macau. Ainda bem! Só assim eu consegui o visto pra China.

  11. 20/01/2017 at 10:44 — Responder

    Ótimas dicas! Quando tirei o meu aqui em São Paulo foi super fácil e tranquilo. Não tive nenhum problema! Como são as coisas, né?!

    • 20/01/2017 at 11:38 — Responder

      Não deveria dar problema, né? Mas entre tantos vistos que tive quer tirar antes da volta ao mundo, um tinha que dificultar. Pelo menos deu tudo certo no fim. hahaha

  12. 20/01/2017 at 11:26 — Responder

    Mastigadinho o post! Já sei onde vou recorrer quando tiver planos de visitar a China. Parabéns pela matéria 🙂

  13. 20/01/2017 at 11:48 — Responder

    Oi Patrícia!
    Parabéns pela riqueza de informações contidas em seu post. Fica tãoooo mais fácil quando encontramos tudo assim, “mastigadinho”.

    Abraços!!!

    • 20/01/2017 at 12:16 — Responder

      Que bom que facilitou! Essa era a ideia. =]

  14. 20/01/2017 at 11:49 — Responder

    Que saga!! Post super útil! É difícil achar esse tipo de informação na internet, ainda mais quando foge do caminho normal! Bom saber que existe uma saída e que deu tudo certo pra voce! 🙂

    • 20/01/2017 at 12:18 — Responder

      Eu tive dificuldade em encontrar essas informações em português. Pra falar a verdade, não achei. Fui buscar em sites e fóruns em inglês e mesmo assim não foi fácil.
      O importante é que deu tudo certo! Obrigada!! =]

  15. 20/01/2017 at 18:45 — Responder

    Já vi a cara dessa menina do consulado, é a mesma das pessoas da imigração do aeroporto de Xangai. E com a mesma eficiência viu, perdi minha conexão por causa deles!
    Burocracia é sempre chato né.

    • 24/01/2017 at 14:40 — Responder

      Genteeee! Perder conexão por falta de eficiência no atendimento é o fim da picada!
      Burocracia é uma encheção de saco mesmo. Devia ter uma forma mais fácil de resolver as coisas.

  16. 21/01/2017 at 12:18 — Responder

    Obrigada pelas informações Patricia, pois quero sim, no futuro ir a China, post muito completo e detalhado, pelo jeito não é um bicho de 7 cabeças tirar o tal visto! Como você estarei em trânsito e não poderei tirar no Brasil, pois moro na Europa, no fim pelo que vi, é melhor contratar uma agência né, e fiquei abismada com a falta de empatia da mulher do consulado chinês, pelo amor de Deus!! Abraços

    • 21/01/2017 at 12:28 — Responder

      Não deveria ser tão complexo se o atendimento tivesse sido um pouco melhor, né? Anos se passaram e eu continuo sem comentários para a postura dessa menina.
      Se vc conseguir tirar o visto na Europa mesmo vc não “perde” dias de viagem correndo atrás de burocracia. Como residente, eles devem te atender por aí. Em todo caso, já sabe o que fazer se não conseguir. =]

  17. 21/01/2017 at 17:11 — Responder

    Gente, que rolo isso, hein? Só de ler o seu relato fiquei bem irritada com esse pessoal da embaixada… affeeee! Ainda bem que você conseguiu em Hong Kong.

    • 24/01/2017 at 14:41 — Responder

      Nem me fale, Dayana. Não entendo porque atender desse jeito, mas fazer o que, né??
      Ainda bem que deu certo, no fim, né?

  18. 21/01/2017 at 19:56 — Responder

    Amei as dicas, fui para Hong Kong e Macau ano passado e não precisa de visto. Mas quero muito voltar a China, então já vou seguir suas dicas. Obrigada por compartilhar.

    • 24/01/2017 at 14:42 — Responder

      HK e Macau não precisa de visto mesmo.
      A China é um lugar muito interessante. Vale conhecer sim!

  19. 21/01/2017 at 23:53 — Responder

    Em primeiro lugar, menina que tenso isso de embarcar sem saber se ia conseguir tirar o visto! Haja emoção, hein?
    Absurdo a forma como você foi atendida aqui no Brasil. As pessoas estão abandonando o mais básico da convivência humana que é a empatia. Se colocar no lugar da outra pessoa e ajudar sempre que possível.
    Parabéns pela coragem de seguir viagem e que bom que deu tudo certo… aliás certíssimo porque você com certeza ganhou muitas boas recordações e ganhamos todos nós com esse post ótimo pra nos guiar pra não passar pelo mesmo aperto!

    • 24/01/2017 at 14:48 — Responder

      Haja emoção mesmo, Simone!
      Sabe que acho que esse atendimento ruim vai além da falta de empatia. É cultural. Pela experiência que eu tive na China, empatia não faz muito parte da rotina deles. Salvo raras exceções, o choque cultural nesse aspecto é realmente forte. Isso na China mesmo, em HK não senti assim.
      Obrigada! Espero que o post possa ajudar muitas pessoas. =]

  20. Priscila
    22/01/2017 at 20:57 — Responder

    Oi Patrícia! Tudo bem?
    Vi que você foi para o Japão também. Como fez com o visto? Tô procurando uma maneira de tira-lo fora do Brasil.

    • 24/01/2017 at 14:50 — Responder

      Oi Priscila!
      O visto do Japão eu sempre tirei em São Paulo mesmo. Se não puder tirar no Brasil, veja no consulado do local em que vc estiver.

  21. Camila
    12/02/2017 at 00:35 — Responder

    Eu apliquei para o visto de turismo da China na embaixada chinesa no Cambodia e não tive nenhum problema, ficou pronto em 4 dias. Minha amiga aplicou de Bangkok e também não teve nenhum problema.

    Apenas mostrei minha 1) passagem de ida (Siem Reap-Beijing) com 2) itinerário para 30 dias e mostrando que eu ia sair pela borda do Vietnam, por isso não tive passagem de volta. Na verdade fiz um itinerário bem superficial e mencionei a saída pela borda com o Vietnam e alguns detalhes sobre o trem e ônibus que pegaria, mas nada demais. Colei e copiei informações da internet. Também mostrei 3) booking em hotel em Beijing (no qual cancelei logo depois porque não sabia ainda onde ia ficar) só fiz o booking de um hostel qualquer pra 3 dias só pra aplicar pro visto. 4) cópia do passaporte, 5) cópia do meu visto no Cambodia.

    • 18/02/2017 at 09:41 — Responder

      Camila,
      Muito bom saber dessas informações! Podem ser muito úteis para outros viajantes.
      Obrigada por contribuir! =]

      • Julia
        21/02/2017 at 19:43 — Responder

        Camila, tem como voce em enviar o seu roteiro? Te passo meu email!

  22. Julia
    21/02/2017 at 18:27 — Responder

    Eu morando no EUA e tenho visto de trabalho aqui. Quando acabar meu contrato quero viajar para vários lugares e o primeiro é a china. Mas naonqueria voltar para o Brasil e depois ir para china. Voce sabe se tem como eu fazer o pedido do visto aqui? E a respeito da passagem de volta, se eu não tiver a passagem de volta e sim uma passagem para outro país perto, tem alguma problema ou conta como volta? E eu tenho amigos la, se me hospedar na casa deles preciso comprovar?
    Não sei se voce sabe de tudo isso..mas brigada mesmo assim!

    • 22/02/2017 at 11:59 — Responder

      Se vc é residente dos EUA, provavelmente consegue tirar por ai sim. A passagem deve comprovar sua saída do país, pode ser para qualquer lugar.
      Já o comprovante de hospedagem, casa de amigos pode ser um pouco mais complicado. Depende de sorte e é caso a caso. Sugiro que vc faça uma reserva online em algum hotel apenas para o visto e depois cancele.

  23. 19/03/2017 at 04:25 — Responder

    Oi Patricia, estou com o mesmo problema. Ainda bem que encontrei seu relato 🙂
    Já havia contatado a embaixada chinesa em Bangkok que me informou que posso requerer o visto lá também. Mas acho que vou acabar fazendo em Hong Kong, pois acabei mudando o sentido da minha viagem de volta ao mundo por causa do visto japonês.
    O site da imigracao oficial em Hong Kong deixa claro que o visto para nao-residentes nao pode ser emitido atraves deles, mas no site da agência que vc usou tem os precos para passaportes brasileiros (por via das dúvidas, vou enviar e-mail solicitando confirmacao da Forever Bright). Vlw!

    • 20/03/2017 at 23:30 — Responder

      Que bom que ajudou, Luiz! Fico feliz!
      Esses vistos são uma dor de cabeça na volta ao mundo, né? Eu tbm mudei meu roteiro por causa do visto japonês.
      É bom mandar um email pra agência sim, só para garantir que vai dar tudo certo. =]

      • 22/03/2017 at 17:31 — Responder

        Oi Patricia, a agência Forever Bright já me confirmou (por e-mail) que posso requerer o visto chinês com eles sem problemas \o/

        Inicialmente só fizeram algumas perguntas sobre nacionalidade, visto de permanencia em HK, visitas previas à China etc.

        • 24/03/2017 at 17:48 — Responder

          Que maravilha Luiz!!
          Estou aqui torcendo para dar tudo certo. Aproveite bastante a viagem!

  24. Julia
    30/03/2017 at 14:06 — Responder

    Obrigada pelas informações, foram muito úteis. Estava cm dúvida e realmente não achei em lugar nenhum falando isso, estou em Londres, e moro no Brasil, iriia tentar tirar aqui, se não der vou pra HK

    • 30/03/2017 at 18:25 — Responder

      Que bom, Julia! Fico feliz por ter conseguido te ajudar. =]

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *