América do SulAméricasCuscoLimaMachu PicchuMemórias da ViagemPeruPisacPunoVale Sagrado

Memórias da Viagem: Peru (por Tooru e Karina)

O Memórias da Viagem de hoje conta com a participação do Tooru e da Karina, um casal de amigos que passou alguns dias no Peru e vieram aqui contar suas experiências. Confira!

Veja também os outros posts da série Memórias da Viagem, feitos por convidados. Quer participar? Entre em contato conosco.

 

  • Memórias da viagem para… 

Peru! Conhecemos a capital, Lima, Cusco, Aguas Calientes (Machu Picchu Pueblo), Puno (Lago Titicaca) e passeamos rapidamente por outras cidades.

Fomos em Outubro de 2014 e ficamos 10 dias.

 

  • Roteiro na bagagem

Dia 1 – Cusco: Fizemos conexão em Lima e chegamos 13h em Cusco. Fomos para o hostel descarregar as malas e logo em seguida para o centro histórico comprar os passeios turísticos para os próximos dias. De resto não fizemos muita coisa. Jantamos mais cedo, conhecemos um pouco a cidade e fomos descansar por causa do soroche (ou mal de altitude) que sentimos um pouco.

 

Dia 2 – Cusco: Na manhã passeamos aleatoriamente pelo centro, pois não é muito grande. Visitamos as Plaza Regocijo e San Francisco. Fomos ao Museo Municipal de Arte Contemporaneo. Almoçamos correndo pois tínhamos o City Tour para fazer. Nesse tour visitamos Qorikancha, Sacsaywaman, Qenko, Pukapukara e Tambomachay. Muito legal o passeio!

 

Dia 3 – Cusco, Valle Sagrado: Dia de outro passeio, mas dessa vez levamos as mochilas pois iríamos mudar de cidade no fim do dia.

Conhecemos as ruínas de Pisaq (vista impressionante), almoçamos em Urubamba e depois fomos pra Ollantaytambo, outra ruína muito legal. Não fomos para a última cidade, Chinchero, pois o trem para Aguas Calientes saía de Ollantaytambo.

No tempo de espera do trem fomos visitar o Museo do Chocolate. Muito legal a visita. Um guia nos contou a história do chocolate e o modo de fabricação caseiro que eles fazem. Compramos alguns chocolates de sabores diferentes como pimenta, sal, coca (planta, não refrigerante) e nibs (cacau puro).

Pegamos o trem com destino a Aguas Calientes e o dono do hostel estava nos esperando na estação. Fomos para lá, deixamos as malas e logo em seguida jantar. Conhecemos a Plaza de Armas e depois fomos dormir, pois acordaríamos cedo para subir a montanha no dia seguinte.

 

Dia 4 – Machu Picchu: Finalmente dia de conhecer Machu Picchu! Acordamos cedo, compramos as passagens de ônibus e 7h já estávamos lá em cima. Vale a pena subir cedo, pois você evita a muvuca que fica lá mais tarde.

Está gostando desse artigo? Que tal curtir o Bagagem de Memórias no Facebook?


Junto com outro casal, nós contratamos um guia. Vale a pena, pois ele nos contou muitos fatos interessantes sobre a história de lá. O combinado eram 2h de guia e após o período fomos explorar o resto da ruína, que por sinal, é enorme!

Por volta do meio-dia nós descemos, almoçamos e fomos conhecer a cidade novamente, agora de dia.

De tarde pegamos o trem de volta à Cusco.

Machu Picchu - Peru
Machu Picchu – Peru

 

Dia 5 – Cusco – Puno: Dia de passeio com destino final Puno e o famoso Lago Titicaca.

Nós fizemos essa viagem que dura o dia todo com um ônibus turístico. Compramos essa passagem aqui no Brasil, pela internet. Ele parou em diversas cidades ao longo do caminho. Conhecemos as cidades de Andahuaylillas, Huaro, Raqchi, Sicuani, paramos em La Raya, ponto mais alto da viagem, 4100m de altitude e visitamos o Museo Litico Pukara. Chegamos de tarde em Puno.

Contratamos o passeio do dia seguinte com o próprio guia do ônibus.

Fomos para o hostel e depois conhecer o centro e jantar.

 

Dia 6 – Lago Titicaca: A primeira ilha que conhecemos foi uma das 84 ilhas flutuantes conhecidas como Uros. São ilhas artificiais feitas com uma planta local, totora. Em cada ilha vivem cerca de 4 a 5 famílias descendentes do povo Quechua que vivem praticamente como viviam antigamente! Visita muito interessante!

A outra ilha que fomos foi a Taquile. Os habitantes que moram lá são descendentes do povo Aimara. Almoçamos na própria ilha, comida simples mas muito boa.

Voltamos para Puno de tarde e jantamos num restaurante muito bom chamado Mojsa.

No hostel, a dona contratou para nós um serviço de transporte coletivo até a cidade de Juliaca, de onde pegaríamos avião no dia seguinte.

 

Dia 7 – Lima: Acordamos cedo e o transporte nos levou até a cidade de Juliaca.

Pegamos o vôo e chegamos sem problemas em Lima. Fomos conhecer um outlet que fica ao lado do aeroporto e depois pegamos um táxi para Miraflores, onde passaríamos os últimos dias de nossa viagem.

Depois do check-in fomos conhecer um parque perto chamado Parque Kennedy. Na verdade é mais uma praça e possui dezenas de gatos, todos dóceis, acostumados com as pessoas passando.

No parque fomos ao quiosque do Mirabus, ônibus turístico que faz passeios pela cidade. Contratamos o passeio do dia seguinte.

Mais tarde fomos conhecer o Parque del Amor, na orla da praia e em seguida fomos ao Shopping Larcomar, um shopping famoso que fica na encosta e a céu aberto, pois raramente chove em Lima.

 

Dia 8 – Lima: Fizemos o city tour pela manhã, conhecemos o centro histórico. Entramos na Catedral de Lima, uma visita muito interessante.

Na parte da tarde fomos de táxi ao Parque de la Reserva, conhecido pelo show de águas que ocorre todas as noites. São 13 fontes muito bonitas.

Parque de La Reserva - Lima, Peru
Parque de La Reserva e o show de águas

 

Dia 9 – Lima: Primeiramente contratamos o passeio do dia seguinte. Em seguida fomos visitar o Museo Rafael Larco. Uma visita muito interessante, pois ele contém milhares de artefatos utilizados pela civilização inca e as civilizações mais antigas.

Depois do almoço fomos conhecer uma ruína que fica no meio da cidade, Huaca Pucllana. Visita muito legal! Lá viveu uma civilização anterior aos incas.

Na última noite no Peru resolvemos comer em algum lugar legal. Fomos procurando a olho mesmo algum lugar que parecesse bom! Demos sorte. Fomos no restaurante Los Incas. A comida estava ótima! Pedimos o famoso cebiche.

 

Dia 10 – Lima: Último dia. Fizemos o passeio Full Day Callao com o Mirabus.

Conhecemos a Fortaleza Real Felipe, onde realmente viveu um rei. Haviam dezenas de canhões, um museu cheio de armas e réplicas de soldados e guerreiros incas. Entramos numa torre que possuía prisões e salas de tortura também.

Visitamos o Museo Naval del Peru, que possuía dezenas de miniaturas de embarcações.

A última parada foi para conhecermos um antigo submarino de guerra, o Abtao! Nós conhecemos o interior de um submarino. Muito interessante!

Na volta, ao invés de voltarmos para o Parque Kennedy, ficamos na metade do caminho pois era mais perto do aeroporto.

 

  • Compartilhando memórias

Eu e a Karina.

 

  • Transporte da bagagem

Fomos para o Peru de avião. Mas lá nós utilizamos ônibus turísticos, trem e táxis.

Em Puno nós vimos muitos mototáxis. São motos modificadas com uma cabine para duas pessoas. Andamos uma vez para conhecer.

 

  • Por que Peru?

A Karina que sugeriu esse roteiro! Machu Picchu é um Patrimônio Mundial e uma das 7 Maravilhas Modernas! Mas não sabíamos que ficaríamos tão maravilhados com as outras cidades que também conhecemos.

 

  • Principais memórias

Em Cusco acredito que o local que mais marcou foi Pisaq. Lá existe uma ruína no topo de uma montanha. Não é muito grande mas a vista de lá de cima, olhando os vales envolta é sensacional!

Mas fazer o City Tour também acho que é obrigatório! Para todos os passeios que fizemos, compramos os pacotes lá mesmo.

Em Puno nós só fizemos o passeio no lago, não sei quais outros passeios existem, mas visitar a ilha flutuante, conhecer o povo local e as duras condições em que eles vivem foi um momento tocante.

Machu Picchu não há o que falar. Imperdível! Mas é necessário comprar o ingresso com antecedência. Nós compramos pela internet, aqui no Brasil mesmo!

Em Lima visitar Huaca Pucllana foi muito legal! Com certeza vale a pena.

Acredito que Cusco e Puno vivem muito do turismo então todos os dias existem passeios.

Já Lima é uma cidade grande com seus horários certos e dias certos de passeios, no caso do Mirabus pelo menos.

Ruínas de Pisaq - Peru
Ruínas de Pisaq

 

  • Memória do estômago

Havia algumas comidas típicas e bebidas na nossa lista.

De bebida era a cerveja Cusqueña e o Pisco Sour, feito de pisco. Tomamos as duas. A cerveja não é muito diferente da cerveja daqui, mas no geral não deixavam tão gelado quanto gostamos no Brasil. O pisco sour lembra muito uma caipirinha mas um diferencial é que possui clara de ovo batida, formando uma espuma na bebida.

De comida experimentamos o famoso cebiche e estava maravilhoso! Experimentamos também o cuy, ou porquinho da índia. Esse nós não gostamos.

Havia também carne de alpaca mas não tivemos a oportunidade de experimentar.

Uma coisa que reparamos bastante é que eles utilizam muito coentro na comida. E outro tempero que eu acredito que eles usavam é cominho. Mas isso não foi grande problema!

Cusqueña, pisco sour e cebiche
Cusqueña, pisco sour e cebiche

 

  • A memória que ficou na bagagem

Acho que as vistas em Machu Picchu e Pisaq são as que mais marcaram. E a visita a uma das ilhas de Uros.

 

  • Atenção com a bagagem!

Não tivemos problema algum. Ficamos com um pouco de receio, pois estávamos viajando com mochila cargueira e não mala. Nós embrulhamos ela na ida de SP ao Peru e na volta, só por garantia. Mas no geral não vimos nada de perigoso.

Em algumas ruas que passamos a noite nos avisaram que era meio perigoso mas comparando com São Paulo, nós achamos muito tranquilo.

 

  • Dicas do viajante

Algumas dicas gerais:

Ficar atento no aeroporto de Lima quanto a horários e atrasos de vôo. Fomos avisados que o vôo ia atrasar 2h mas quando olhamos no painel de vôo vimos que já podíamos embarcar. Por sorte vimos e embarcamos, mas alguém que não estivesse atento poderia ter perdido o vôo.

Ao chegar em Cusco não pegue táxi dentro do aeroporto. Eles estarão aos montes te oferecendo mas recuse. Saia do aeroporto e pegue um táxi na própria avenida. Muito mais barato! E sempre negocie valores, pois eles não possuem taxímetro e tudo é combinado antes. Se achou o valor alto, deixe ele ir embora e pegue outro. Existem milhares de taxistas.

Em Cusco e Lima existem dezenas de locais de câmbio. Deixe para trocar dinheiro nesses locais, pois geralmente a cotação é melhor. Só troque no aeroporto em emergência e pouca quantidade.

Tente não fazer nada demais no primeiro dia numa cidade em altitude, como Cusco. O soroche ou mal de altitude pode ser bem incômodo no primeiro dia.

A coca ajuda a aliviar os sintomas do soroche. Pode ser consumido em forma de chá, pílulas vendidas em farmácia e mastigar a própria folha, vendida em qualquer lugar.

Aproveite seu tempo em Cusco e compre as lembrancinhas de viagem aqui! Existem diversos locais e os preços são muito melhores! E as opções de lembrancinhas são muito mais variadas também. Um local interessante é o Centro Artesanal Cusco no final da Avenida Tullumayo. E sempre pechinche! Eles jogam o preço pra cima sabendo que as pessoas pechincham. Se você não pechinchar vai acabar pagando muito mais do que o preço real do produto.

Caso você seja friorento(a), leve blusa. Mesmo que durante o dia esteja quente e com sol, de noite, principalmente em Cusco, esfria bastante (cerca de 10ºC).

Caso você faça o passeio no Lago Titicaca, a caminhada na Ilha Taquile é longa. Leve água e coisas para comer para não se esgotar.

Existem milhares de taxistas mas a maioria não é legalizada. Nós não tivemos problemas, mas se você souber identificar e dar preferência para os legalizados é melhor. Dependendo do local talvez você não tenha opção e pegue qualquer um.

O legalizado possui algumas características que o permitem identificar. Quadriculado nas laterais, deve possuir o sinalizador TAXI no teto, placa do carro escrita também na lateral do carro e o taxista deve possuir crachá de legalizado. Fato ou não, mas nas duas vezes que com certeza pegamos taxistas legalizados, o atendimento foi muito melhor e inclusive o valor cobrado foi muito menor!

 

  • Entre em contato:

Facebook do Tooru

Facebook da Karina

 
Leia mais:

Memórias da Viagem: Las Vegas e Grand Canyon (por Marcio Gusha)

Os incas e sua cultura

Dicas de Machu Picchu

O Vale Sagrado dos Incas

Cusco, o umbigo do mundo

The Author

Patricia

Patricia

Patricia é educadora de formação, marketeira de profissão e viajante por paixão. Amante da natureza, de aventuras, da cultura asiática e de causas sociais, reside em São Paulo, mas já morou no Japão, na Austrália e no Chile, já deu uma volta ao mundo e está sempre em busca de boas recordações para adicioná-las à sua bagagem de memórias.

1 Comment

  1. 30/05/2017 at 20:40 — Responder

    Olá gente
    primeiramente parabéns pelo blog.

    Aqui alguns pontos turisticos do Peru.
    Peru é muito grande com muitas alternativas para escolher, não há dúvida de que o atrativo mais importante no Peru é a visita a Machu Picchu, também não podemos deixar de visitar tanto Cusco e Vale Sagrado.Visitar Arequipa também vale a pena pelo seu valor arquitetônico e calor da cidade. Ir para as Ilhas Ballestas e apreciar a vida marinha, apreciar também as Linhas de Nazca. Passear por Lima e desfrutar da gostosa comida peruana.
    Estes são algumas das atrações a comentar, há muitos mais que o Peru tem para oferecer.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *