Volta ao Mundo

Meu roteiro Volta ao Mundo

Se você ganhasse na mega sena ou pudesse realizar um sonho sem se preocupar com tempo, dinheiro etc, o que você faria? Muitos diriam uma viagem volta ao mundo.

Assim como muitos, esse também era meu sonho. Porém, ao contrário de boa parte dos que ficam apenas nos sonhos, o meu se tornou realidade! E isso não significa que eu ganhei na mega sena ou não estivesse preocupada com dinheiro (mas vamos deixar esse assunto para um outro post). E aqui vou compartilhar com vocês, leitores, um pouco do meu planejamento, experiências, histórias etc.

Definir o roteiro de uma viagem longa parece fácil, mas é na verdade um grande quebra-cabeça se você quiser aproveitar bem cada lugar. Vai muito além de apenas listar todos os lugares que um dia você teve vontade de visitar, mas esse é um ótimo primeiro passo.

E foi assim que eu comecei. Fiz uma listona bem genérica de lugares que eu gostaria de ir. Alguns deles eram nomes de países apenas, outros tinham cidades definidas e outros eram bem mais específicos como “conhecer a Grande Muralha da China, em Beijing”. Organizei essa lista por continente e comecei a fazer algumas pesquisas.

Muita coisa influencia o roteiro e a principal para mim foi o clima. Minha lista asiática era enorme e essa é uma região que tem períodos de monção, ou seja, chuva! Ninguém merece atravessar o mundo para ver ruas alagadas, certo? Além disso, uma viagem de calor significa uma mala muito mais leve (já falei aqui como foi a minha). Também tentei fugir de alta temporada, que é sempre mais caro e mais cheio. Outro fator foi dinheiro e por isso cortei boa parte da Europa (principalmente da ocidental), porque pagar em euro é sempre mais difícil e assim a Suíça, por exemplo, saiu da lista. Religião também foi levado em conta e tirei todos os países difíceis para mulheres sozinhas, como todo o Oriente Médio e Índia (meu planejamento foi bem na época em que uma menina foi estuprada no ônibus por estar vestida inadequadamente).  E ainda não acabou! Burocracias interferem e tirar vistos significa dedicar mais tempo, investir mais dinheiro e ter uma preocupação a mais. Esse foi mais um fator que pesou para tirar Índia do roteiro e para encurtar meu tempo de Europa (tirei o visto do Japão antes de partir e tinha 3 meses para entrar no país). Ah! É claro que tem um fator importantíssimo que é a preferência de cada um, eu sou apaixonada pela Ásia e Europa não me faz brilhar os olhos, então…

Imagine esse lugar com chuva…

 

Com essa lição de casa feita chega a hora de definir a ordem dos lugares a serem visitados. Eu tinha as peças, só faltava montar todo o quebra-cabeça. A questão distância nem sempre fala mais alto, as vezes é preciso ir para mais longe e voltar depois só para fugir da chuva ou para pagar mais barato no vôo. No meio de tudo isso é preciso decidir que tipo de passagem você vai comprar e se optar pela passagem volta ao mundo terá que entender todas as suas regras (e não são poucas).

E assim fui lapidando meu roteiro, que mudou até as vésperas de comprar as passagens. A passagem volta ao mundo precisa ser toda decidida antes do primeiro vôo, o que requer maior planejamento para não ter surpresas e mudanças no meio do caminho. Além disso precisei de outras passagens que comprei separado, mas vou deixar esse assunto para outro post também.

Foram meses de pesquisa, planilhas e muito planejamento. No fim, acho que cheguei em um bom resultado. É claro que não dá para pegar o melhor clima em todos os países e  lugares não lotados por toda a viagem, sem falar nos lugares que tirei da lista e que ficaram para uma próxima oportunidade, mas… faz parte do pacote. Muita coisa foi decidida na hora, quando estava lá e não fazia parte dos planos iniciais.

Enfim… o meu roteiro ficou assim:

 

América do Norte:

Europa:

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Ásia:

Oceania:

  • Austrália (Airlie Beach, Sydney e Alice Springs)

América do Sul:

 

 

Para planejar uma volta ao mundo

 

 

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão, blogueira por hobby e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

22 Comments

  1. eduardo glitz
    03/11/2016 at 14:48 — Responder

    Oi Patricia, desculpe pela pergunta boba. Também estou dando uma volta ao mundo, mas não consigo fazer no google maps um mapa com mais de 10 pontos, como você fez estes?

    • 03/11/2016 at 16:32 — Responder

      Eduardo,
      Eu apenas inseri os locais que queria marcar. Nunca tive problemas com quantidade de pins.
      Acho que não consegui te ajudar, desculpa.

  2. 01/04/2017 at 05:12 — Responder

    Que legal a sua viagem! Quanto tempo você ficou viajando para conhecer todos esses lugares? E ah, se eu puder perguntar… e a África? 😀

    • 06/04/2017 at 20:45 — Responder

      Foram 6 meses e meio.
      Pois é… a África tive que cortar, com dor no coração, pq não consegui encaixar uma época boa no roteiro, junto com as regras da passagem.
      Vai ficar para uma outra volta ao mundo. Ou uma viagem separada.

  3. Taísa Meneguci
    01/04/2017 at 07:28 — Responder

    Eu adorei seu roteiro, acho que sou meio que nem você, a Europa não é a menina dos meus olhos .. Seu roteiro de volta ao mundo ficou a minha cara! Hahahaha.. Nesse momento da minha vida, meu maior interesse tem sido a America do Sul mesmo, mas como são vizinhos, no Roteiro de Volta ao Mundo, faria algo completamente parecido com o seu ..

    (A respeito dos 10pins do Google Maps ,eu também sempre conseguia, mas a ultima vez que tentei ele também não deixou eu marcar mais de 10 pins mesmo ? ele deve ter mudado, Mas vc fez no My Maps certo? Acho que só o Google Maps que não ta deixando ?)

    • 06/04/2017 at 20:46 — Responder

      América do Sul é linda demais!! Eu adoro!
      Só não inclui muitos países no roteiro pq é um lugar que já conhecia bastante e preferi focar nos mais distantes. Mas é sempre um lugar que vale a pena voltar.

      Ixi, será que mudou as regras do Gmaps??

  4. 02/04/2017 at 11:46 — Responder

    o seu roteiro me inspirou bastante Patricia, assim que for possível quero fazer uma volta ao mundo e já anotei várias de suas dicas!

    • 06/04/2017 at 20:18 — Responder

      Que bom saber que inspirou!
      Recomendo uma viagem assim pra todos. Muda vidas!

  5. 02/04/2017 at 16:44 — Responder

    Amei seu roteiro, Patricia.. Eu também tenho esse grande sonho de fazer uma volta ao mundo, também quero focar na Asia e passar mais tempo por lá, quem sabe um dia esse sonho se torne realidade!

    • 06/04/2017 at 20:19 — Responder

      Mais uma apaixonada pela Ásia! <3
      Bora correr atrás pra esse sonho sair do papel!

  6. 02/04/2017 at 23:48 — Responder

    Eu já tinha lido esse post (no primeiro dia que visitei seu blog, me chamou muita atenção) e fiquei impressionada! Acho que todo mundo tem um sonho de dar uma volta ao mundo só que ninguém corre atrás para concretizar essa experiência. Eu achei muito legal você ter feito esse sonho se tornar realidade e simplesmente adorei sua escolha de lugares <3 A minha realidade não me permite pensar numa volta ao mundo, mas estou planejando "trips" (eurotrips, asian trip hasuidhiau) e espero um dia conhecer tantos lugares legais quanto você.

    Beijos, Vickawaii

    • 06/04/2017 at 20:21 — Responder

      Eu acho que ter sonhos é o que move a gente. E realizá-los é mesmo uma conquista.
      O mundo está aí para todos, cada um no seu estilo e do seu jeito. O importante é correr atrás daquilo que vc quer!!

  7. Deisy Rodrigues
    03/04/2017 at 03:07 — Responder

    Amei o fato do seu roteiro ser focado na Ásia, muitos países que quero visitar. São tantos fatores pra levar em questão já imagino você quebrando a cabeça pra definir o roteiro, é um planejamento bem grande.

    • 06/04/2017 at 20:22 — Responder

      Olha, foi um quebra-cabeça imenso mesmo. Mas foi bem gostoso planejar cada pedacinho e já imaginar como seria. Melhor ainda foi ver ao vivo!

  8. 03/04/2017 at 05:27 — Responder

    Qua viagem incrível! Eu penso mesmo que hoje em dia, numa viagem grande dessas, vale muito devotar mais tempo à Asia, que é longe, que dá trabalho para se locomover, mas que custa barato e é tão única. Eu ainda não tive a oportunidade de conhecer, mas a Ásia povoa meu imaginário. Adorei o roteiro, acho que teria feito algo muito parecido.
    Eu já tive muita vontade de fazer volta ao mundo, hoje acho que to ficando velha e me agonio de ficar muito tempo longe de casa, rs.. acho que perdi o bonde. Mas que segue sendo uma jornada linda, para corajosos, segue 🙂

    • 06/04/2017 at 20:24 — Responder

      As nossas prioridades e estilo mudam conforme o tempo passa, né? Isso é normal.
      Sua viagem não precisa ser tão longa ou ter tantos lugares. É sempre possível achar um roteiro que se adapta ao que vc quer. =]
      E vai ser lindo do mesmo jeito!! <3

  9. 03/04/2017 at 08:54 — Responder

    Demais Patrícia! A parte da Ásia tá um sonho ein? quanto tempo +- para cumprir esse roteiro??

    beeeijo

    • 06/04/2017 at 20:25 — Responder

      Eu fiz tudo em 6 meses e meio. Eua e europa foi uma passagem bem rápida para dedicar mais tempo a Ásia mesmo. E ainda acho que faltou coisa pra ver, ou seja, tem que voltar! hahaha

  10. 03/04/2017 at 09:37 — Responder

    Curiosidade: Por que você resolveu não passar pela África?
    Uma volta ao mundo é um projeto faraônico! Te admiro muito por ter feito esse sonho sair do papel. Eu não sei se embarcaria numa dessas…eu morro de preguiça de planejar viagens e definir roteiros. Mas adoro colocar o pé na estrada!

    • 06/04/2017 at 20:28 — Responder

      hahahaha… exigiu um planejamento grande por causa da passagem. Se não fosse isso, daria para ter planejado menos e ir seguindo o fluxo apenas.
      Não consegui encaixar África no roteiro em uma época boa e de acordo com as regras da passagem. E incluir um continente a mais altera consideravelmente o valor da passagem também. Como a prioridade era Ásia, tive que cortar, com uma dorzinha do coração. Ainda é um lugar que quero muito ir!

  11. 04/04/2017 at 11:50 — Responder

    Nunca passou pela minha cabeça este tipo de viagem por vários motivos, mas adoro ler a respeito e sei que algumas companhias aéreas trazem em seus sites a opção de passagem de volta ao mundo. Uma delícia ficar brincando com as opções, mas claro que planejar levando em conta todos os detalhes de uma viagem real é outra coisa, não deve ser fácil!

    • 06/04/2017 at 20:32 — Responder

      É bom mesmo ficar brincando de simular os vôos. hahahha… Confesso que passei muitos dias fazendo isso. Fácil não foi, mas também não foi nenhum sofrimento. =]

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *